Início Breves

Breves

  1. Sourcing at Magic com foco na sustentabilidade
  2. IDG Capital compra 20% da Rossignol
  3. Nova Iorque quer salvar produção local de vestuário
  4. Facebook menos popular entre os jovens
  5. ITV do Paquistão exporta mais 10%
  6. CFDA distingue Raf Simons, Supreme & Cia.

1Sourcing at Magic com foco na sustentabilidade

O evento global Sourcing at Magic, que terá lugar entre 12 e 15 de agosto, em Las Vegas, dá este ano destaque à questão da sustentabilidade na moda. O certame irá debater como ajudar a indústria da moda a reduzir o seu impacto no ambiente, ao mesmo tempo que procura novas oportunidades de design que façam face às necessidades do mercado por fibras e tecidos sustentáveis. Além de estabelecer ligações entre as marcas, retalhistas e líderes globais em produção amiga do ambiente, o Sourcing at Magic quer ensinar quem assistir ao evento como usar novas formas de produção que reduzam a poluição. Haverá um atelier no espaço com uma demonstração da reciclagem de peças vintage e que ensinará a dissecar uma peça de roupa e alterar a sua finalidade com algumas manipulações. Quem frequentar o workshop irá aprender a replicar esta técnica e a procurar em lojas de segunda mão por oportunidades.

2IDG Capital compra 20% da Rossignol

A chinesa IDG Capital comprou 20% da europeia Rossignol com o objetivo de desenvolver o segmento dos desportos de inverno na China. Os termos exatos do acordo não foram divulgados, mas a altura escolhida está relacionada com os Jogos Olímpicos de Inverno, previstos para a China em 2022. O CEO do grupo Rossignol, Bruno Cercley, afirmou que «estamos particularmente comprometidos na contribuição para o crescimento do mercado de desporto outdoor na China e assim vamos ter um papel decisivo no seu desenvolvimento. O contexto é muito favorável, com a multiplicação de iniciativas do Estado e uma procura crescente, na véspera dos Jogos Olímpicos de inverno, em Pequim». Já Alexandre Quirici, da IDG Capital sublinhou que a empresa «tem um portfolio de marcas com uma herança excecional, know-how e tecnologia nos desportos outdoor». A IDG referiu ter já contribuído para o crescimento de mais de 700 empresas na China, incluindo a Farfetch do português José Neves. O mercado do turismo de desporto aumentou em dois dígitos desde 2011 no Império do Meio.

3Nova Iorque quer salvar produção local de vestuário

Um novo plano pretende preservar espaço para a produção de vestuário em Manhattan, recuperando uma indústria que já foi importante em Nova Iorque, mas que perdeu 95% da sua força de trabalho desde 1950. Neste âmbito, foi anunciado um plano de apoio da cidade para proteger cerca de seis negócios no histórico Garment District, depois de algumas recomendações de uma comissão dedicada ao assunto e que inclui incentivos fiscais para preservar espaços, apoia uma parceria público-privada para adquirir um edifício dedicado à produção de roupa e institui uma licença especial para travar o desenvolvimento de hotéis na zona. «Depois de décadas de esforços prévios, a administração de Blasio [mayor de Nova Iorque] estabeleceu um plano, desenvolvido em colaboração com acionistas da indústria, líderes eleitos e a comunidade local, para estabilizar e preservar a história indústria da moda em Nova Iorque», explicou James Patchett, CEO do NYC Economic Development Corp (NYCED). Segundo a entidade, há atualmente cerca de 1.600 empresas do sector do vestuário em Manhattan, em que 25% são no Garment District. A NYCED reconheceu que estes negócios enfrentam uma competição global «imensa», assim como «pressões por causa do imobiliário».

4Facebook menos popular entre os jovens

O Facebook continua a perder popularidade junto dos adolescentes, com apenas 51% dos jovens entre os 13 e os 17 anos nos EUA a usarem a rede social de Mark Zuckerberg, comparando com 71% há três anos. O último inquérito do Pew Research Center mostra que as três opções mais escolhidas para este grupo etário são o YouTube, Instagram e Snapchat, com o Facebook a aparecer em quarto lugar. 85% dos adolescentes usam o YouTube, 72% o Instagram e o Snapchat é escolhido por 69%. O Twitter tem uma performance ainda pior, com 32%, enquanto o Reddit e o Tumblr encontram-se abaixo dos 10%. Há alguns anos, o Facebook era o líder incontestado, mas neste momento apenas 10% dos inquiridos afirmam ser a plataforma que mais usam. O mesmo relatório adianta anda que os jovens que vêm de meios menos privilegiados são os que mais probabilidades têm de usar o Facebook. Mais de 95% dos adolescentes americanos têm acesso a um smartphone, face a 75% em 2015.

5ITV do Paquistão exporta mais 10%

As exportações de têxteis e vestuário do Paquistão cresceram 8% nos primeiros 10 meses do ano. As peças de pronto-a-vestir foram um dos principais motores deste aumento, com uma subida de 12%, para 1,12 mil milhões de dólares (mil milhões de euros). No período entre julho de 2017 e abril de 2018, as vendas de têxteis e vestuário paquistanesas foram escalando, com a ajuda de subsídios atribuídos dentro de um pacote para melhorar o comportamento das expedições ao exterior. O segmento que mais impulsionou o crescimento das exportações foi o do pronto a vestir; segue-se as malhas, que aumentaram 14,6%, os tecidos de algodão, que subiram 1,1% e os fios desta matéria-prima, com uma evolução de 12,8%. Os têxteis e vestuário contribuem cerca de 70% para o total de exportações do Paquistão, que é o quarto maior produtor mundial de algodão. O país pretende duplicar as exportações de vestuário para 26 mil milhões de dólares (22 mil milhões de euros) em 2019.

6CFDA distingue Raf Simons, Supreme & Cia.

Raf Simons, designer da Calvin Klein, ganhou novamente o prémio principal relativo a vestuário de senhora, atribuído pelo Council of Fashion Designers of America (CFDA). É o terceiro galardão que o designer belga vence em dois anos, sendo que no ano passado foi também premiado no segmento masculino. A marca vencedora na roupa de homem foi a Supreme e o prémio de design de acessórios foi para a marca The Row, das gémeas Ashley e Mary-Kate Olsen. Kim Kardashian arrecadou o prémio Influencer e a veterana modelo Naomi Campbel recebeu o galardão Fashion Icon. Já Ralph Lauren viu-lhe atribuído um novo prémio, o CFDA Members Salute, pelos seus pares: Vera Wang, Tommy Hilfiger, Michael Kors, Alexander Wang, Thom Browne, Jeffrey Banks, John Varvatos, Donna Karan, Marcus Wainwright, Jason Wu e Diane von Furstenberg. Carolina Herrera, por sua vez, levou para casa o Founder’s Award, Narciso Rodriguez foi galardoado com o prémio Geoffrey Beene Lifetime Achievement e Diane Von Furstenberg ganhou o Swarovski Award for Positive Change. Donatella Versace foi distinguida com o prémio Internacional, enquanto o galardão para talento emergente acabou nas mãos de Sander Lak. O diretor da Vogue britânica Edward Enninful recebeu o prémio de media.