Início Breves

Breves

  1. Docente da UMinho ganha 3 milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação
  2. Gateway Portugal leva SafePay à Kinda Home
  3. PETA compra ações para influenciar Levi’s e Boohoo
  4. Mistral transporta Mango para os anos 90
  5. Exposição revela bastidores das passerelles nacionais
  6. Olga Noronha cria para a Boutique dos Relógios

1Docente da UMinho ganha 3 milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação

Paulo B. Lourenço, professor catedrático do Departamento de Engenharia Civil da Escola de Engenharia da Universidade do Minho (UMinho), codiretor do Instituto para a Sustentabilidade e Inovação em Engenharia de Estruturas (ISISE) e codiretor do Instituto para a Bio-Sustentabilidade (IB-S), foi distinguido com uma bolsa de 3 milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação (ERC na sigla inglesa). «Esta bolsa irá contribuir para a resolução de um problema social, ligado à agenda 2030 das Nações Unidas para cidades seguras, resilientes e sustentáveis, e para preservar a nossa identidade através da conservação do património histórico» afirma Paulo Lourenço. O cientista vai desenvolver, nos próximos cinco anos, uma nova abordagem para a avaliação da segurança do património construído com valor cultural, quando submetido a sismos. As bolsas científicas ERC são atribuídas a projetos individuais cuja seleção é fundamentada, em 50%, pelo currículo do investigador (deve estar no topo dos que trabalham na Europa) e, em 50%, pela excelência do projeto a executar, o seu grau de risco e a abordagem inovadora. Paulo Lourenço obteve uma Advanced Grant, destinada a investigadores ativos, que sejam líderes em termos de originalidade e significado de contribuições científicas nos últimos 10 anos. O investigador vai desenvolver uma metodologia integrada experimental e numérica para descrever de forma precisa o comportamento estrutural dos edifícios históricos.

2Gateway Portugal leva SafePay à Kinda Home

A especialista em soluções de segurança eletrónica para o retalho assinou um acordo com a empresa de mobiliário e de decoração, através da solução de gestão de numerário SafePay. Pertencente ao grupo português Nuvi, a Kinda Home abriu o seu primeiro espaço em Portugal, no Porto, a 27 de novembro. Na sequência da abertura da nova loja, a Gateway instalou um total de nove unidades SafePay, quatro unidades nas saídas de caixa e cinco unidades na área de restauração, oferecendo uma gestão automatizada de numerário através de um ciclo fechado, desde a linha de caixa até ao banco, garantindo que o numerário não é manipulado por nenhum colaborador da loja. A empresa de mobiliário de decoração tinha como objetivo criar um ambiente de trabalho mais seguro, reduzir o risco de roubo, evitar conflitos internos devido a saídas de caixa, reduzir os custos decorrentes da gestão de caixa, inovar e garantir uma maior dedicação ao cliente por parte da equipa. «O projeto Kinda Home permite-nos constatar o aumento de eficiência e flexibilidade de toda a equipa, uma melhor experiência para o cliente e o controlo e segurança de todos os movimentos que era fundamental para o sucesso deste projeto», afirma Vitor Rosa, diretor comercial da Gateway Portugal.

3PETA compra ações para influenciar Levi’s e Boohoo

A organização dedicada aos direitos dos animais adquiriu ações da retalhista online Boohoo e a especialista em vestuário denim Levi Strauss & Co na tentativa de influenciar as decisões das empresas em termos de aprovisionamento. A PETA comprou o número mínimo de ações necessárias da Levi Strauss para submeter resoluções como acionista e participar nas suas reuniões anuais. Deste modo, a organização pretende persuadir a gigante dos jeans, que se estreou recentemente na bolsa de valores de Noa Iorque, a substituir as etiquetas em couro usadas na parte de trás dos seus jeans por etiquetas de couro vegan. «As vacas são espancadas, abatidas e, depois, retiram-lhes a pele – tudo para que a Levi’s possa colocar uma pequena etiqueta, sem nenhuma função específica, na parte de trás dos jeans. Vamos lutar para que a Levi’s pare de vender estas etiquetas que provocam bastante dor e sofrimento aos animais», afirma Ingrid Newkirk, presidente da PETA. A organização, que defende que «os animais não são nossos para os usarmos», aponta que as vacas que são mortas para obtenção de pele normalmente passam por situações de aglomeração extremas, castrações e corte de cauda sem qualquer tipo de alívio para as dores. A organização teve uma abordagem similar para tentar influenciar as decisões da retalhista online Boohoo, que inclui marcas como PrettyLittleThin, Nasty Gal e MissPap. A Boohoo voltou atrás na decisão de banir a lã da sua gama de produtos, no mês passado. O compromisso foi considerado como momento histórico pela PETA. Contudo, após a reversão da decisão, a PETA tornou-se acionista da plataforma de comércio eletrónico, para que os seus representantes possam participar no encontro geral anual ainda este ano, abordar outros acionistas e executivos e apelar à empresa que se comprometa finalmente em eliminar a lã dos seus artigos.

4Mistral transporta Mango para os anos 90

A retalhista espanhola vai lançar, em junho, a primeira colaboração com a marca de moda e windsurf Mistral, para a coleção primavera-verão 2019 da linha masculina Mango Man. A coleção-cápsula de edição limitada contará com peças inspiradas nos anos 90, como fatos de banho, t-shirts e sweatshirts, além de acessórios. A Mistral, pioneira na criação de pranchas de windsurf, tornou-se num grande ícone da moda graças às coleções criadas nas décadas de 80 e 90.

5Exposição revela bastidores das passerelles nacionais

O Designer Outlet Algarve acolhe, de 6 de abril a 11 de maio, a exposição do fotógrafo João Bettencourt Bacelar, que olha para os bastidores do Portugal Fashion e da ModaLisboa. Denominada “Fresh Backstage Portraits”, a mostra oferece uma visão intimista dos bastidores das mais recentes edições dos dois mais célebres eventos portugueses de moda, que decorreram em março último. «Nesta exposição, todas as modelos encaram a câmara e usufruem da liberdade do backstage para se expressarem. É uma visão complementar às fotografias de passerelle, um momento mais sério e profissional em que estão absolutamente concentradas no seu trabalho. As fotografias de bastidores são únicas, porque representam um momento de proximidade em que a modelo interage diretamente com a lente do fotógrafo», explica João Bettencourt Bacelar. O objetivo da exibição, na qual podem ser vistas fotografias com criações de designers nacionais, como Maria Gambina, Susana Bettencourt, Alexandra Moura, Alves/Gonçalves ou Luís Buchinho, é apresentar ao público uma visão original e intimista da moda. «Vários criadores apreciam as fotografias de backstage em complemento às da passerelle, porque possibilitam uma perspetiva com pormenores diferentes das roupas e das criações, assim como da forma como as mesmas se comportam nos modelos», afirma o fotógrafo. Por sua vez, Célia Meira, diretora de marketing do Designer Outlet Algarve, considera que «a exposição é um fio condutor que transporta a moda ao sul do país. Os nossos visitantes, no Algarve, podem entrar nos bastidores dos eventos de moda mais importantes de Portugal através desta exposição inédita do João Bettencourt Bacelar».

6Olga Noronha cria para a Boutique dos Relógios

A jovem designer foi desafiada pela rede de relojoaria a criar uma coleção cápsula de alta joalharia, em nome próprio. «É algo maravilhoso», confessa Olga Noronha ao Portugal Têxtil. A ligação de Olga Noronha à Boutique dos Relógios não ficará por aqui, já que parte da coleção que a designer está a desenvolver para o Museu da Quinta de São Tiago passará para a concept store Boutique dos Relógios Plus, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, onde as peças da criadora estarão em exposição «durante cerca de dois meses», indica. Atualmente, Olga Noronha possui também peças exclusivas, derivadas da coleção outono-inverno 2019/2020, à venda na loja de moda de luxo Stivali, em Lisboa. «Somos a primeira marca portuguesa representada pela Stivali. Fiquei extremamente lisonjeada», reconhece. Entre vários papeis, Olga Noronha é atualmente curadora de arte de parte do museu Museo Del Gioiello Vicenza, em Itália, docente na Central Saint Martins College of Art & Design e palestrante na Whintrop University e na ESAD.