Início Breves

Breves

  1. Caldeira Cabral no Fórum Económico Famalicão Made IN
  2. WestMister das mãos de Costa para os pés de Trudeau
  3. Filipe Faísca discute “Identidade e Vestuário”
  4. Compras online nos 100 mil milhões
  5. Aprender menswear na Pulp Fashion
  6. Kanye West deixa Adidas em maus lençóis

1Caldeira Cabral no Fórum Económico Famalicão Made IN

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, vai estar presente no Fórum Económico Famalicão Made IN, que se realiza amanhã, 10 de maio, na Casa das Artes de Famalicão, numa organização do Jornal ECO, em parceria com o Município de Vila Nova de Famalicão. Manuel Caldeira Cabral vai encerrar os trabalhos que decorrem ao longo da tarde – a partir das 14h30 –, sob o tema “A exportação de valor e de conhecimento” e onde intervêm também o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, o administrador do Banco de Portugal, Hélder Rosalino, e o economista Ricardo Reis, entre outras personalidades ligadas ao universo da economia nacional. A moderação vai estar a cargo de António Costa, publisher do Jornal ECO. As últimas inscrições disponíveis podem ser realizadas gratuitamente a partir do portal do município em www.vilanovadefamalicao.org. Será também possível acompanhar em direto via Facebook Live nas páginas do Famalicão Made IN e do ECO (www.facebook.com/famalicaomadein e www.facebook.com/ECOEconomiaOnline). «Não há melhor enquadramento em Portugal para um debate amplo e profundo à volta do tema», garantiu o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, a propósito do evento. O debate vai fazer-se, por isso, entre quem tem conhecimento teórico sobre a matéria e quem tem sabedoria acumulada ao longo de muitos anos de experiência. É o caso de Isabel Furtado, administradora executiva do Grupo TMG, e de Pedro Carreira, presidente do conselho de administração da Continental Mabor, que vão partilhar as suas experiências de gestores de dois dos maiores contribuintes líquidos das exportações nacionais. Paulo Portas abordará especificamente sobre as tendências mundiais em 2018, o novo mundo da geo-economia e suas consequências e oportunidades. Durante o evento, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai fazer o reconhecimento público municipal às empresas distinguidas em 2017 com os prémios PME Líder e PME Excelência.

2WestMister das mãos de Costa para os pés de Trudeau

Durante a visita oficial de quatro dias do primeiro-ministro, António Costa, ao Canadá, o Primeiro-Ministro português presenteou o homólogo canadiano, Justin Trudeau, com uma seleção de meias da marca nacional WestMister. Na opinião da WestMister, Justin Trudeau «destaca-se no meio político pelo seu estilo distinto e arrojado e particularmente pela sua paixão por meias divertidas». Na sua visita oficial ao Canadá, António Costa cumpriu o ritual de oferecer o que de melhor se produz em Portugal e as meias WestMister foram escolhidas como embaixadoras do “made in Portugal”. A marca foi apresentada aos mercados em 2016 pelos empresários Luís Campos e Vanessa Marques, que somam anos de experiência na indústria têxtil. A par de António Costa e da WestMister, viajaram também para o Canadá doze empresas do sector do vestuário e moda em busca das novas oportunidades geradas pelo CETA, numa iniciativa apoiada pelo CENIT e pela ANIVEC, integrada na missão organizada pelo governo português e pela AICEP (ver Vestuário em missão ao Canadá).

3Filipe Faísca discute “Identidade e Vestuário”

Nos próximos dias 15 e 16 de maio realiza-se, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, um ciclo de palestras dedicado ao estudo do vestuário nas suas várias valências. O designer Filipe Faísca é um dos oradores convidados e irá falar sobre “Identidade e Vestuário. A iniciativa vai incluir duas sessões, “Identidade e Vestuário” no dia 15, das 18 às 20 horas, e “História do Vestuário” no dia 16, das 16 às 18 horas, assim como uma mesa-redonda final, reunindo representantes de várias áreas. «O papel do vestuário na caracterização de personagens nas artes performativas e as alterações no vestuário feminino da viragem dos séculos XIX-XX são apenas dois dos temas a abordar», revela a organização em comunicado. A entrada é livre e as conferências realizam-se no anfiteatro 1 da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

4Compras online nos 100 mil milhões

Nos EUA, as compras online ultrapassaram a meta dos 100 mil milhões de dólares (aproximadamente 85 mil milhões de euros) no primeiro trimestre de 2018, representando um crescimento de 14,1% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com um relatório da Digital Dollar da Adobe. O valor gasto pelos consumidores norte-americanos em compras móveis representa atualmente cerca de um terço do total gasto em compras online em computadores, com o primeiro bem posicionado para ultrapassar o segundo rapidamente, revela o relatório. Em 2014, as compras em dispositivos móveis representaram cerca de um quinto do valor movimentado em computadores. Segundo o relatório, as efemérides são os dias preferidos dos norte-americanos para as compras entre cliques.

5Aprender menswear na Pulp Fashion

A Pulp Fashion acaba de abrir as inscrições para o novo curso de menswear, lecionado por Xana Guerra. Dirigido «a todos os curiosos sobre a indústria da moda e o styling masculino», o novo curso abordará conteúdos como a evolução e as regras básicas do vestuário de homem, os designers de menswear mais relevantes, preparação de editoriais, análise de tendências, o contacto com marcas, designers e lojas, com o intuito de incutir nos formandos a inspiração, as regras e os conhecimentos imprescindíveis a um styling contemporâneo e original. As aulas vão decorrer em horário pós-laboral, num total de 66 horas. Para mais informações contactar: geral@pulpfashion.pt.

6Kanye West deixa Adidas em maus lençóis

Depois de ter rebentado uma nova polémica em torno do rapper e designer Kanye West, que afirmou publicamente que a «escravatura foi uma escolha dos negros», Kasper Rorsted, CEO da Adidas, marca que tem uma parceria de longa data com West, esclareceu a posição da gigante desportiva sobre o sucedido. Numa entrevista ao Bloomberg na qual discutiu os lucros recentes da Adidas, Kasper Rorsted foi pressionado a prestar declarações sobre os comentários do rapper. O CEO reconheceu que «há, claramente, alguns comentários que a Adidas não apoia», mas reiterou a importância de Kanye West para os planos da marca. Quando questionado se a Adidas havia discutido a ideia de terminar a colaboração com West na marca Yeezy, Rorsted respondeu negativamente. Depois das afirmações do rapper, começou a circular na Internet um apelo aos clientes da Adidas para que boicotassem a marca.