Início Breves

Breves

  1. Grupo LVMH eleva a fasquia do luxo
  2. & Other Stories lança coleção para casamentos
  3. Desigual e Christian Lacroix celebram oito anos de parceria
  4. Demasiadas opções afastam consumidores
  5. BAM reforça aposta na ecologia
  6. Alber Elbaz cria coleção cápsula para a Tod’s

1Grupo LVMH eleva a fasquia do luxo

O conglomerado francês elevou a fasquia para os seus rivais do mundo do luxo, numa altura em que todos tentam capitalizar a forte procura chinesa por vestuário e bolsas de gama alta. Atualmente, as marcas de luxo tentam atrair os importantes clientes chineses, que representam um terço das vendas do sector e estão, cada vez mais, a comprar artigos de alta gama no país, em vez de além-fronteiras. O grupo LVMH tem sido um dos maiores beneficiários do crescente apetite dos jovens consumidores chineses por artigos de luxo. O conglomerado francês registou, no primeiro trimestre do ano, um aumento nas vendas e refere que todas as regiões evidenciaram um «crescimento positivo». Embora não tenha revelado a sua performance por país, o grupo LVMH já tinha anteriormente chamado a atenção para a forte procura chinesa nas primeiras semanas de janeiro, numa altura em que a economia chinesa está em abrandamento. O grupo francês, que detém casas de moda como a Christian Dior ou a Louis Vuitton, conheceu uma subida de 16% nas receitas, para 12,5 mil milhões de euros e um incresmento de 11% nas vendas comparáveis, o que elimina flutuações nos câmbios e o impacto das aquisições e vendas de marcas. Este valor superou as estimativas dos analistas e representa uma aceleração em relação ao crescimento de 9% do trimestre anterior. Esta performance abre boas perspetivas para os seus pares, nos quais a maioria dos lucros advém das vendas de bolsas de gama alta, que têm provado ser um sucesso entre os consumidores nos últimos anos, como é exemplo a Gucci ou a bolsa Birkin da Hermès. Presentemente, o governo chinês pretende potenciar os gastos domésticos, tendo diminuído os impostos de importação. A Jeweler Tiffany observou uma diminuição nos gastos entre os turistas chineses nos EUA, enquanto a Prada verificou um abrandamento entre esta clientela em Hong Kong no quatro trimestre do ano, com o enfraquecimento do yuan e a guerra comercial entre os EUA e a China.

2& Other Stories lança coleção para casamentos

A marca de pronto-a-vestir, que faz parte do grupo H&M, anunciou o lançamento de uma coleção feminina para a época de casamentos de verão. Matérias-primas delicadas e conforto são a promessa da & Other Stories, que, nesta coleção, apostou em sedas, assim como em poliéster reciclado, rendas e bordados. A paleta de cores é desenhada especificamente para a estação, em tons como rosa, bege, amarelo e branco e alguns padrões floridos. Entre as peças essenciais encontram-se os vestidos e os macacões sem mangas ou com mangas compridas, um fato com calções, um lenço, bolsas de cintura e uma pochete coberta com pérolas. A coleção cápsula estará disponível a partir de 12 de abril, nas lojas físicas da & Other Stories e ainda no website da marca. Os preços variam entre os 49 e os 179 euros.

3Desigual e Christian Lacroix celebram oito anos de parceria

A retalhista espanhola está a celebrar oito anos de colaboração com o designer francês através do lançamento de uma coleção cápsula que aposta na reedição de peças do criador de moda que foram lançadas ao longo dos últimos oito anos. A colaboração criativa entre a Desigual e Christian Lacroix remonta a 2011 e deu aso a uma multiplicidade de coleções que misturam o espírito barroco com elementos tradicionais da marca espanhola. Oito anos depois, a retalhista de moda quer prestar homenagem a esta parceria e, por isso, irá relançar várias peças criadas pelo designer. Trata-se de uma espécie de retrospetiva do trabalho que o Lacroix realizou para a marca, ao mesmo tempo que viaja até às tendências que definiram os últimos anos. A coleção inclui 10 dos mais icónicos vestidos desenhados pelo criador de moda para a Desigual, entre peças totalmente brancas, vestidos floridos ou com estampados psicadélicos. A coleção “Desigual by Christian Lacroix” está disponível em lojas selecionadas da marca e na sua loja online.

4Demasiadas opções afastam consumidores

Um novo estudo acerca do comércio eletrónico, da Episerver, que teve como base entrevistas a 4.500 consumidores de oito países (da Europa, além dos EUA e da Austrália) mostrou que um em cada quatro consumidores digitais pesquisa por produtos no seu smartphone diariamente e 47% pesquisam várias vezes por semana. No entanto, 46% referem que ter «demasiadas opções» é uma razão para não completarem uma compra. Aparentemente, dar muitas escolhas aos consumidores significa que estes têm que passar mais tempo do que gostariam a pesquisar. Os consumidores analisam múltiplas vezes o produto que estão a pensar comprar antes de tomarem uma decisão e também sentem a necessidade de comparar os preços em diversos sites, com a Amazon a ser a grande impulsionadora por detrás deste comportamento. A Episerver revela que 35% olham para um produto três ou mais vezes antes de o comprarem e 87% adquirem o que encontram no site de uma marca ou retalhista com a Amazon. Apesar dos dados sugerirem que os consumidores estão num «estado hiperativo de pesquisa», 46% dos compradores mais assertivos – os que já têm um produto em mente – direcionam-se a uma plataforma para comprar (incluindo a Amazon). No que toca aos consumidores que não têm propriamente um artigo em mente, uma percentagem mais reduzida, de 39%, admite que começa por apenas uma plataforma – dando algum descanso a websites como a Amazon, eBay ou outros. O relatório conclui que «este estado é o momento mais oportuno para os retalhistas, sendo que os consumidores afirmam que apenas uma em cada cinco das suas compras são planeadas, significando que podem estar abertos a publicidade (tanto orgânica como paga), caso um retalhista dê seguimento com conteúdo adequado e vá de encontro às altas expetativas dos consumidores». Obviamente, essas expetativas são as entregas gratuitas (67%), a monitorização da encomenda (61%) e informação acerca das devoluções (52%). «Saber que apenas uma pequena fração dos consumidores não usa a Amazon para comparar produtos pode realmente prejudicar uma venda, nomeadamente dos retalhistas que procuram envolvimento com os seus websites», garante Ed Kennedy diretor sénior de comércio da Episerver.

5BAM reforça aposta na ecologia

A nova coleção primavera-verão 2019 da marca portuguesa é «mais feminina, com peças delicadas que vão mostrando e escondendo o corpo de forma muito natural e subtil», afirma a designer Ana Menezes, que criou a marca em 2014. Com 21 peças, entre macacões, calças, saias, camisas e vestidos, a coleção assume-se «arrojada». «Os vestidos e as saias cruzadas abrem apenas com o movimento do corpo. As rachas são arrojadas, mas sobrepostas por camadas», explica a criadora de moda. Além disso, a marca reforça a aposta numa das suas principais preocupações: a consciência ecológica. «Trouxemos novos e diferentes materiais que permitiram criar novas peças nunca antes apresentadas pela BAM. Trabalhámos os tecidos de sempre, mas também materiais naturais e ecológicos, como o algodão, linho, liocel e poliéster reciclado», aponta Ana Menezes. A nova coleção encontra-se disponível para venda online na loja da marca e os preços variam entre os 39 e os 89 euros.

6Alber Elbaz cria coleção cápsula para a Tod’s

O designer, ex-diretor criativo da Lanvin, vai desenvolver uma coleção cápsula para a marca italiana de acessórios de luxo. Alber Elbaz irá participar na segunda edição do projeto Tod’s Factory, lançado no ano passado, que funciona como uma espécie de laboratório criativo, através do qual vários designers e artistas são escolhidos para colaborar com a marca de luxo. «Damos-lhes acesso ao património icnográfico, à excelência artesanal italiana e ao conhecimento da Tod’s, conceitos que podem trabalhar com total liberdade», afirma a Tod’s. Alessandro Dell’Acqua foi o primeiro designer a participar no projeto, no ano passado, com uma coleção de cerca de 20 peças, incluindo vestuário e calçado. Foi «um grande sucesso», reconhece a Tod’s sobre como correu a colaboração com Alber Elbaz, que admite ser «um dos designers mais visionários do nosso tempo, que interpretou o mundo dos acessórios da Tod’s com o seu inconfundível génio criativo». A coleção de Elbaz propõe maioritariamente acessórios e deverá ser lançada antes do verão, no âmbito de um evento «especial», revela a casa de moda italiana.