Início Breves

Breves

  1. Guerra comercial atinge algodão
  2. Timberland inaugura loja em Oeiras
  3. Sonae Sierra Brasil e Aliansce anunciam fusão
  4. Marc Jacobs lança nova linha
  5. Delta Galil compra grupo Bogart
  6. Saint Laurent reinventa espaço da Colette

1Guerra comercial atinge algodão

As tensões comerciais estão a criar incertezas no mercado mundial de algodão. A edição de junho do “Cotton This Month” do International Cotton Advisory Council (ICAC) expressa alguma esperança de que o encontro dos representantes da China e dos EUA, na cimeira do G20, em Osaka, no final de junho, possa conduzir a um abrandamento da guerra comercial. «Contudo, o governo dos EUA anunciou recentemente apoios adicionais de 16 mil milhões de dólares (aproximadamente 14 mil milhões de euros) aos seus agricultores, antevendo, possivelmente, um impasse», refere o ICAC. As tarifas impactaram igualmente o preço da matéria-prima, que atingiu, em maio, os 76 centavos de dólar por libra, de acordo com o ranking Cotlook A. Ainda que o consumo global deva aumentar 1% na temporada 2019/2020, a produção deverá crescer 7%, resultando no aumento dos stocks mundiais, o que acaba por colocar uma maior pressão sobre os preços. Na mais recente atualização mensal, o ICAC estima que a China se torne o maior consumidor do mundo da matéria-prima, com 8,45 milhões de toneladas na época 2018/2019, enquanto os EUA deverão permanecer o maior exportador global, apesar das taxas impostas pela China. O comité também prevê que o consumo da matéria-prima atinja níveis históricos em 2019/2020, chegando aos 27,3 milhões de toneladas. Contudo, com a produção mundial a atingir 27,6 milhões de toneladas, 17,7 milhões de toneladas de algodão irão permanecer nos armazéns de todo o mundo no final da próxima temporada.

2Timberland inaugura loja em Oeiras

A marca de vestuário e calçado para o ar livre inaugurou uma nova loja em Lisboa, no Oeiras Parque. A Timberland expande assim a sua presença em território nacional, contabilizando já 22 lojas próprias e somando oito lojas premium na zona de Lisboa.
A loja nº 2025 situa-se no 2º Piso do Oeiras Parque, tem uma área comercial de 73 metros quadrados e «destaca-se pela inovação no design e forma de exposição das coleções, permitindo uma experiência de compra mais atual», indica a marca. O novo espaço conta com um forte destaque para a linha feminina, que a Timberland define como uma das grandes apostas para esta estação. No novo espaço é possível encontrar a coleção de verão e a linha de denim, onde se encontram os modelos clássicos de calças de ganga e camisas.

3Sonae Sierra Brasil e Aliansce anunciam fusão

A Sonae Sierra Brasil chegou a acordo com a Aliansce Shopping Centers, operadora de centros comerciais, para a fusão das duas empresas. O negócio irá resultar na criação da maior operadora de centros comerciais do Brasil (em número de centros comerciais), com mais de 40 ativos sob gestão. «Esta transação representa um marco importante na execução da estratégia da Sonae Sierra SGPS, nomeadamente no seu percurso de crescimento internacional e de diversificação do estilo de investimento. É ainda a prova da nossa capacidade para formar parcerias de valor acrescentado com reconhecidos investidores internacionais», afirma Fernando Guedes de Oliveira, CEO da Sonae Sierra. Em comunicado, a Sonae Sierra Brasil, refere que a criação da empresa «resulta no fortalecimento da presença da Sonae Sierra no Brasil, uma vez que a entidade combinada irá representar um papel importante no crescimento e na consolidação do mercado local de centros comerciais». A transação está agora pendente da aprovação das respetivas assembleias gerais e das condições precedentes habituais, incluindo a aprovação da Autoridade da Concorrência do Brasil.

4Marc Jacobs lança nova linha

A marca norte-americana irá expandir a sua oferta novamente, depois de um período de consolidação. Será lançada uma nova linha, batizada The Marc Jacobs, contemplando uma oferta de vestuário, bolsas, calçado, joalharia e acessórios que «celebram uma visão eclética e individual de como se vestir», revela a marca. No final de 2018, a Marc Jacobs Internacional anunciou uma coleção a preços acessíveis, mas esta nova linha, parecer ser um ponto de viragem para a marca. As colaborações serão essenciais para o novo lançamento, nomeadamente com a Peanuts e a New York Magazine. «Queríamos fazer algo que fosse completamente diferente das coleções que já desenvolvemos. Cada um pode conjugar estes artigos como quiser. Tem a ver com o estilo pessoal de cada um», explica Marc Jacobs. A nova linha inspira-se «em música, arte e cultura pop, que sempre inspiraram as silhuetas clássicas fiéis ao espírito de Marc Jacobs», destaca a insígnia.

5Delta Galil compra grupo Bogart

A empresa israelita está prestes a tornar-se ainda maior. A Delta Galil assinou um acordo para adquirir o grupo Bogart, que produz roupa íntima e swimwear e cujos clientes incluem a Victoria’s Secret, PVH, Jockey, Hanes e Adore Me. Do portefólio da Delta Galil fazem parte a 7 For All Mankind, Splendid e Ella Moss. A Delta Galil estima que a aquisição dará lucro em 2020, já que o Bogart registou 230 milhões de dólares (cerca de 200 milhões de euros) em vendas em 2018. Além do grupo Bogart, a Delta Galil também adquiriu as subsidiárias do grupo, a Brunet e a B&B. «Estamos muito satisfeitos por termos adicionado o grupo Bogart ao nosso já vasto portefólio de roupa íntima, assim como por estamos a expandir a categoria de soutiens, que era um objetivo antigo da Delta Galil», afirma Isaac Dabah, CEO da Delta Galil.

6Saint Laurent reinventa espaço da Colette

Quando a Colette fechou as portas da sua boutique em Paris houve um desânimo geral entre os que a viam como um destino obrigatório para estar a par das tendências de moda e lifestyle. O espaço foi agora ocupado pela Saint Laurent, que pretende respeitar o perfil inovador do local. Simultaneamente, a casa de moda inaugurou uma loja similar em Beverly Hills. No número 213 da Rua Saint Honoré, o espaço batizado Saint Laurent Rive Droite tem como objetivo criar uma espécie de centro de cultura e da moda de luxo e, ainda, ser um modelo para as lojas do futuro de todo o mundo. Além das coleções para homem e mulher, é também possível encontrar edições limitadas de artigos para colecionadores, sejam livros, arte, mobiliário ou produtos inovadores, como capas para telemóveis ou colchões para fazer yoga, por exemplo. «Queremos envolver mais o consumidor e, possivelmente, atrair pessoas que não visitariam necessariamente uma loja da Saint Laurent, mas que podem – através desta boutique – compreender melhor o universo que estou a tentar criar», explica o diretor criativo da Saint Laurent, Anthony Vaccarello, acrescentando que o objetivo não é imitar a Colette, insistindo que as lojas, em geral, são «aborrecidas» e lamentando que, atualmente, «tudo pareça igual».