Início Breves

Breves

  1. Lenzing redesenha Tencel
  2. ESAD de portas abertas
  3. Nike aposta no feminino
  4. Denim chega ao pelo
  5. Retalho cresce nos EUA
  6. Moda contra intempéries

1Lenzing redesenha Tencel

A gigante austríaca está a implementar uma estratégia interna para transformar a marca de fibras de celulose Tencel na sua principal insígnia para os têxteis, com o objetivo de aumentar a procura por parte de marcas de moda e retalho. Deste modo, a Lenzing pretende passar de produtora business to business (B2B) para business-to-business-to-consumer (B2B2C). «Com uma estratégia de longo prazo para reforçar a ligação entre clientes e consumidores, 2018 será um ano de mudança para a Lenzing», afirmou o CCO Robert van de Kerkhof. A empresa acredita que a marca redesenhada Tencel, com o slogan “Feels so Right”, irá permitir uma comunicação que vai para além das características típicas das fibras, mais focada no uso quotidiano e nos benefícios das marcas e consumidores. No âmbito desta mudança, as fibras Tencel Modal e Tencel Lyocell serão ingredientes-chave na reformulação do portfolio da marca, que abrange ainda etiquetas e materiais de marketing para serem distribuídos ao nível do retalho, com informações sobre os benefícios deste produto. A Lenzing espera simplificar o seu portfolio de produtos e elevar a marca Tencel, para criar mais valor para os consumidores e parceiros da indústria.

2ESAD de portas abertas

De 12 a 16 de março, a 10.ª Semana da ESAD abre as portas à comunidade e aos alunos do ensino secundário para dar a conhecer exposições, instalações, desfiles, laboratórios de imagem, vídeo, serigrafia e tipografia, entre outros. Em destaque está o desfile de moda [email protected], fruto da parceria firmada entre a instituição de ensino de Matosinhos e a concept store. Os alunos da ESAD desenvolveram, pela 3.ª vez, uma coleção dentro da linha estética da THE, sendo que as coleções selecionadas pela concept store vão estar à venda nas lojas THE, no Porto e em Lisboa. O desfile acontece na quinta-feira, dia 15 de março, às 16 horas, nas instalações da ESAD. De 12 a 16, a instituição de ensino recebe ainda a exposição “Zigzag Stitch”, mostra da Licenciatura em Design de Moda em torno do processo de construção de um designer, e “Reflect”, da jovem designer Mariana Campinho, assim como workshops e aulas abertas de confeção básica, customização de uma t-shirt e upcycling.

3Nike aposta no feminino

A Nike está a reformular a sua forma de pensar acerca dos ténis para mulher, com um conceito global e de retalho especialmente direcionado para as consumidoras. «Se há uma coisa que liga todas as mulheres no desporto são os ténis», afirma a multinacional americana. Neste âmbito, a Nike irá abrir ao público feminino algumas das suas colaborações mais cobiçadas, incluindo com o designer Virgil Abloh, lançando novos tamanhos nestes produtos e outros icónicos da marca. Além disso, o público feminino tem ainda à sua disposição a boutique online Nike Unlaced, através da qual as consumidoras terão acesso a produtos com um toque de designers e criativos de Nova Iorque, Paris, Londres, Xangai. Este conceito permite calçado de desporto disponível em várias cores, bem como acesso a personal styling e experiências VIP, incluindo entrega no mesmo dia.

4Denim chega ao pelo

Para se adaptar às crescentes exigências dos consumidores, a indústria da moda está em constante evolução. Recentemente, o ecodesigner Tiziano Guardini juntou-se à produtora turca de denim Isko para desenvolver um pelo de denim – feito a partir de algodão orgânico com certificação Global Organic Textile Standard (GOTS) e algodão reciclado. Embora o pelo de denim, como seria de esperar, em nada se aproxime do pelo verdadeiro, a Isko, uma das maiores produtoras de denim do mundo, acredita que esta inovação pode ser usada para decorar o vestuário sem para isso ser necessário entrar em conflito com os defensores dos direitos dos animais. «Acreditamos que o pelo de denim pode ser uma alternativa responsável, divertida, excitante e sem crueldade animal», destacou Fabio Di Liberto, diretor de marca na Isko, ao jornal The Independent. «A sustentabilidade é um conceito difícil, dinâmico e multidimensional. A Isko está tem vindo a trabalhar com os seus parceiros para consciencializar e mudar a forma como as pessoas pensam sobre denim, dentro da própria indústria, mas também junto dos consumidores».

5Retalho cresce nos EUA

As vendas do retalho nos EUA deverão aumentar entre 3,8% e 4,4% este ano, graças a uma maior confiança dos consumidores, nível de desemprego reduzido e salários em crescimento, segundo novos dados da National Retail Federation (NRF), que não incluem restaurantes, estações de serviço e sector automóvel. A organização estima que, em 2017, tenha havido uma subida de 3,9%, para 3,53 biliões de dólares (2,86 biliões de euros). Estes valores ainda estão sujeitos a revisão, mas já excedem as previsões anteriores da NRF, que se situavam entre 3,2% e 3,8%. Entretanto, vendas online, ou que de qualquer forma tenham sido levadas a cabo fora das lojas, deverão aumentar entre 10% e 12%. O presidente da NRF, Matthew Shay, revelou que uma época do Natal «robusta é um dos muitos barómetros que aponta para um consumidor que está confiante em relação à sua saúde financeira». O responsável garantiu ainda que a indústria está forte, «apesar de todas as notícias que dizem o contrário». A NRF deu ainda conta de várias forças, internas e externas que continuam a desafiar o desempenho do retalho nos EUA, mas mesmo assim acredita que 2018 será um bom ano. O economista-chefe da organização, Jack Kleinhenz, referiu que a reforma fiscal que está em curso no país «irá levar a um investimento nos trabalhadores das empresas, assim como em novos formatos, que se relacionam com o consumidor cada vez mais exigente e em evolução».

6Moda contra intempéries

De Nova Iorque a Paris, as passerelles dedicadas ao outono-inverno 2018/2019 pareciam perfeitamente sincronizadas com o tempo meteorológico que se tem feito sentir em todo o território nacional. Anoraks, capas e ponchos oversized tomaram conta das coleções propostas pelas marcas e designers e mostraram que, por estes dias, sair à rua com vestuário à prova de água e resistente ao vento é, além de verdadeiramente útil, uma antecipada declaração de moda. Em Nova Iorque, a R13 incluiu anoraks oversized no alinhamento e, em Londres, a despedida de Christopher Bailey dos corredores da Burberry contou com parkas de silhueta oversized, ideais para festivais de verão em terrenos enlameados e zonas ventosas. A preparação para o dilúvio também contou com Milão, com ponchos encapuzados de diferentes comprimentos na Salvatore Ferragamo e versões de poliamida em verde berrante na Marni. A Jil Sander foi mais longe e aconselhou uma capa-edredão capaz de aconchegar o seu utilizador sob qualquer tempestade. Em Paris, as capas abrigaram as coleções da Dries Van Noten, Maison Margiela, Lacoste, Off-White e Unravel.