Início Breves

Breves

  1. Biotecnologia produz algodão naturalmente vermelho, azul e amarelo
  2. Rebelpin procura novos talentos da moda nacional
  3. Marques Soares aposta no online
  4. Gant regressa a Portugal com loja em Oeiras
  5. Nike conquista Osaka
  6. What’s Up celebra 100.º episódio

1Biotecnologia produz algodão naturalmente vermelho, azul e amarelo

A Universidade Agrícola de Punjab, na Índia, está a apostar na biotecnologia para plantar algodão que irá crescer em tons de vermelho, azul e amarelo, numa tentativa de reduzir o uso excessivo de químicos aplicados pela indústria têxtil no tingimento. A Universidade Agrícola de Punjab assinou um memorando de entendimento com a Nippon Steel and Sumikin Bussan Corporation (NSSB), no Japão, para desenvolver algodão naturalmente colorido, utilizando os genes responsáveis pela produção de cor de plantas decorativas. Sakae Suzuki, cientista da Universidade de Agricultura e Tecnologia de Tóquio, que clonou com sucesso os genes dos pigmentos, irá colaborar com o projeto. Ao Hindustan Times, o vice-reitor da Universidade Agrícola de Punjab, Baldev Singh Dhillon, recordou que a cor do algodão criado em Punjab nos anos 50 era caqui e este «não era submetido a nenhum processo de tingimento». «As variedades de cor do algodão irão garantir melhores retornos económicos para os produtores, reduzir o uso de químicos por parte de indústria têxtil e também diminuir a poluição ambiental», considera Dhillon. O vice-reitor acredita que a inovação irá atrair uma grande quantidade de consumidores com consciência ambiental e dará início a uma nova tendência no vestuário não tingido. A NSSB tem interesse comercial no sector têxtil porque importa fio de algodão da India, através da Nahar Spinning Mills, que é detida pelo Oswal Group, de Ludhiana. As novas variedades estarão disponíveis dentro de quatro a cinco anos.

2Rebelpin procura novos talentos da moda nacional

O concurso de moda Rebelpin, organizado pela ACTE – Associação das Coletividades Têxteis Europeias, tem candidaturas abertas a designers de toda a Europa. O tema desta edição é “Selva Urbana” e os jovens designers poderão submeter a sua candidatura até 17 de abril através do site da ACTE. Entre os candidatos serão selecionados 10 que irão desfilar as suas propostas na Semana de Moda de Roma. No ano passado, a designer portuguesa Rita Sá, que desfila na ModaLisboa, esteve em destaque, tendo sido uma das finalistas. «O concurso Rebelpin nasceu com o objetivo de celebrar a herança e património têxtil dos associados da ACTE, que incluem as principais regiões têxteis europeias, como Itália, Polónia, Suécia, Dinamarca, Estónia e Roménia», refere a AMAVE – Associação de Municípios do Vale do Ave, que representa a ACTE em Portugal. Este ano, a meta é «despertar novamente expectativa e interesse junto dos talentosos designers portugueses», revela em comunicado.

3Marques Soares aposta no online

A insígnia multimarca do Porto está a lançar um site de comércio eletrónico onde os consumidores poderão encontrar todos os artigos que se encontram nas lojas físicas, mantendo as vantagens de pagamento da Marques Soares. No total, estarão à distância de um clique mais de 10 mil artigos de vestuário, perfumaria, ótica, calçado, cosmética, eletrodomésticos, marroquinaria e joalharia de mais de 100 marcas. «Vão estar disponíveis todos os artigos que também estão nos nossos espaços físicos, por forma a permitir que quem reside fora da área de influência das nossas lojas possa adquirir os mesmos produtos que os clientes que residem no Porto, Braga, Aveiro, Vila Real, Santarém, Évora ou Beja, onde já estamos presentes», explica Paulo Antunes, administrador da Marques Soares. A loja online, afirma, é a «evolução natural» para a Marques Soares, que na década 60 tinha já investido nas vendas à distância, com o lançamento de um catálogo. «Ao longo dos anos, a Marques Soares tem sido, para sucessivas gerações, sinónimo de bom-gosto e qualidade, tendo sabido reinventar-se e acompanhar a evolução dos tempos, assim como os novos desafios com que a atividade comercial se tem debatido nos últimos anos», acrescenta Paulo Antunes.

4Gant regressa a Portugal com loja em Oeiras

A marca de sportswear anunciou a abertura de cinco lojas no nosso país, a primeira das quais em Oeiras. Segundo Brian Grevy, CEO da Gant, Portugal «é um mercado importante para a Gant por várias razões. Muitos dos nossos melhores produtos são fabricados lá e é um mercado em que a marca já está bem implementada e valorizada, temos muitos clientes fiéis. Estou muito satisfeito por estarmos de volta e gostaria de celebrar isso juntamente com o nosso aniversário de 70 anos». A primeira loja abre amanhã, 12 de abril, no Oeiras Parque, devendo ser seguida por um outro ponto de venda no Centro Comercial Amoreiras no início de junho. As restantes três lojas deverão ser inauguradas até ao início de 2020. Atualmente, a marca está presente no El Corte Inglés e na Marques Soares e promete focar-se mais na expansão, com aberturas de lojas em todo o país e a distribuição em lojas multimarca e grandes armazéns.

5Nike conquista Osaka

A tenista número um do mundo assinou um acordo com a multinacional norte-americana. Segundo a Nike, Naomi Osaka, que já esteve ligada à rival Adidas, vai estrear o novo equipamento da marca no Stuttgart Grand Prix, que se realiza entre 20 a 28 de abril. «Sinto-me orgulhosa por me tornar membro da família Nike e estou entusiasmada por me envolver em todas as oportunidades que a marca tem para oferecer», afirma a tenista japonesa. «A Nike tem uma lendária trajetória e eu estou contente por poder fazer parte desses momentos por muitos anos», acrescenta Naomi Osaka venceu os últimos dois Grand Slams, tendo-se tornado a primeira japonesa a ganhar uma das quatro principais competições do ténis mundial quando, em setembro de 2018, venceu Serena Williams no US Open. «A Naomi é um incrível talento para adicionar à nossa equipa e ajudar a impulsionar o nosso compromisso de inspirar uma nova geração de atletas femininas. Estamos muito contentes por a ter na nossa equipa», revelou Amy Montagne, vice-presidente da Nike. Além da marca desportiva norte-americana, a tenista japonesa conta com parcerias com empresas como a companhia aérea All Nippon Airways, a construtora de automóveis Nissan e a fabricante de relógios Citizen, entre outras.

6What’s Up celebra 100.º episódio

O programa de televisão, que tem como missão dar a conhecer a indústria portuguesa de calçado, transmite esta semana o 100.º episódio. Resultado de uma parceria entre a RTP e a Apiccaps – Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos, o programa conta com cinco anos de emissões contínuas, contabilizando mais de 500 reportagens, 2.200 horas de emissão e mais de 4 milhões de espectadores acumulados. «Reconhecer valor a empresas, acompanhar projetos de dimensão internacional ou divulgar as últimas tendências emergentes são os objetivos essenciais de um programa que parte da divulgação das principais tendências de calçado, um dos sectores mais relevantes da economia portuguesa, para dar a conhecer um país», afirma em comunicado. O 100.º episódio do What’s Up – Olhar a Moda faz um retrato da evolução do programa, com entrevistas a diversas personalidades ligadas à indústria nacional e à criatividade, incluindo Eduarda Abbondanza, Luis Onofre, Nuno Gama e Ricardo Magalhães, e terá transmissão na RTP2, RTP3, África, Internacional, Madeira e Açores.