Início Breves

Breves

  1. Crédito y Caución alerta para fragilidade da América Latina
  2. Famalicão é bom aluno das exportações
  3. Adidas cresce no lucro e vendas
  4. Dia Internacional dos Museus no Museu de Lanifícios
  5. Prada celebra NY
  6. Os pares do verão

1Crédito y Caución alerta para fragilidade da América Latina

De acordo com o mais recente relatório divulgado pela Crédito y Caución, centrado na análise das principais economias sul-americanas, «a evolução do Brasil, Chile ou Argentina poderia ser seriamente afetada pela evolução das políticas protecionistas e pelo aumento das tarifas à importação por parte dos EUA». Segundo o relatório da seguradora de crédito global, a expansão do PIB brasileiro vai acelerar acima dos 2,5% em 2018 e 2019. Embora as insolvências tenham aumentado significativamente em 2015 e 2016, a Crédito y Caución prevê que diminuam em 2018, embora ainda se mantenham em níveis elevados. «A recuperação brasileira apoiou-se em políticas tendentes a melhorar as finanças públicas, o sentimento dos investidores e a produtividade. No entanto, o enquadramento económico continua a ser um grande desafio, pela fragilidade do ambiente institucional e o elevado desemprego», refere o documento. O déficit fiscal continua a ser a maior fraqueza económica do Brasil. A dívida pública deverá crescer de 56% do PIB em 2014 para mais de 80% em 2019. Além disso, a alavancagem em moeda estrangeira aumentou para perto de 60% do total, impulsionada pela subida da dívida corporativa. A economia chilena continua a depender das exportações de cobre, que representam mais de 40% das receitas de exportação e 10% do PIB, e da subsequente procura chinesa. A diversificação dos destinos de exportação e a redução da dependência das receitas públicas dessa matéria-prima (de mais de 25% para cerca de 10%) mitigaram os riscos comerciais. O sector dos serviços já representa mais de 60% do PIB chileno. «O ambiente de negócios no Chile continua a ser um dos melhores da região e a Administração incentiva o investimento estrangeiro», afirma a Crédito y Caución no relatório. O bom acesso ao capital nacional e estrangeiro por parte das empresas locais reduz os riscos de refinanciamento. Na Argentina, a economia está a recuperar impulsionada por investimentos, exportações e procura dos consumidores. «No entanto, a economia argentina continua vulnerável devido à sua elevada dependência das commodities, à debilidade institucional, às finanças públicas e ao histórico de incumprimento da dívida», aponta o relatório.

2Famalicão é bom aluno das exportações

Aproximadamente 25% dos bens transacionados internacionalmente pelo município mais exportador do Norte de Portugal têm como destino a Alemanha. Segue-se a Espanha, como destino de 14,5% das exportações e a França com 8,2%. O mercado europeu é mesmo o destino de mais de 50% das exportações do concelho famalicense, que se destaca pelo valor acrescentado bruto das suas indústrias transformadoras, o segundo maior do país e que, entre 2013 e 2016, cresceu mais de 25%. Os números da dinâmica económica de Vila Nova de Famalicão, que tem a balança comercial mais favorável de Portugal, foram atualizados no decurso do Fórum Económico Famalicão Made IN, que se realizou na passada quinta-feira, dia 10 de maio, no grande auditório da Casa das Artes de Famalicão (ver «Já temos dificuldades em encontrar quadros médios»). «Os dados mostram como aqui, em Famalicão, o espírito empreendedor, e dentro do espírito empreendedor a vontade de internacionalizar as empresas, marca a sociedade, sendo um pilar fortíssimo para as exportações de Portugal», afirmou o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas. Também o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que encerrou o evento, destacou Vila Nova de Famalicão como «um concelho que se distingue pela dinâmica económica que tem sabido imprimir, pela dinâmica de atração de investimento e pela dinâmica de crescimento das empresas locais». A verdade é que nos últimos anos, ao abrigo do programa de apoio a novos investimentos “Made 2IN”, por via do Compete 2020 e do Norte 2020, foram aprovados e apoiados 310 novos projetos empresariais no concelho, que representam um investimento global superior a 450 milhões de euros no território. «Realmente, Famalicão está na ordem do dia com estes números fantásticos», sublinhou Isabel Furtado, neta de Manuel Gonçalves, líder da TMG Automotive e que será, a partir de 22 de maio, presidente da Cotec Portugal, a Associação Empresarial para a Inovação. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, aprecia naturalmente os números, mas olha mais além. «Depois do contexto de um enorme volume de desemprego, podemos antecipar um problema com a escassez de recursos humanos, sobretudo qualificados», assinalou Paulo Cunha.

3Adidas cresce no lucro e vendas

No primeiro trimestre de 2018, a Adidas registou um crescimento de 18,6% no lucro líquido face ao mesmo período de 2017. O lucro líquido da marca desportiva subiu para os 540 milhões de euros em 2018, impulsionado pelos 5,5 mil milhões de euros em vendas trimestrais. A marca alemã assistiu também a um crescimento da margem bruta de 1,8%, para os 51,1%, enquanto a margem operacional cresceu 1,8%, para os 13,4%. O online foi o canal que mais cresceu, com a Adidas a registar um salto de 27% no trimestre. O mercado da América do Norte foi o principal impulsionador destes resultados, com uma escalada de 21%, seguido pela Ásia-Pacífico, que cresceu 15%. As receitas na Europa Ocidental aumentaram apenas 5%, de acordo com as expectativas do mercado. «O nosso crescimento foi impulsionado pelas áreas de foco estratégico: América do Norte, Grande China e comércio eletrónico», explicou o CEO da Adidas, Kasper Rorsted.

4Dia Internacional dos Museus no Museu de Lanifícios

O tema “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”, escolhido pelo International Council of Museums e encimado pelo Ano Europeu do Património Cultural, é o mote das celebrações do Dia Internacional dos Museus 2018, que acontece a 18 de maio. Na celebração deste dia, também o Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior oferece várias atividades e novas oportunidades para que o público o possa conhecer ou até revisitar. Paralelamente às entradas livres para as exposições permanentes e temporárias e à inauguração da exposição de pintura “A Covilhã em aguarelas” (19 de maio), o museu disponibiliza ainda ao público o workshop “E-têxteis: eletrónica têxtil” e o seminário “Comunicação por luz visível: uma tecnologia emergente em museus”, que ilustram significativamente o tema proposto para 2018. No dia 20 de maio, domingo, o Museu de Lanifícios dá início a um programa de percursos pedestres pelo património industrial e agro-pastoril sob o lema «Covilhã, cidade-fábrica» na Goldra, com participação livre e gratuita. Mais informações aqui.

5Prada celebra NY

A marca italiana fez desfilar a coleção resort 2018/2019 na Piano Factory, o edifício que alberga a Prada na cidade de Nova Iorque. Segundo a marca, a explicação para a geografia reside no facto de o edifício abrir as portas para o universo nova-iorquino, desconhecido por alguns – o desfile foi transmitido em direto em Times Square. Do ambiente, destacaram-se os pilares em concreto, que ajudaram a contar a história da coleção – um regresso às memorias e arquivos da Prada. A viagem aos anos 1990 materializou-se em minissaias, saias longas e blusas de estética retro e geek, mocassins de salto alto, chapéus exagerados e jogos de texturas com couro e camurça. As malhas de cores vibrantes e néon surgiram em looks em camadas e os estampados entraram na onda da antimoda.

6Os pares do verão

Um par de sapatilhas brancas, um par de sapatilhas de solas grossas e um par de mocassins – de acordo com os portais da especialidade, estes são os modelos de calçado obrigatórios para enfrentar a subida das temperaturas. As marcas variam consoante as preferências do consumidor e, claro, estão dependentes do orçamento disponível para a renovação do guarda-roupa, mas o importante é mesmo o modelo. Contudo, na dúvida, as sapatilhas brancas imaculadas da Common Projects são as mais sugeridas pelos especialistas, as sapatilhas de solas grossas da Balenciaga as mais populares e os mocassins da Gucci os mais fotografados para as galerias de estilo de rua.