Início Breves

Breves

  1. Páscoa entre irmãos na Zippy
  2. Maray quer conquistar os pés lusos
  3. Plano da Li & Fung dá frutos
  4. Nike mantém-se marca mais valiosa
  5. Países aderem a mercado único africano
  6. As regras de estilo da primavera

1Páscoa entre irmãos na Zippy

Com a Páscoa a chegar, a marca infantil do grupo Sonae desenvolveu uma coleção versátil, fresca e primaveril para vestir os mais pequenos à altura da ocasião especial. «A nova linha “Brothers & Sisters” surge a pensar nas famílias numerosas que gostam de vestir os seus filhos a condizer, com estilo e produtos de qualidade e está já disponível nas lojas da marca de moda infantil», revela a Zippy em comunicado. Disponível para o recém-nascido e até aos 14 anos, a nova linha “matchy” da Zippy destaca as riscas e os tons azuis. A complementar a “Brothers & Sister, a marca sugere ainda looks práticos para o dia a dia de qualquer criança, com tecidos leves, tonalidades frescas e padrões florais – são os “Looks we love”. Todos os looks podem ser conjugados com a linha de essenciais da marca, «artigos intemporais, de qualidade e aos melhores preços».

2Maray quer conquistar os pés lusos

A nova marca portuguesa de calçado feminino ambiciona «acrescentar cor e alegria aos looks», através do lançamento de coleções cápsula de edição limitada. Os primeiros modelos já estão disponíveis na loja online da Maray e, em exclusivo, na loja Mini by Luna, no Príncipe Real, em Lisboa. Lançada em 2017, por Rita Corrêa Mendes, a Maray traz uma perspetiva étnico cosmopolita ao “made in Portugal”. Inspirada em países exóticos, onde a componente artesanal está muito presente, as cores e texturas são predominantes. A designer encontrou na indústria portuguesa do calçado a qualidade e know-how necessários à produção das coleções. Moldadas pelas mãos de experientes artesãos, as peles são cuidadosamente selecionadas, coloridas com pigmentos naturais e finalizadas com acabamentos texturados ou aveludados. Todos os produtos são únicos e produzidos com a máxima atenção ao detalhe. «Comecei a idealizar a Maray, porque não conseguia encontrar sapatos rasos e coloridos, que fossem uma extensão da minha personalidade. Procurava algo, que complementasse o meu estilo – alegre, descomplicado e elegante», sublinhou Rita Corrêa Mendes. “Otília Spring” é a coleção cápsula que convida a conhecer uma Maray «fresca, leve e floral» através de três modelos de edição limitada. Os modelos exclusivos encontram-se disponíveis em várias cores, dos tamanhos 36 ao 41.

3Plano da Li & Fung dá frutos

A Li & Fung está a implementar um plano a três anos que já está a dar frutos. Assim, a empresa aumentou os lucros operacionais em 21,8% no segmento de soluções para a cadeia de aprovisionamento. A Li & Fung está bem encaminhada para cumprir em breve suas metas financeiras e estratégicas, registando uma boa resposta dos clientes aos modelos que aplicou, com melhorias significativas em gestão de inventários, por exemplo. Estes resultados fizeram crescer os lucros operacionais do grupo em 13,3%, para 356 milhões de dólares (286 milhões de euros). «O nosso plano a três anos começou em força e estamos dentro das metas financeiras e estratégicas que desenhámos», afirmou o CEO Spencer Fung. O grupo continua também a crescer na área da logística. A Li & Fung tem sede em Hong Kong e opera em vários tipos de negócios, incluindo o comércio de têxteis e vestuário.

4Nike mantém-se marca mais valiosa

A Nike continua a ser a marca mais valiosa do mundo no segmento de vestuário, apesar de uma queda de 12% em valor, para 28 mil milhões de dólares (22,5 mil milhões de euros). A H&M, Zara e Adidas ocupam o segundo, terceiro e quarto lugares respetivamente, segundo dados da consultora Brand Finance, que deu conta de um ano «difícil para a Nike», sobretudo no mercado norte-americano, devido a uma queda de popularidade entre os adolescentes. A concorrência forte da Adidas, que subiu 41% no valor da marca, para 14,3 mil milhões de dólares (11,5 mil milhões de euros) foi um fator decisivo nos problemas da Nike, com a empresa alemã a crescer rapidamente tanto nas categorias de desporto como casual. A Brand Finance todos os anos avalia as maiores marcas mundiais, tendo por base uma estimativa dos benefícios que uma empresa teria se licenciasse a sua insígnia. A força mede-se com uma determinação do peso da marca nas vendas de uma empresa. A H&M, na segunda posição, está no mesmo lugar do ano passado, mas ameaçada pela Zara, que se aproxima.

5Países aderem a mercado único africano

44 líderes africanos assinaram um acordo para aderir à zona de comércio livre do continente, que irá criar um mercado único de 1,2 mil milhões de pessoas. A iniciativa está há décadas à espera de implementação e deverá finalmente entrar em vigência no final deste ano, segundo o presidente da comissão responsável pelo projeto, Moussa Faki Mahamat. Países como a Etiópia, Madagáscar e Angola encontram-se entre os subscritores da zona de comércio livre, que terá um PIB combinado superior a 1,6 biliões de euros. O acordo tem como objetivo remover taxas de 90% dos produtos que circulam no continente, com os restantes 10%, considerados «sensíveis», a aderirem num futuro próximo. O mercado único africano irá ainda liberalizar serviços e tentar acabar com as barreiras não tarifárias, como por exemplo longos atrasos nas fronteiras. 27 países também assinaram um protocolo para o livre movimento de pessoas, que complementa o mercado único, através de viagens sem necessidade de vistos e do direito a residir, negociar e estabelecer-se profissionalmente entre países signatários. A União Africana tem como objetivo unir todo o continente até 2063.

6As regras de estilo da primavera

Ainda que as condições climáticas adversas tenham adiado a atualização do guarda-roupa para a nova estação, a primavera já entrou no calendário no dia 20 de março e, com ela, mudaram as regras a respeitar nos coordenados – da paleta de cor à utilização de peças encapuzadas. Na primavera de 2018, o amarelo – até aqui evitado pela comunidade moda e ostracizado por muitos designers – é a cor mais forte da paleta, pintando desde os acessórios aos vestidos e substituindo o popular cor de rosa millennial. Já os folhos, que na estação fria surgiram discretos, ganham nova dimensão nos dias quentes, aparecendo em camadas nos vestidos XXL e blusas. Em termos de calçado, os sapatos étnicos de salto raso somam pontos nos coordenados. O apelo da alfaiataria transitou do inverno para a primavera, mas agora os fatos são combinados com sapatilhas e t-shirts com slogans. As peças encapuzadas, que ajudaram a enfrentar o frio e garantiram conforto extra no fim de semana, ganham por estes dias estatuto de estrela e substituem os casacos, podendo ser usadas, inclusivamente, com saltos altos e calças de fato.