Início Breves

Breves

  1. Mango soma nos dispositivos móveis
  2. Homicídio de Versace na Tv
  3. Galeries Lafayette fecham compra da La Redoute
  4. Under Armour em risco
  5. Retalho está condenado
  6. Moda que pede pipocas

1Mango soma nos dispositivos móveis

Na recente campanha de Natal, as vendas da Mango através de tablet superaram as realizadas através de computador. Em 2017, as compras por tablet representaram 52% do total das vendas online, ultrapassando os 44% de 2016. Além disso, sete de cada 10 visitas aos meios digitais da Mango são feitas já a partir de dispositivos móveis. Em comunicado oficial, Elena Carasso, diretora de comércio eletrónico da Mango, reconhece que «as pessoas deixaram de hesitar em comprar através de dispositivos móveis e é uma tendência que não deixará de crescer nos próximos anos». A Mango fechou o ano de 2016 com um aumento de vendas online de 25,6%, representando 13% do total da faturação do grupo. O portal de comércio eletrónico recebeu um total de 397 milhões de visitas (54 milhões mais do que no ano anterior, ou seja, um aumento de 15,7%) e um total de 150 milhões de utilizadores únicos (mais 12,5%). A Mango tem como objetivo que, em 2020, o canal de vendas online alcance 20% do total da faturação.

2Homicídio de Versace na Tv

Depois de uma primeira temporada dedicada ao caso de O.J. Simpson, a segunda temporada da série aclamada pela crítica “American Crime Story” conta a história do homicídio do criador Gianni Versace, cometido pelo serial killer Andrew Cunanan. Baseada no livro de Maureen Orth, intitulado “Vulgar Favors: Andrew Cunanan, Gianni Versace, and the Largest Failed Manhunt in US History”, “O Assassinato de Versace” é uma das novas apostas do canal por cabo Fox para 2018 e conta com Penélope Cruz como protagonista, no papel da irmã do desaparecido, Donatella Versace. Entretanto, a família do criador afirmou estar incrédula com o livre acesso dado pelos atuais proprietários do imóvel onde morou Versace aos produtores da série. Além disso, mostra-se «chocada» com a dramatização feita da cena de violência que resultou na sua morte. Gianni Versace foi assassinado a tiro à entada da sua mansão de Miami Beach, no estado norte-americano da Florida, em 1997, sem que nunca tivessem sido descobertas as reais motivações do assassino.

3Galeries Lafayette fecham compra da La Redoute

As autoridades regulamentares competentes validaram a proposta de aquisição feita pelo grupo Galeries Lafayette à La Redoute. O negócio prevê a aquisição de 51% do capital da La Redoute. O objetivo futuro é adquirir 100% do capital. A operação feita através da holding Motier vê nascer um novo líder europeu de retalho omnicanal, nas vertentes de moda e decoração. De acordo com o comunicado de agosto último, «a compra irá possibilitar às Galerias Lafayette acelerar o processo de digitalização do negócio», permitindo à La Redoute, empresa de encomendas por correio, prosseguir o seu desenvolvimento em França e a nível internacional, numa ótica «rentável e duradoura». A La Redoute tem uma faturação anual de 750 milhões de euros e está presente em mais de 20 mercados, entre os quais Portugal.

4Under Armour em risco

As ações da Under Armour caíram 3,7% esta semana. Apesar de uma recuperação nas últimas oito semanas, a Under Armour tende a reverter o curso ascendente e a perder esses ganhos no decorrer de 2018, de acordo com o Susquehanna Financial Group. «Vender Under Armour é um risco, a própria marca Under Armour está em risco», afirmou o analista Sam Poser em comunicado. «Dadas as fracas decisões de distribuição da marca, acreditamos que os riscos da Under Armor estão a aproximar-se dos da Reebok mais do que dos da Nike… Não há uma recuperação à vista», sublinhou sobre a má performance da marca de activewear.

5Retalho está condenado

Um estudo recentemente divulgado pelo Institute of Fiscal Studies (IFS) ajudou a legitimar o medo de muitos funcionários, demonstrando que o aumento do salário mínimo levará, inevitavelmente, a uma maior automação. Algumas das profissões mais ameaçadas são a de motorista de táxi, com 89%, bartender, com 77%, e vendedor no retalho, com 92%. O website willrobotstakemyjob.com vai mais longe e afirma que o retalho está «condenado». Estima-se que aproximadamente 47% dos postos de trabalho nos EUA corram o risco de ser completamente automatizados nos próximos anos. Aqueles que trabalham no retalho, especialmente os funcionários de armazém e entrega de encomendas de grandes retalhistas online, já começaram a experimentar essa transição

6Moda que pede pipocas

Disponíveis no serviço streaming da Netflix, há cada vez mais documentários, filmes e séries à distância de um clique. Estes são os que mais têm recebido a aprovação dos amantes de moda. O documentário “Jeremy Scott: The People’s Designer”, de 2015, revê os passos do diretor criativo irreverente da Moschino. Nomes como Katy Perry, Miley Cyrus ou Rita Ora revelam algumas das suas histórias. Com 94 anos e há mais de 75 anos no ativo, Iris Apfel é considerada um ícone da moda e do design de interiores. O documentário “Iris” conta parte da sua história. Já o filme “A Duquesa” envolve o espectador na história da jovem inglesa Georgiana Spencer, que se tornou duquesa de Devonshire, e funde-se com a da moda do final do século XVIII. Baseada no livro homónimo de Sophia Amoruso, fundadora da Nasty Gal, a série original da Netflix “Girlboss” explora o início da jornada de Amoruso na criação da conhecida loja vintage. A série, no entanto, foi cancelada depois da primeira temporada. O documentário “True Cost” ajuda a perceber melhor a cadeia de aprovisionamento indústria da moda, da mão de obra barata à poluição. O programa “Project Runway” é a companhia ideal para uma noite sem planos fora de casa. Apresentado pela modelo Heidi Klum, o programa tem como objetivo descobrir o novo grande designer dos EUA.