Início Breves

Breves

  1. 10 palavras que resumem a moda de 2017
  2. Paris estende a passerelle à moda masculina
  3. Gosha Rubchinskiy assina pela Burberry
  4. Geração Z sob o signo da Internet
  5. As questões de beleza mais procuradas no Google
  6. O que os homens gostam?

110 palavras que resumem a moda de 2017

A plataforma global de pesquisa de moda Lyst analisou mais de 30 mil artigos editoriais publicados ao longo do ano, em mais de 100 websites de moda e lifestyle, e revelou as 10 palavras-chave mais utilizadas. A palavra “Power” lidera a lista, imediatamente seguida por “Woke”, expressões relativas à moda com mensagens de cariz político e feminista, particularmente evidenciadas nos desfiles da Dior e de Prabal Gurung. Este sentimento generalizou-se inclusive à própria indústria, onde o Council of Fashion Designers of America (CFDA) em conjunto com a American Civil Liberties Union (ACLU), promoveu a iniciativa “Fashion for ACLU” na semana de moda de Nova Iorque, no último outono. Em terceiro lugar destaca-se a palavra “Statement” antecedendo a “Floral”, que foi símbolo de uma das maiores tendências de 2017. “‘Millennial”, “Extra”, “Masculine” e “Cult” encabeçaram também o ranking das palavras mais empregues nos artigos de moda, concluindo com “Ugly” e “Vegan” o top 10. A palavra “Vegan” surge como sinónimo da crescente preocupação com a questão da sustentabilidade no universo da moda. O vestuário com características ecológicas foi dos tópicos mais abordados, uma tendência impulsionada por marcas como Mango, H&M e Stella McCartney.

2Paris estende a passerelle à moda masculina

A semana da moda masculina em Paris decidiu este ano alargar o número de dias para cinco. Os desfiles de homem para o outono-inverno 2018/2019 começam a 16 de janeiro, de acordo com o programa revelado pela Fédération de la Haute Couture et de la Mode. O primeiro dia acolhe logo três novas aquisições: Palomo Spain, Nïuku e GmbH collective. Apesar de ser uma presença habitual na capital britânica, a Dunhill London irá apresentar a sua coleção no último dia da semana da moda masculina em Paris. Como anunciado em dezembro, a Balenciaga não vai participar nesta edição, tendo optado por juntar os dois desfiles, feminino e masculino, numa apresentação que terá lugar em março. Pelo contrário, a Vetements, cujo coletivo integra Demna Gvasalia, anunciou o regresso à passerelle parisiense de moda para homem.

3Gosha Rubchinskiy assina pela Burberry

A casa de moda britânica aliou-se ao designer de moda, fotógrafo e cineasta russo para a criação de uma coleção cápsula que será lançada ainda esta semana. A coleção “Gosha x Burberry” consiste na reinvenção das mais icónicas peças da Burberry sob a perspetiva do streetwear. A linha explora o tamanho oversized e propõe peças exteriores como a tradicional gabardine Burberry em dois tons de mel, uma gabardine de algodão em azul marinho e um casaco “Harrington” reversível. O típico xadrez Burberry marca forte presença na coleção com casacos, t-shirts e calções embebidos pelo icónico padrão da marca. Sptephen Jones completou a coleção com de uma colaboração especial, que resultou num chapéu em forma de balde, num boné de basebol e num chapéu “bico de pato”. A coleção estará disponível para venda online e nas lojas a partir do dia 6 de janeiro.

4Geração Z sob o signo da Internet

Expectável que venha a ser maior que a geração “baby boom”, a geração Z (nascidos entre 1995 e 2014) continua a dominar a internet e as previsões não são de abrandamento. As estatísticas indicam que esta geração conta já com 2.6 mil milhões de membros espalhados por todo o mundo. De acordo com os dados revelados pela consultora de marketing Magid, a geração Z divide-se em 55% caucasianos, 24% hispânicos, 14% afro-americanos, 4% asiáticos e 4% multirracial ou outro. As percentagens falam por si quando se sugere a existência de uma relação próxima entre a tecnologia e a geração Z, 80% dos seus membros são influenciados pelas redes sociais e dão o dobro da importância ao “social” face ao “negócio”. No entanto, estão perfeitamente consciencializados e informados sobre as normas de privacidade e pretendem mantê-las em segurança. Ainda que o consumismo esteja no auge com a geração Y (millenials), segundo as previsões de um recente estudo da InMarket, a geração Z terá ainda maior apetência pela compra de artigos de luxo.

5As questões de beleza mais procuradas no Google

A gigante da tecnologia compilou uma lista de “Estilos e Tendências” mais procurados no motor de pesquisa, revelando o pódio para o “Beauty Blender”, a esponja aplicadora de maquilhagem que se tornou o instrumento “must have” do universo da cosmética. “Pestanas falsas”, “maquilhagem para o halloween”, “lift de pestanas” e “Maquilhagem para o baile de finalistas” foram os termos que completaram o top cinco de pesquisas. O Google revelou ainda que as perguntas mais procuradas dizem respeito a cuidados com a pele, seguidas por «Como fazer unhas de gel em casa?» e «Como aplicar sombras nos olhos?». A retalhista Ulta Beauty foi a marca mais pesquisada, seguida pela BH Cosmetics. O terceiro lugar vai para a marca de batom LipSense, sendo o quarto e quinto lugares atribuídos às marcas Charlotte Tilbury e Milk Makeup. A nova linha de cosmética lançada, em setembro, por Rihanna – Fenty Beauty, conquistou o 8º lugar.

6O que os homens gostam?

Drake ficará na história não só por ter popularizado o termo “YOLO”, mas também por aumentar em 240% as pesquisas online das calças cargo em 2017. O
rapper canadiano usou as calças cargo da Stone Island em fevereiro deste ano, gerando 12 mil pesquisas no mês seguinte, segundo os dados da plataforma de moda Lyst. Após uma análise a mais de 100 milhões de pesquisas sobre o que os homens queriam usar em 2017, os resultados revelaram que marcas como Patagonia e The North Face contemplam a lista das cinco principais marcas masculinas mais procuradas em todo o mundo. Ainda de acordo com as estatísticas da Lyst, os homens aumentaram em 73% o número de pesquisas por artigos cor de rosa e registaram uma subida de 104% em relação a calças de fato de treino, com particular preferência pelas marcas Yeezy, Champion e Supreme. Também os macacões ganharam importância para os homens, dados comprovados através do aumento de 620% das pesquisas em comparação com o ano de 2016 devido, principalmente, ao lançamento da marca RompHim. O ano de 2017 ficou ainda marcado pelas colaborações em edições especiais de sapatilhas como a “Off White x Nike”, “Vans x Fear of God” e “Raf Simons x Adidas”.