Início Breves

Breves

  1. The Weeknd cancela colaboração com H&M
  2. Pepper pronta para o escritório
  3. Lacoste investe no calçado
  4. Retalhistas entram em casa dos clientes
  5. Padrões celestiais iluminam coordenados
  6. Querida, encolhi os óculos

1The Weeknd cancela colaboração com H&M

Depois de uma imagem de catálogo da marca sueca se ter tornado viral nas redes sociais, com a H&M a ser acusada de racismo, o cantor The Weeknd assumiu-se ofendido e, publicamente, cancelou a colaboração. A polémica em questão despontou depois de o colunista do The New York Times, Charles M. Blow, partilhar uma fotografia de um catálogo da H&M no Twitter. Na imagem, uma criança negra usa um hoodie verde com o slogan “Macaco mais fixe da selva”. Blow questionou se a retalhista teria perdido a cabeça. O mesmo hoodie estava também disponível no catálogo em cor-de-laranja, mas foi promovido de forma diferente, vestido por uma criança branca e com o slogan “Especialista em sobrevivência”. O cantor The Weeknd pronunciou-se de imediato sobre o assunto. «Estou extremamente ofendido e não trabalharei mais com a H&M», afirmou nas redes sociais. O cantor começou a trabalhar com a retalhista sueca no ano passado, servindo de modelo em algumas campanhas publicitárias e desenvolvendo uma parceria criativa com a sua marca XO. A H&M já reagiu, pedindo desculpas em comunicado oficial. «As nossas mais sinceras desculpas por termos ofendido algumas pessoas com esta imagem de uma camisola… Acreditamos na diversidade e inclusão em tudo aquilo que fazemos e vamos rever todas as nossas políticas internas de forma a evitar estes problemas no futuro», pode ler-se.

2Pepper pronta para o escritório

Os robots já não causam tanta sensação na feira de tecnologia CES como outrora, mas isso não significa que os desenvolvimentos robotizados tenham perdido a relevância no salão. Neste âmbito, Softbank, fabricante do robot superstar Pepper, apresentou na última edição do certame algumas atualizações que são tão significativas quanto os novos lançamentos porque refletem a crescente aceitação da robótica no quotidiano. A empresa informou esta semana que o seu robot humanoide tem agora capacidades para estar à frente de um escritório, «dando às empresas mais flexibilidade para criarem interações relevantes e significativas através de uma experiência única e conversacional». Para os analistas, este é um desenvolvimento interessante, embora também abra a porta para que as empresas substituam cada vez mais humanos por robots no futuro próximo. A Softbank explicou ainda que os novos recursos aprimoram os que foram adicionados ao robot em maio passado e «oferecerem aos clientes soluções imediatas, amigáveis e inovadoras», sem esquecer que a Pepper foi desenvolvida para ajudar a robótica a parecer «amável» e não «ameaçadora».

3Lacoste investe no calçado

A francesa Lacoste, cujos destinos criativos estão nas mãos do designer português Felipe Oliveira Baptista, uniu forças com o Pentland Group para formar uma nova joint venture de calçado. O acordo prevê que o Pentland e a Lacoste fiquem, cada uma, com 50% do empreendimento. A Pentland supervisionará o design e produção do calçado da Lacoste a nível mundial, bem como a distribuição no Reino Unido, enquanto a Lacoste tratará da distribuição nos seus principais mercados.

4Retalhistas entram em casa dos clientes

A August Home, fabricante de dispositivos de segurança para o lar sediada em São Francisco, EUA, associou-se recentemente ao serviço de entrega no mesmo dia Deliv para entrar com segurança na casa dos clientes de alguns retalhistas, cruzando assim a sua base de clientes com da Deliv, que inclui empresas como a Macy’s, Plated, Kohl’s, Best Buy e Walgreens. Estes são apenas alguns dos retalhistas, juntamente com outros serviços de logística, que podem vir a anunciar parcerias com a August Home nos próximos meses, segundo o CEO da empresa, Jason Johnson, em declarações à CNBC. Em 2017, o Walmart juntou-se à fabricante de dispositivos de segurança para o lar para testar esse método de entrega na região de Silicon Valley, numa missão amplamente bem-sucedida, segundo Johnson. «Estamos a abrir esta plataforma a todos os retalhistas», adiantou Johnson. Depois de uma entrega ser aprovada, o funcionário da Deliv, neste caso, recebe um código de acesso para desbloquear o dispositivo da August Home e entrar na casa do cliente e deixar as encomendas.

5Padrões celestiais iluminam coordenados

As estrelas e as luas invadiram os guarda-roupas femininos para os transportar para outra dimensão. Vestidos, brincos e, até, o calçado deixaram-se pintar de tons celestiais, do azul céu ao prateado e dourado. A tendência já tem vindo a ser explorada em passerelle há varias estações, mas neste inverno pode ser contemplada em retalhistas como a M&S, Topshop, H&M ou Calzedonia. Um vestido ou blusa de constelações, uns brincos de meia-lua e uns collants de estrelas são algumas das propostas. Depois das bolas terem sido apresentadas como o padrão dominante do verão, chegou a vez de se olhar para o céu como inspiração dos coordenados.

6Querida, encolhi os óculos

Até aqui, quanto maiores fossem os óculos de sol, maior era a aprovação dos amantes da moda. Agora, depois de os jeans terem sucumbido à silhueta cropped, tal como os tops, hoodies e blusas, é a vez de os óculos de sol encurtarem nas medidas. De acordo com os portais da especialidade, nesta primavera-verão, os óculos de sol são retirados das memórias de estilo dos anos 1990, inícios dos anos 2000, e inspirados por bandas como os BackStreet Boys ou por filmes como o “The Matrix”. Famosas como Bella Hadid, Kim Kardashian e Rihanna já se renderam à nova vida do acessório aos coordenados, mas essencial à proteção contra os raios ultravioleta.