Início Breves

Breves

  1. Pisamonas abre loja em Lisboa
  2. Famalicão Cidade Têxtil conquista Liverpool
  3. Lacoste torna-se Olímpica
  4. Amazon deixa experimentar antes de comprar
  5. Timberland protege propriedade intelectual
  6. Joana Vasconcelos em destaque em Bilbau

1Pisamonas abre loja em Lisboa

A marca de calçado infantil, com distribuição online, vai abrir a sua primeira loja física em Lisboa, no Centro Comercial Telheiras. O objetivo, revela a marca em comunicado, é ficar mais próxima dos consumidores e «agregar as vantagens do comércio tradicional às do comércio digital». Segundo Cristina Brilhante, responsável de comunicação da Pisamonas, o futuro é o omnicanal, procurando «acrescentar valor aos clientes, tanto no seu telemóvel, como na rua». Fundada em 2013 com um modelo de vendas online, a Pisamonas conseguiu que o seu website se tornasse líder em Portugal no calçado de criança, apresentando como vantagens políticas de envio e devoluções grátis e «uma aposta na qualidade artesanal no fabrico de sapatos, mas a preços baixos graças ao volume de comércio online». Com a abertura desta primeira loja, a Pisamonas ganha mais um trunfo, passando a ser possível conhecer e experimentar as coleções in loco, mas também fazer a encomenda online e recolher na loja ou escolher na loja e pedir para entregar em casa. A marca, de resto, afirma que a meta é conseguir uma complementaridade total entre os dois canais. «O futuro é, mais do que nunca, omnicanal, e isto não é ir de online a offline, mas sim colocar o cliente no centro de tudo o que fazemos, para que ele possa escolher, em cada momento, se hoje lhe convém mais comprar no telemóvel e amanhã talvez ir à loja para ver in loco a coleção», explica Cristina Brilhante.

2Famalicão Cidade Têxtil conquista Liverpool

O Município de Vila Nova de Famalicão apresentou, pela primeira vez, a marca Famalicão Cidade Têxtil num evento internacional. A estreia aconteceu no passado dia 20 de junho, no Festival Internacional de Negócios de Liverpool, onde após uma reunião com o vice-presidente da câmara de Liverpool, Gary Millar, o vereador Augusto Lima, responsável pelos pelouros da Economia, Empreendedorismo e Inovação e da Internacionalização, deu a conhecer a marca Famalicão Cidade Têxtil. «Foi um profícuo encontro de diplomacia económica entre Augusto Lima e Gary Millar», adianta, em comunicado, a autarquia famalicense, acrescentando que ficou «em aberto a possibilidade de colaboração futura, nomeadamente no desenvolvimento de projetos conjuntos». No Festival Internacional de Negócios de Liverpool, que decorre até ao final desta semana, estão reunidos 30 mil profissionais da indústria, entre os quais responsáveis de cinco start-ups de Vila Nova de Famalicão: a marca de meias WestMister, a insígnia de alfaiataria Art’Sartorial, a especialista na criação de vestuário em malha e tecido Tex Hub, a Moovexx, que desenvolveu um sistema de elástico especial para vestuário, e a empresa de soluções linguísticas Nalmok Consulting.

3Lacoste torna-se Olímpica

A marca francesa conhecida pela sua ligação ao desporto assinou um acordo com o Comité Olímpico Internacional para lançar a primeira coleção de vestuário lifestyle Olympic Heritage. Desenvolvida pela Lacosta, a nova linha de vestuário e acessórios para homem terá coleções limitadas que refletirão a história gráfica dos Jogos Olímpicos. Para a primeira edição, a Lacoste escolheu celebrar os 50 anos dos Jogos Olímpicos de Inverno de Grenoble de 1968 e os Jogos Olímpicos da Cidade do México em 1968. A colaboração da Lacoste com o Comité Olímpico Internacional irá continuar até 2020, com uma coleção desenvolvida a cada estação que será vendida, para já, em 10 países. Para Timo Lumme, diretor dos serviços de marketing e televisão do Comité Olímpico Internacional, o lançamento desta coleção «marca o início de um excitante acordo de licença com a Lacoste para ligar mais as pessoas com a história e o legado dos Jogos Olímpicos». Já o CEO da Lacoste, Thierry Guibert, reconhece que «tendo sido fundada pelo tenista e empresário René Lacoste, medalhado olímpico em 1924, a marca Lacoste integra os valores do fairplay, elegância e tenacidade que são exaltados pelo movimento olímpico. Estes valores comuns inspiraram-nos para esta coleção, que irradia com um toque de elegância francesa a herança iconográfica dos Jogos Olímpicos do passado».

4Amazon deixa experimentar antes de comprar

A plataforma de comércio eletrónico está a lançar a oferta “experimente antes de comprar” com o serviço Prime Wardrobe, disponível agora para todos os membros do US Prime. Isso significa que milhões de membros do serviço Prime nos EUA podem agora encomendar artigos sem se preocupar em pagar antes. A Amazon estava a testar o serviço nos EUA desde junho, com os consumidores a poderem encomendar artigos vendidos diretamente pela retalhista (entre três e oito artigos de cada vez) e, depois da entrega, os consumidores têm uma semana para decidirem se ficam com os mesmos ou não. Esta opção pode ajudar as marcas, incluindo as marcas próprias da Amazon mas também diversas marcas que estão à venda na Amazon, incluindo nomes de gama alta. As vendas online de vestuário e acessórios representam atualmente 20% do total de vendas nos EUA, segundo a eMarketer, e a Amazon quer impulsionar essa quota. Um objetivo que é comum a outros retalhistas, que já lançaram também serviços semelhantes, como o Trunk Club da Nordstrom e a caixa da Stitch Fix. Outros players mundiais, como a Asos, também acreditam que oferecer o serviço de experimentar antes de comprar pode encorajar os consumidores de moda a aderirem mais rapidamente ao online.

5Timberland protege propriedade intelectual

A marca de vestuário e calçado de outdoor anunciou a adoção de medidas para impedir que o design e a tecnologia do seu calçado sejam copiados. A Timberland criou um conselho externo de propriedade intelectual para tomar medidas legais contra todas as violações aos seus produtos no mercado e, assegura, já obteve várias «vitórias» por todo o mundo, em especial na região da Europa, Médio Oriente e África, tendo impedido a venda de imitações dos seus modelos de calçado no Reino Unido, França, Bélgica, Alemanha, Itália e Portugal. «As nossas patentes e marcas registadas são fundamentais para tornar a marca e os produtos Timberland únicos e desejáveis no mercado», afirma Kristine Marvin, diretora-geral da Timberland, em comunicado. «Estamos completamente focados em atender e superar as expectativas dos nossos clientes fiéis através do desenvolvimento de designs e tecnologias inovadoras. Temos tolerância zero para outros tirarem partido do trabalho árduo da nossa talentosa equipa», assume. Como tal, a Timberland garante que dará início a medidas legais «contra todas as empresas que no futuro infrinjam a propriedade intelectual da marca».

6Joana Vasconcelos em destaque em Bilbau

A artista plástica portuguesa terá uma exposição no Museu Guggenheim de Bilbau a partir da próxima sexta-feira. Intitulada “I’m Your Mirror”, a mostra, patente ao público de 29 de junho a 11 de novembro, integra 30 trabalhos de Joana de Vasconcelos, incluindo “I’ll Be Your Mirror”, uma máscara veneziana criada com 231 espelhos duplos sobrepostos, que representa uma metáfora das várias facetas humanas, e o “Solitaire”, um anel de noivado gigante feito com 112 jantes de automóvel e 1.324 copos de cristal Atlantis, mas também o icónico Lilicoptére e peças da série Bordallo (faianças Bordalo recobertas com crochet). «Vasconcelos atribui, frequentemente, grade importância aos têxteis, recuperando algumas peças feitas à mão da esfera privada e doméstica a que foram remetidas. Tradicionalmente, os tecidos cobriram-nos e funcionaram como uma segunda pele e muitas vezes foram associados a um ritual ou cerimónia. Numa espécie de desafio aos atuais processos e acabamentos industriais predominantes, muitas das peças de Vasconcelos são feitas manualmente no seu estúdio por uma grande equipa. Dessa forma, revitaliza técnicas artesanais e mistura-as com tecnologia vanguardista – os seus trabalhos têm diversas vezes som, movimento e efeitos de luz – para oferecer um discurso sobre a vida contemporânea que é, de alguma forma, crítico e humorístico, com um conjunto de referências à própria história da arte, ao desenvolvimento da humanidade e às características particulares da sociedade atual», descreve Ignacio Álvarez, CEO do grupo Catalana Occidente, representante do Museu Guggenheim de Bilbau.