Início Breves

Breves

  1. Modatex promove workshops na Covilhã
  2. Trussardi muda de mãos
  3. Marca chinesa Li-Ning ataca o Ocidente
  4. Victoria Beckham já cuida da beleza
  5. Hugo Boss com nova cara no CC Amoreiras
  6. Mango destaca o poder da cultura na comunidade

1Modatex promove workshops na Covilhã

O centro de formação profissional, em parceria com a Câmara Municipal da Covilhã, vai promover, mensalmente, às quartas-feiras, entre as 10 e as 13 horas, nas instalações do novo espaço “Tecer-Centro de Inovação e Conhecimento”, um conjunto de workshops temáticos gratuitos que pretendem dotar os participantes de novas competências. No dia 27 de fevereiro, o desafio será estampar uma t-shirt. Os formadores da Delegação da Covilhã do Modatex são responsáveis pela dinamização e orientação da atividade. O primeiro workshop teve lugar no passado dia 20 de fevereiro e foi subordinado ao tema “Sabonetes Artesanais”. No final, os formandos foram capazes de desenvolver sabonetes decorados a seu gosto e executar a decoração da embalagem. As inscrições para o workshop “Estampa a tua t-shirt” estão abertas e podem ser realizadas na Câmara Municipal da Covilhã, no Modatex ou nas instalações do Tecer. A participação é grátis.

2Trussardi muda de mãos

Depois de meses de intensas negociações, a família Trussardi vendeu a maioria do capital da sua casa de moda à QuattroR, um fundo de investimento italiano especializado no «relançamento e desenvolvimento de PME italianas em fase temporária de crise financeira». O valor da transação não foi divulgado. Em comunicado, as duas partes referem somente um aumento de capital de 50 milhões de euros destinado «a reforçar a estrutura patrimonial e financeira do grupo», que estava fortemente endividado. A Trussardi SpA terminou 2018 com um volume de negócios de 150 milhões de euros. As suas perdas ascenderam, em 2017, a cerca de 5 a 6 milhões de euros. Na sequência deste negócio, foi possível um acordo com os bancos credores. A QuattroR, presidida por Andrea Morante, controla agora 60% da Trussardi, detida 100% até à data pela holding Finos, sob o controlo dos irmãos Tomaso e Gaia Trussardi e da sua mãe Maria Luisa Gavazzeni. Entretanto, foi criada uma nova holding, a Levriero Holding – detida 70% pela QuattroR e 30% por Tomaso Trussardi – que controla 86% da Finos, a única acionista da Trussardi, mantendo-se os restantes 14% nas mãos de Maria Luisa Gavazzeni. «A entrada da QuattroR proporcionará, à Trussardi, os recursos económicos e financeiros para implementar o novo plano quinquenal de expansão internacional com Tomaso Trussardi, que assumirá o cargo de presidente do Conselho de Administração da sociedade», indica o comunicado. Este último, anterior CEO e bisneto de Dante Trussardi, fundador da casa de moda italiana, é o único membro da família ainda com um papel ativo na gestão da empresa – a sua irmã Gaia abandonou, no passado mês de abril, a direção criativa da marca e a outra irmã, Beatrice, tinha cedido a sua quota em 2016. O grupo está presente em 47 países com as linhas de pronto-a-vestir para homem e senhora Trussardi e Trussardi Jeans e numerosas licenças (relógios, têxteis-lar, óculos, criança, etc.), detendo ainda o Café Trussardi e o restaurante Trussardi Alla Scalab em Milão. A marca é distribuída na sua plataforma de comércio eletrónico, numa rede de mais de 160 lojas na Europa e na Ásia, assim como em 1.800 pontos de venda multimarca e corners em grandes armazéns.

3Marca chinesa Li-Ning ataca o Ocidente

Pouco conhecida do grande público europeu e americano, a marca chinesa de equipamento desportivo criada em 1990 pela antiga ginasta olímpica Li Ning acaba de desfilar em Nova Iorque, pela primeira vez a solo, com a ambição conquistar uma fatia do mercado de sportswear de gama alta no Ocidente. Em 2016, a Under Armour tinha feito igual tentativa com a sua linha UAS, sem reiteração por não ter encontrado clientela para as suas peças mais sofisticadas e caras. Outras marcas têm optado por unir-se a um nome célebre para subir à passerelle, como a Adidas com Alexander Wang, a Puma com Rihanna ou a Reebok com Pyer Moss. A coleção outono-inverno 2019/2020 da Li Ning aposta forte na tendência athleisure, a moda que bebe inspiração na roupa desportiva, mas cujo uso se estende à rua. «Continua a ser uma marca de desporto», garante Liad Krispin, consultor da marca, «mas tentamos lançar esta coleção para subir de gama», justifica. Se, segundo Krispin, esta iniciativa reforçou o lado moda da marca na China, a questão está em aberto para o consumidor americano e europeu, para os quais moda de gama alta não rima com China. Para ser bem sucedida, a Li Ning adotou uma abordagem bem direcionada e a coleção será vendida unicamente em alguns grandes armazéns topo de gama e boutiques especializadas em ténis para «colecionadores». Dentro de três anos, quando a marca estiver mais bem implementada, a distribuição será alargada a outros players. «Não estamos com pressa», afirma o consultor. «Queremos fazer bem, passo a passo», sublinha.

4Victoria Beckham já cuida da beleza

A marca criada por Victoria Beckham vai entrar nos cuidados de beleza até ao final do ano e escolheu Sarah Creal, ex-responsável internacional de desenvolvimento e marketing make-up na Estée Lauder, como associada e CEO da Victoria Beckham Beauty. Em 2016, a designer britânica tinha feito dos seus primeiros passos nesta área pela mão da Estée Lauder, com uma linha de maquilhagem. O sucesso foi tal que a colaboração foi renovada no ano seguinte. Desta vez, Victoria Beckham pretende ir bem mais longe. «Quero cuidar tanto do interior como do exterior da mulher, oferecendo-lhe maquilhagem, perfumes, cuidados de corpo e de rosto que eu própria uso», afirmou a propósito do novo lançamento. «Victoria tem uma paixão inata pela beleza desde jovem e isso não mudou. Essa autenticidade reflete-se em toda a sua estratégia de negócio e, como tudo será diretamente supervisionado por ela, a linha promete ser bem organizada e muito cuidada», acrescenta Sarah Creal. A Victoria Beckham Beauty será lançada como uma marca «digital nativa» e vendida em victoriabeckham.com a partir do próximo outono.

5Hugo Boss com nova cara no CC Amoreiras

A multinacional alemã reinaugurou na passada sexta-feira, dia 22 de fevereiro, a Boss Store no Centro Comercial Amoreiras, em Lisboa. Aberta ao público desde 1 de dezembro de 2018, após uma remodelação estrutural do seu interior, a loja apresenta-se agora com um design de interiores renovado. O projeto esteve a cargo da equipa de construção de loja da Hugo Boss e as alterações destacam sobretudo a renovação do mobiliário, a seleção de materiais e a supremacia no design. A nova Boss Store Amoreiras ocupa uma área de 312 metros quadrados e oferece as coleções das linhas para homem e senhora da marca alemã.

6Mango destaca o poder da cultura na comunidade

A nova campanha primavera-verão 2019 da retalhista espanhola reúne vozes da indústria da moda num trabalho que parte de lemas como «vamos construir o futuro juntos», ou «os nossos sonhos vão inspirar a cultura» e «acreditamos no poder da comunidade». Na campanha, o fotógrafo Alasdair McLellan retratou Adwoa Aboah, Jolie Alien, Luna Bijl, Sasha Pivovarova e Patrick Schwarzenegger, celebrando não só as suas carreiras no mundo da moda, mas também os seus talentos criativos. Segundo a retalhista, a mensagem manter-se-á ao longo da estação em diferentes ações e colaborações que darão voz a outros impulsores do panorama cultural e que serão divulgadas em todas das plataformas da Mango com o hashtag #MangoNewVoices. As propostas para a primavera-verão 2019 passam por uma gama de cores pastel, como o rosa-pálido, o azul pastel ou o verde-claro, em peças como gabardines, calções de ciclista e, ainda, tecidos semitransparentes de camisas e vestidos e estampados tie-dye em camisas maxi. A gama de acessórios respeita os tons pastel e inclui materiais como o vidro e os chapéus estilo bucket ou as carteiras saco. No calçado destacam as sandálias de tiras com detalhes de conchas traçadas e os ténis tipo bota.