Início Breves

Breves

  1. Casaco da Puma protege futebolistas
  2. Sindicatos criticam governo do Bangladesh
  3. Penugem resiste à água sem FCs
  4. Costuras que respiram
  5. Grafeno chega ao sportswear
  6. Preços do vestuário em queda

1Casaco da Puma protege futebolistas

A marca alemã de sportswear Puma desenvolveu um casaco de futebol com termorregulação dinâmica que regula a temperatura corporal dos jogadores. O casaco evoTRG Vent tem inserções localizadas ergonomicamente que se adaptam durante os movimentos de futebol: abrem quando em movimento, para manter os jogadores frescos, e fecham quando o movimento para, para os manter quentes. O controlo de temperatura funciona através da utilização de uma rede técnica elástica que ajuda na ventilação e permite liberdade de movimentos. Além disso, a tecnologia de tecido WindCell ajuda a minimiza a perda de calor corporal. «O movimento exato que faz com que o atleta esteja quente é convertido e usado para o arrefecer», explica Charles Johnson, diretor de inovação.

2Sindicatos criticam governo do Bangladesh

Ainda há muito por fazer pelo governo do Bangladesh se quiser cumprir o chamado Sustainability Compact, um pacto estabelecido com a União Europeia após o colapso do Rana Plaza com o objetivo de melhorar os direitos dos trabalhadores e a segurança e saúde no sector de pronto-a-vestir do país asiático. Segundo a Confederação Internacional de Sindicatos, o IndustriAll e o Uni Global Union, «ainda há muito a fazer pelo governo do Bangladesh e a indústria de vestuário, não apenas para assegurar a segurança dos edifícios e contra incêndios mas para simplesmente garantir o respeito pela lei – incluindo os padrões laborais nacionais e internacionais». O relatório dos sindicatos revela que há mais de 100 casos de discriminação de sindicalistas em fábricas onde foram registados novos sindicatos e critica o governo por ter falhado em garantir a liberdade de associação. «A incapacidade de muitos trabalhadores de se organizarem e formarem sindicatos sem retaliação e negociar coletivamente os termos e condições de trabalho significa que quaisquer ganhos na segurança das construções e contra incêndios e outras condições de trabalho não serão sustentáveis, levando a futuras tragédias», aponta. O relatório questiona ainda o rigor das inspeções feitas pelo comité nacional tripartido do Bangladesh. Embora este grupo tenha declarado imediatamente que 80% das fábricas sob a sua alçada são seguras, inspeções pelo Bangladesh Accord e a Alliance encontraram questões críticas em todas as fábricas. A avaliação condena ainda um «clima grave de violência anti-sindicatos» no Bangladesh, frequentemente impulsionado pela administração de empresas, com os perpetradores dos crimes a ter «quase impunidade total». Jyrki Raina, secretário-geral do IndustriAll, acrescenta que «a ação do governo do Bangladesh para responder aos termos do Sustainability Compact tem sido inadequada. A discriminação anti-sindicatos continua, a violência contra líderes dos sindicatos continua impune e os trabalhadores que reportaram problemas de segurança foram despedidos. O governo tem de fazer mais para proteger os seus trabalhadores na indústria de vestuário ou arriscar outra tragédia»

3Penugem resiste à água sem FCs

O fornecedor de penugem Allied Feather & Down desenvolveu um novo tratamento de repelência de água para penugem que elimina os fluorcarbonetos (FCs) ao mesmo tempo que melhora a performance. A combinação de um tratamento natural à base de cera com o processo desenvolvido internamente resulta numa menor utilização de água e melhor performance, ao mesmo tempo que consegue uma maior aderência e zero descargas químicas, afirma a empresa. Com a utilização desta tecnologia, a Allied afirma que a sua penugem com repelência de água ficará livre de fluorcarbonetos até 2017. Especificamente, o novo tratamento usa 25 vezes menos água que a penugem tratada de forma convencional e é 30 a 40 vezes mais hidrofóbica que a penugem não tratada. Tem também uma absorção do tratamento de 95% em comparação com 60% a 80% dos sistemas tradicionais e exige cinco vezes menos tratamento para obter a mesma performance. O grupo tem estado a trabalhar para este objetivo desde que desenvolveu o seu primeiro produto de penugem à prova de água sem fluorcarbonetos, o HyperDry Eco, há cinco anos atrás. «Desde o início, o nosso objetivo final foi oferecer apenas um produto de penugem que fosse não só livre de fluorcarbonetos mas tratado da forma mais sensível em termos ambientais», afirma o presidente da Allied, Daniel Uretsky. «Com esta nova iniciativa, toda a gente – consumidores, marcas e retalhistas – pode estar confiante que, a partir de 2017, a penugem resistente á água da Allied será livre de fluorcarbonetos desde o ovo ao produto final. E vai ser produzida da forma mais sustentável possível», sublinha.

4Costuras que respiram

O grupo de design e desenvolvimento Bemis Associates fez uma parceria com a fornecedora de soluções de fibras Drirelease para criar vestuário que mantém gestão de humidade e respirabilidade consistente. A colaboração vai passar pela criação de fitas de reforço de costura inovadoras que integram tecnologia de ambas as empresas. A DriSeam, a mais recente geração de fitas de reforço de costuras da Bemis, é produzida com tecido drirelease e é a primeira fita com benefícios de performance inerentes para o mercado de sportswear, segundo alegam. A combinação de fibras hidrófilas e hidrófugas do drirelease acrescentam gestão de humidade a uma peça de vestuário, melhoram as propriedades ecológicas, a performance a longo prazo e afastam a humidade da pele de forma 17 vezes mais eficaz do que as fitas de reforço de costura tradicionais. Já o adesivo Flowfree da Bemis promove o fluxo de ar através de perfurações específicas para criar respirabilidade e permitir que a humidade passe para o tecido drirelease, que consegue depois afastar a humidade da pele. «Para atletas, esta parceria significa que o vestuário contribui para a performance, em vez de ser uma distração», sustenta Bill Fabiszewski, diretor de marketing da Bemis. «Tal como a Bemis, a Drirelease está disposta a desafiar a construção convencional do vestuário e empurrar as barreiras sobre o que é atualmente possível na indústria. As suas fibras acrescentam benefícios que podem não ser necessariamente vistos, mas que podem, definitivamente, ser medidos, e estamos desejosos de trabalhar de perto com eles em projetos futuros», acrescenta.

5Preços do vestuário em queda

Os preços do vestuário nos EUA continuaram a cair em dezembro, fazendo deste o quarto mês consecutivo de declínio na categoria. Segundo o US Bureau of Labor Statistics, o índice do vestuário caiu 0,2% em termos ajustados em dezembro e, nos últimos 12 meses, caiu 0,2% em termos sazonalmente ajustados e 0,4% antes do ajustamento sazonal. O US Consumer Price Index for All Urban Consumer, o índice de preços para os consumidores urbanos, desceu 0,1% em termos sazonalmente ajustados em dezembro. Nos últimos 12 meses, o índice de todos os itens subiu 0,7% antes do ajustamento sazonal. O índice de todos os itens, exceto produtos alimentares e energia, subiu 0,1% durante o mês – um valor inferior ao de novembro. Em termos anuais, este índice aumentou 2,1%, o maior aumento de 12 meses desde o ano terminado em maio de 2014.

6Grafeno chega ao sportswear

A fornecedora de produtos com base em grafeno Directa Plus e a marca de sportswear Colmar fizeram uma parceria para lançar o que afirmam ser o primeiro sportswear mundial melhorado com grafeno. A nova coleção, revelada na Ispo Munich, inclui casacos de fatos de ski, roupa interior técnica e um polo e é a primeira aplicação na nanotecnologia Graphene Plus (G+) da Directa em sportswear. O vestuário que incorpora grafeno, um material nanotecnológico inovador derivado de grafite, melhora alegadamente a performance dos atletas, profissionais e entusiastas do desporto. O tecido inteligente age como um filtro entre o corpo e o ambiente externo, assegurando a temperatura ideal para o utilizador. Com a G+, o calor produzido pelo corpo é disperso em climas quentes e preservado e distribuído de forma uniforme em climas frios. Os tecidos, que são tratados com Graphene Plus e são eletroestáticos e bacteriostáticos, conseguem reduzir a fricção com o ar e a água para permitir uma melhor performance desportiva. «Esta é a primeira vez que a Graphene Plus é usada no sportswear e a primeira vez que um produto têxtil G+ chega ao mercado, o que representa um marco significativo num sector que oferece enormes oportunidades», sustenta o CEO da Directa Plus, Giulio Cesareo. «Acreditamos que este é o início de uma revolução no mundo do sportswear e da indústria têxtil como um todo», acrescenta. A Directa Plus afirma que os seus produtos à base de grafeno são naturais, sem químicos e produzidos de forma sustentável para utilização em têxteis inteligentes, pneus, materiais compósitos e soluções ambientais.