Início Breves

Breves

  1. XX FIT debate digitalização
  2. Benetton reforça em Portugal
  3. Melissa faz parceria com a The Blonde Salad
  4. Designer portuguesa na final do Rebelpin
  5. C&A forte na sustentabilidade
  6. Qualidade é mais importante que descontos

1XX FIT debate digitalização

“Economia digital: mais competitividade, mais valor, melhor indústria” é o tema da 20.ª edição do Fórum da Indústria Têxtil que se realiza amanhã, 4 de julho, no Citeve. O programa do evento, organizado pela ATP-Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, conta com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que intervirá após o discurso do estado do sector, a cargo do presidente da ATP, Paulo Melo. Paulo Vaz, diretor-geral da ATP, irá analisar os últimos 15 anos de indicadores da ITV e apresentar a estratégia para os próximos 15 anos. O debate, moderado por Nicolau Santos, presidente do conselho de administração da Lusa, será dedicado à forma “como a economia digital pode criar valor para a indústria têxtil e vestuário” e contará com participação de Adolfo Gonzalez, da AESE Business School, Ana Roncha, da London College of Fashion, Nuno Frazão, business & social entrepreneur, Miguel Pedrosa Rodrigues, administrador da Pedrosa & Rodrigues, e Miguel Tolentino, diretor-geral da Berg Outdoor. O fórum irá ainda ficar marcado pela oficialização do dia 4 de julho como o “Dia do Profissional Têxtil”, data instituída pela ATP para celebrar aqueles que dedicam a sua vida ao sector, e pelas celebrações dos 15 anos da fusão da ATP.

2Benetton reforça em Portugal

A Benetton está a reforçar a sua presença em Portugal com a abertura de dois novos corners da marca United Colors of Benetton e Sisley na área Atrium Collection do centro comercial Atrium Saldanha, em Lisboa. Com uma superfície de 96 m2, os corners encarnam o espírito da marca italiana, apoiado nas cores, nas malhas e na qualidade. No interior os clientes vão poder encontrar todas as linhas da marca United Colors of Benetton. Os novos corners na Atrium Collection são apenas as mais recentes aberturas em Portugal, onde o Grupo Benetton abriu recentemente uma loja UCB Kids em Vila Real de Santo António, um ponto de venda United Colors of Benetton no Ferrara Plaza em Paços de Ferreira, uma loja Undercolors no centro comercial Forum Montijo e onde abrirá em breve uma nova family store em Ponta Delgada, em São Miguel. O Grupo Benetton está presente atualmente em Portugal com 90 lojas das insígnias United Colors of Benetton, Undercolors of Benetton e Sisley.

3Melissa faz parceria com a The Blonde Salad

A marca de calçado Melissa está a apresentar a nova colaboração com o blogue The Blonde Salad, da autoria de Chiara Ferragni, com uma edição especial do modelo Melissa Soul, um modelo 100% plano em PVC disponível numa paleta de cores vivas. Com edição limitada, esta versão The Blonde Salad está disponível nos tamanhos 37 a 40, em três cores de verão (rosa, coral e preto) e os tradicionais aromas a fruta. Tem ainda uma palmilha personalizada com o logótipo da colaboração e está disponível para compra apenas na loja online do The Blonde Salad. Esta é a mais recente colaboração da empresa de calçado, que já fez parcerias com a Comme des Garçons, Vivienne Westwood, Karl Lagerfeld e Jeremy Scott.

4Designer portuguesa na final do Rebelpin

A portuguesa Rita Rodrigues de Sá está entre os 10 finalistas do concurso de moda e design Rebelpin, cuja final decorrerá integrada na Berlin Fashion Week a 5 de julho. O Rebelpin é promovido pela ACTE – Associação das Coletividades Têxteis Europeias, organização fundada em 1992 em Guimarães, pela AMAVE – Associação de Municípios do Vale do Ave. «Trata-se de um evento muito importante, no contexto da valorização dos jovens talentos e da afirmação da moda e do design portugueses», considera o presidente do conselho diretivo da AMAVE, vice-presidente e secretário-executivo da ACTE, Joaquim Couto. O concurso tem como objetivo celebrar a criatividade e o património dos membros da ACTE, dando aos jovens designers a oportunidade de contactarem com o mercado e a indústria têxtil e de moda. Os 10 finalistas estão divididos na categoria “jovem empreendedor” e na categoria de “estudante”. O vencedor da categoria “jovem empreendedor” receberá um prémio de 5.000 euros, enquanto o da categoria “estudante” receberá um prémio de 2.500 euros.
Há ainda o prémio do público, com uma votação online, cujo vencedor receberá um prémio de 1.000 euros. Além de Rita Rodrigues de Sá, que concorre na categoria de “jovens empreendedores”, há uma outra portuguesa envolvida: Inês Marques, designer que colabora com a Adalberto.

5C&A forte na sustentabilidade

O Relatório Global de Sustentabilidade 2017 da C&A dá conta de um forte desempenho da empresa na área das matérias-primas e processos de produção do vestuário. Atualmente, mais de 65% do algodão da C&A é algodão orgânico certificado ou fornecido pela Better Cotton, um aumento face aos 53% em 2016. A C&A continua a ser o principal comprador de algodão orgânico segundo o relatório do mercado de algodão orgânico Textile Exchange 2017 e mais de 44% das matérias-primas usadas nas coleções atuais da empresa – como algodão, viscose e poliéster – provêm de fontes mais sustentáveis. Até ao momento, a C&A trouxe para o mercado mais de 1,3 milhões de artigos com certificação Cradle to Cradle (C2C) a nível global, «mantendo a coleção mais sustentável atualmente no mercado a esta escala», indica a empresa em comunicado. Em 2017, a C&A reduziu a pegada de carbono em 15% e pegada hídrica em 14%. Na Europa e China, a C&A comprometeu-se com a obtenção de 100% das fibras celulósicas artificiais, de fornecedores que têm práticas implementadas para evitar que produtos de florestas antigas ou ameaçadas entrem na cadeia de aprovisionamento. A empresa também introduziu recentemente os seus primeiros produtos de poliamida reciclada: lingerie certificada segundo o Global Recycled Standard. «O nosso progresso em 2017 é um resultado direto de como a sustentabilidade está enraizada nas nossas organizações comerciais. A sustentabilidade é uma parte importante de como criamos e obtemos a matéria-prima para as nossas coleções, ao garantir que foram fornecidas e produzidas de forma a respeitar as pessoas, os animais e o ambiente», destaca Jeffrey Hogue, diretor de sustentabilidade global da C&A. Até 2020, a C&A está empenhada em conseguir que dois terços das matérias-primas que usa sejam provenientes de fontes sustentáveis.

6Qualidade é mais importante que descontos

A qualidade está a tornar-se mais importante do que os descontos para a maior parte dos consumidores, que procuram o produto certo ao preço certo sem sentirem a necessidade de apenas comprar quando há uma promoção. Um estudo da empresa de consultoria First Insight revela que 53% dos inquiridos classificam a qualidade como o fator mais importante quando fazem uma compra, em comparação com 38% que colocaram a ênfase no preço. A empresa inquiriu 1.000 americanos adultos sobre os seus hábitos e comportamentos de compra e as influências que os levam a tomar a decisão de comprar. Concluiu que 54% dos homens e 51% das mulheres colocam a qualidade como o fator mais importante quando fazem uma compra. E mais de metade dos Baby Boomers, Millennials e indivíduos da Geração X escolhem a qualidade em detrimento do preço, com estes últimos a serem os mais influenciáveis pelo preço (41%) em comparação com os Millennials e os Baby Boomers (apenas 36%). «Durante anos, os consumidores foram formatados pelos grandes armazéns e retalhistas em massa para se concentrarem a encontrar bons negócios e muitos retalhistas responderam com grandes descontos», explica o CEO da First Insight, Greg Petro. «Os resultados deste estudo indicam que podemos estar a chegar a um momento de mudança, com os retalhistas que se focaram em dar qualidade aos consumidores, a diferenciar os produtos que eles querem e o preço que eles esperam estão a ganhar maior tração e a mudar a mentalidade do consumidor», acrescenta.