Início Breves

Breves

  1. Luxo lidera reputação em Portugal
  2. Cottonanswer doa peças de vestuário
  3. Famalicão debate contrafação
  4. Benetton quer algodão 100% sustentável até 2025
  5. Os melhores da moda em 2019 segundo o CFDA
  6. Futuro da inteligência artificial discute-se em Cerveira

1Luxo lidera reputação em Portugal

O estudo “Top Industries RepScore“, elaborado pela consultora OnStrategy, aponta que, desde 2016, a indústria do luxo em Portugal tem realizado uma trajetória ascendente no seu índice de reputação. O estudo teve por base um trabalho de campo que decorre durante as 52 semanas do ano, junto de mais de 40 mil cidadãos. A evolução traduz-se numa subida de 5.7 pontos percentuais em relação à pontuação obtida há três anos, em que o sector registava um índice “moderado” (69,1) e este ano alcança a liderança (74,8). No ranking de 2019, três sectores apresentam uma classificação considerada “robusta”, que se traduz numa pontuação entre os 70 e 79 pontos: o do luxo, o de produtos de consumo e o sector da consultoria, auditoria e serviços legais, que alcança uma avaliação “robusta” ao subir 2,8 pontos e obter um índice de 71,4. Os sectores que mantiveram o seu índice de reputação na dimensão “moderada”, ao atingirem pontuações no intervalo entre 60 e 69 pontos, são o dos brinquedos (68,8), viagens e lazer (61,7), automóvel (63,1), retalho geral (68,9), aviação (66), retalho – alimentação (65,1), saúde e bem estar (64), retalho têxtil (63,7), financeiro e cartões de crédito (63,1), produtos industriais (63), desporto & apostas (61,7), energia e serviços (61,4), mobilidade (60) e media e telecomunicações (60,3). Os sectores da alimentação e bebidas e da tecnologia foram os que evidenciaram uma descida de reputação mais expressiva, passando da dimensão “robusta” para “moderada”, se considerarmos as pontuações verificadas em 2016, 73,9 e 71,6, e em 2019, 69,6 e 65,1, respetivamente. Os sectores que mantiveram os seus índices de reputação na dimensão “vulnerável”, ao atingirem pontuações no intervalo entre 40 e 59 pontos, quer em 2016 quer em 2019, são os sectores financeiro/segurador (54,6), financeiro/banca (51,2) e construção e engenharia (47,5). «A economia portuguesa está a experienciar um ciclo de crescimento moderado, cumprindo as metas orçamentais nacionais e europeias e em que a reputação do ambiente económico evoluiu de 57,1 para 61,4 e 63,9 respetivamente em 2013, 2016 e 2019, com os índices de confiança do consumidor também a acompanharem este crescimento», revela Pedro Tavares, CEO da Onstrateg,.

2Cottonanswer doa peças de vestuário

A empresa barcelense irá doar cerca de 100 de peças de vestuário de criança e adulto, no âmbito da Feira Solidária, que decorre na manhã do próximo dia 8 de junho, no Campo da Feira, em Barcelos, e que conta com a organização do Modatex. O valor angariado reverterá na totalidade a favor da Associação Diabéticos do Minho, de Barcelos, que tem como objetivo apoiar e integrar as pessoas com diabetes, de modo a promover uma melhor qualidade de vida. «Esta iniciativa conta com a colaboração de todos, através da doação de artigos que possam ser utilizados na venda solidária, à qual não podemos ficar indiferentes», afirma António Santos, presidente do conselho de administração da Cottonanswer. Nesta feira solidária irão realizar-se, ainda, rastreios de glicemia capilar, de tensão arterial e uma sessão de esclarecimento de dúvidas.

3Famalicão debate contrafação

O município famalicense vai assinalar o Dia Mundial Anti-contrafação, amanhã, 6 de junho, na Casa do Território, com conferências e a apresentação de uma startup tecnológica que quer revolucionar o controlo das contrafações. A sessão inicia-se às 14h30 e contará com a presença do inspetor geral da ASAE, Pedro Portugal Gaspar, do diretor da direção de marcas e patentes do Instituto Nacional da Propriedade Industrial, André Robalo, e da autora da tese de mestrado “Determinantes da (intenção de) compra de marcas de luxo contrafeitas”, Neuza Silva. A iniciativa, que será inaugurada pelo presidente da autarquia, Paulo Cunha, é organizada em parceria com a startup tecnológica famalicense Monttra, que pretende revolucionar o controlo das contrafações e que apresentará publicamente o seu projeto no decurso da conferência. As inscrições gratuitas estão disponíveis no portal do Famalicão Made IN, sendo limitadas à capacidade da sala.

4Benetton quer algodão 100% sustentável até 2025

O grupo italiano quer que todos os seus produtos em algodão sejam sustentáveis até 2025. A empresa, membro da Better Cotton Initiative (BCI) desde 2017, pretende que, nos próximos seis anos, 100% do algodão que utiliza seja orgânico, reciclado ou aprovisionado de um produtor certificado pela BCI. O grupo italiano já deu início à mudança e, em 2018, o algodão orgânico representava 4,7% das peças de algodão vendidas pelo grupo. No mesmo ano, 23% do algodão usado nas coleções das marcas Sisley e United Colors of Benetton era certificado pela BCI. «O algodão é uma das fibras mais adorada pelos consumidores, que apreciam a sua frescura e versatilidade. Contudo, o seu cultivo – com fertilizantes, pesticidas e químicos – tem um impacto negativo no planeta. O nosso compromisso com a BCI vai além da esfera da proteção ambiental, incluindo aspetos sociais e económicos», explica o grupo.

5Os melhores da moda em 2019 segundo o CFDA

Brandon Maxwell venceu o prémio principal relativo a vestuário de senhora, atribuído pelo Council of Fashion Designers of America (CFDA). Maxwell é conhecido pela colaboração de longa data com Lady Gaga e por vestir celebridades como Michelle Obama, Oprah Winfrey, Meghan Markle, Nicole Kidman e Karlie Kloss. O antigo stylist lançou a sua marca própria em 2015, tornando-se rapidamente um dos nomes favoritos da passadeira vermelha. No seu discurso, apontou a admiração que tem pelos outros candidatos e frisou o trabalho pouco glamoroso e difícil que os designers fazem nos bastidores para que as marcas sejam bem-sucedidas. «Estou muito orgulhoso por fazer parte de uma indústria na qual acordamos todos os dias com a ideia de que fazer com que uma mulher se sinta bonita, fazer alguém feliz, é válido», declarou. Jennifer Lopez venceu o galardão Fashion Icon e Rick Owens foi o escolhido no segmento de roupa de homem, sendo este o seu terceiro prémio CFDA. Também pela terceira vez, o prémio de design de acessórios foi para a marca The Row, das gémeas Ashley e Mary-Kate Olsen. Já Emily Adams Bode venceu o prémio de designer emergente do ano.

6Futuro da inteligência artificial discute-se em Cerveira

A 1.ª Escola Interdisciplinar em Inteligência Artificial (IA) realiza-se entre esta quarta-feira e sexta-feira, de 5 a 7 de junho, no Fórum Cultural de Vila Nova de Cerveira, com académicos oriundos de países como Alemanha, Irlanda, Bélgica, Espanha e Portugal. A cerimónia de abertura, contou, hoje às 9 horas, com Cabral Pinto, coordenador artístico da Bienal de Cerveira, e Paulo Novais, presidente da Associação Portuguesa de Inteligência Artificial, professor da Escola de Engenharia da Universidade do Minho e membro da organização do evento. Os participantes podem assistir a aulas de especialistas em diversas vertentes da IA, inclusive de medicina e história da ciência. Estão ainda previstos painéis com temas como “IA e o futuro do trabalho” e “IA ao nível da inteligência humana”. No dia 6, pelas 19 horas, haverá também uma visita guiada às obras em exposição no Fórum, num diálogo entre IA e artes, com a presença de Fernando Nogueira, presidente do município de Cerveira e do conselho diretivo da Fundação Bienal de Cerveira, assim como Amparo Alonso, presidente da Associação Espanhola de IA e professora da Universidade da Corunha. Outro destaque é a palestra de Hélder Coelho, da Universidade de Lisboa, sócio-emérito da Associação Europeia de IA, que vai refletir sobre novas formas de inteligência e as incertezas quanto ao futuro.