Início Breves

Breves

  1. Jerónimo Martins supera expectativas
  2. Hedi Slimane de saída da YSL?
  3. Retalho brasileiro em queda
  4. Stella McCartney regressa às origens
  5. Internet não segura vendas no Reino Unido
  6. Agent Provocateur e Charlotte Olympia juntos de novo

1Jerónimo Martins supera expectativas

A Jerónimo Martins, a segunda maior retalhista portuguesa, registou um aumento de 8,3% nas vendas do ano fiscal, uma subida que ficou acima das expectativas e que foi impulsionado pelo crescimento da sua unidade polaca Biedronka. As vendas anuais atingiram 13,73 mil milhões de euros, acima da média antecipada pelos analistas consultados pela Reuters, que apontavam para um valor de 13,68 mil milhões de euros. As vendas do Biedronka subiram mais de 9%, para 9,21 mil milhões de euros, impulsionadas pela abertura de 80 lojas novas, enquanto as vendas comparáveis aumentaram 3,2%. No quarto trimestre, as vendas totais cresceram mais de 6% em comparação com o ano anterior, para 3,55 mil milhões de euros.

2 Hedi Slimane de saída da YSL?

Hedi Slimane poderá estar de saída da Saint Laurent pela segunda vez. Fontes afirmaram ao WWD que essa é uma forte possibilidade. O designer não conseguiu, até ao momento, chegar a acordo para a renovação do seu contrato inicial com a casa de moda detida pelo Kering e, alegadamente, está a preparar-se para sair. Entretanto, a casa de moda terá já, alegadamente, identificado o substituto de Slimane, tendo já tido, segundo algumas fontes, «negociações abrangentes» com o diretor criativo da Versus, Anthony Vaccarello. Slimane saiu da casa de moda parisiense em 2007 para prosseguir uma carreira na área da fotografia e da arte e regressou em 2012 ao leme criativo, tendo rebatizado a casa de moda simplesmente Saint Laurent.

3Retalho brasileiro em queda

As vendas a retalho no Brasil caíram ao maior ritmo anual em mais de 12 anos em novembro, o que sugere uma recessão mais profunda no quarto trimestre, com a inflação e o desemprego a subirem. As vendas, excluindo automóveis e materiais de construção, caíram 9% em comparação com novembro de 2014, a maior queda desde março de 2003, após um declínio de 5,6% no mês anterior. Antes do início da recessão no ano passado, as vendas a retalho cresciam quase 10% por ano, impulsionadas pelo crédito barato e por baixas taxas de desemprego. A confiança dos consumidores baixou para níveis recorde, com mais de 1,5 milhões de pessoas no desemprego e muitos outros preocupados com a segurança do seu posto de trabalho.

4Stella McCartney regressa às origens

Música, celebridades e moda juntaram-se em Los Angeles para a apresentação da pré-coleção para o outono 2016 de Stella McCartney. As manequins dançaram entre filas de discos e cd’s na icónica loja de música Amoeba Music, vestidas com casacos bordados com motivos de gatos, estampados leopardo e tigre e o já habitual “pelo sem pelo”. «Cresci com música, por isso é um ambiente em que me sinto muito confortável, talvez mais confortável do que na moda, para ser sincera», afirmou a designer, filha de Paul McCartney. Os vestidos leves revelaram círculos gráficos, enquanto as blusas soltas foram combinadas com calças largas. Conhecida pelas suas paletes de cor neutras, a pré-coleção pintou-se de tons creme e terra, com toques de índigo, laranja e rosa. Stella McCartney, que apresenta as suas coleções principais em Paris, seguiu os passos de Tom Ford, que, em fevereiro do ano passado, escolheu Hollywood para mostrar a sua coleção para o outono. Também em 2015, a Louis Vuitton organizou a exposição “LV Series 2” em Hollywood e a Burberry ocupou o Griffith Observatory em Los Angeles para mostrar a sua coleção. «Sempre quisemos ter uma festa em LA e sentimos que é a altura certa», explicou McCartney. «Tenho muitos amigos próximos aqui, passo muito tempo aqui e sinto que é um momento em que a música, o cinema, a moda, as artes, tudo se reúne em LA», acrescentou. O desfile contou com a presença de personalidades como Gwyneth Paltrow, Kate Hudson, Katy Perry e Anjelica Huston. Os pontos altos da moda em Los Angeles acompanham os momentos de passadeira vermelha, que decorrem nos primeiros dois meses do ano. A Saint Laurent vai apresentar a sua coleção de vestuário de homem e parte das coleções de vestuário de senhora para o outono-inverno 2016/2017 em Los Angeles a 10 de fevereiro, cinco dias antes da entrega dos Grammy Awards. A cortina fecha-se a 28 de fevereiro, com a entrega dos Óscares no Dolby Theater.

5Internet não segura vendas no Reino Unido

A retoma nas vendas online de vestuário não conseguiu impulsionar as vendas de moda em geral no Reino Unido em dezembro, com muitos retalhistas a fazerem descontos para atrair a procura. Segundo o mais recente BRC­KPMG Retail/Online Sales Monitor, as vendas a retalho no Reino Unido subiram 1% durante o mês, equivalente a um aumento de 0,1% das vendas comparáveis face a dezembro de 2014. As vendas de vestuário caíram pelo segundo mês consecutivo em dezembro, com as temperaturas anormalmente quentes a adiarem a compra de novas roupas de inverno. Embora a chamada Cyber Monday tenha ajudado as vendas no início do mês, a procura foi gerada através de promoções, com muitos retalhistas a comprometerem as margens. O BRC indicou que, dessa forma, e com a estação já adiantada, as vendas não foram simplesmente adiadas mas, em muitos casos, perdidas. As vendas online de produtos não-alimentares aumentaram 15,1% em dezembro em comparação com o período homólogo de 2014, altura em que subiram 7%. As vendas online de vestuário recuperaram depois de um abrandamento em novembro, mas mantiveram-se no quinto lugar das tabelas de crescimento do comércio eletrónico. Segundo a diretora-geral do BRC, Helen Dickinson, 2015 terminou de forma «desapontante» para os retalhistas. «O online teve uma forte performance, com os consumidores a abraçarem a conveniência e a flexibilidade que mais retalhistas sofisticados ofereceram. No entanto, o impulso do online não foi suficiente para fazer deste um Natal a recordar para a maior parte dos retalhistas», indicou. David McCorquodale, diretor de retalho na KPMG, acrescentou que «apesar de vários indicadores económicos positivos, as vendas a retalho no Natal ficaram relativamente estagnadas, com mais produtos com descontos e descontos maiores. Embora os retalhistas tenham tentado controlar a Black Friday de 2015, o evento teve ainda um impacto significativo na forma das vendas durante a época festiva, estendendo o consumo ao longo de seis semanas em vez de apenas duas».

6Agent Provocateur e Charlotte Olympia juntos de novo

Charlotte Olympia Dellal, o cérebro criativo por detrás da marca de calçado Charlotte Olympia, fez uma parceria com a Agent Provocateur para a criação de uma nova coleção de lingerie ousada. A designer trabalhou três conjuntos de lingerie para a marca, que serão acompanhados de designs de calçado, segundo a Vogue UK. As peças incorporam o glamour de Hollywood, assim como os seus motivos de gato e estampados leopardo. A Agent Provocateur e Charlotte Olympia tiveram já uma parceria em 2012, quando Dellal desenhou dois pares de sapatos para a marca de lingerie. «Há vários anos que coleciono a lingerie maravilhosa da Agent Provocateur», afirmou a designer à Vogue. «Quase que tenho mais lingerie do que sapatos! Ambas as marcas partilham sensibilidades semelhantes – são femininas, divertidas e adoram o glamour», destacou. A coleção estará disponível a partir de 2018, com preços a partir de 95 libras (cerca de 127 euros).