Início Breves

Breves

  1. Olicargo mais próxima dos clientes
  2. Preço do algodão atinge mínimos históricos
  3. Burberry aposta na fibra das redes de pesca
  4. Zimbabué quer legalizar cultivo de cânhamo
  5. Sports Direct compra Jack Wills
  6. Zalando nunca teve tantos consumidores ativos

1Olicargo mais próxima dos clientes

A transportadora, que opera em 190 países, garante estar atenta «à evolução do mercado, necessidades e exigências dos nossos clientes» e, por isso, decidiu apostar na criação de um contacto para usar especificamente no Whatsapp, de forma a ficar mais próxima dos clientes. «Cada vez mais os nossos clientes utilizam a plataforma Whatsapp na vertente profissional, seja no âmbito de pedidos de informação, cotações ou conversações de negociação. Revela-se cada vez mais um canal simples, rápido e eficaz de comunicação e interação», afirma a empresa. O contacto da Olicargo em Portugal é +351 252 025 200 e da Olicargo Europe é +351 252 025 240.

2Preço do algodão atinge mínimos históricos

A guerra comercial entre os EUA e a China causou alterações no sourcing, já gerou preocupações relativas aos preços e, no fundo, uma ansiedade geral em relação à cadeia de aprovisionamento mundial de têxtil e vestuário. Contudo, há um sector que está a ser mais afetado. O mercado do algodão foi atingido pela guerra comercial, do cultivo até ao produto final, com os preços a sofrerem uma queda acentuada, pois os EUA perderam o seu principal mercado de exportação: a China. Pelo caminho, a dinâmica entre a oferta e a procura foi completamente desequilibrada. Os preços do algodão nos EUA diminuíram para 52,73 centavos por libra na passada segunda-feira, 5 de agosto, uma descida relativamente aos 53,76 centavos por libra registados na sexta-feira 2 de agosto, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Trata-se do preço mais baixo da matéria-prima desde 2009. Os preços subiram ligeiramente na terça-feira, atingindo os 53,09 centavos por libra. Na semana que terminou a 1 de agosto, a média dos preços foi de 57,75 centavos por libra, um ligeiro aumento em relação aos 57,71 centavos por libra da semana anterior, mas representa uma redução acentuada em relação aos 85,78 centavos por libra observados no período homologo do ano passado. «Quando o mercado do algodão vê um mercado tão grande como o da China a desaparecer, particularmente num período de tempo tão curto, a reação é os preços caírem», explica Robert Antoshak, diretor geral da Olah. «Isto acontece porque não há uma solução do dia para a noite, é um desequilíbrio entre a procura e a oferta», sublinha.

3Burberry aposta na fibra das redes de pesca

Tal como a sua rival Prada, a Burberry vai lançar uma coleção cápsula produzida a partir da Econyl, a fibra de poliamida derivada de redes de pesca abandonadas, carpetes usadas e outros desperdícios têxteis. Em vez de bolsas, a Burberry pretende usar a Econyl num conjunto de peças outerwear para o outono-inverno, incluindo uma parca jacquard com capuz, uma capa oversize, um casaco reversível e uma nova versão da sua clássica gabardine de estilo Kensington. Os preços partem dos 990 dólares (aproximadamente 883 euros). «Estamos orgulhosos por usarmos Econyl nesta coleção porque mostra que podemos combater ativamente o problema do plástico nos oceanos e simultaneamente criar produtos de luxo maravilhosos», afirma Pam Batty, vice-presidente para a responsabilidade corporativa da Burberry. «Esta coleção é apenas uma das formas que a Burberry tem de melhorar cada fase de criação dos produtos porque sabemos que a nossa indústria pode ter um papel fundamental na criação de um futuro mais sustentável através da ciência e da inovação», assegura. No seu website, a Burberry revela que vive «numa procura contínua» por têxteis sustentáveis, como caxemira e lã recicladas.

4Zimbabué quer legalizar cultivo de cânhamo

O país sul-africano vai alterar a sua legislação para permitir aos agricultores cultivarem cânhamo industrial para exportação. O governo olha para a planta como um futuro substituto do tabaco, a plantação com mais peso nas exportações do país. O cânhamo industrial é uma variedade da canábis cujos produtos derivados são usados especificamente com fins industriais. A matéria-prima é aplicada em têxteis e em papel e o seu cultivo dá origem também a sementes comestíveis. Atualmente, a legislação do Zimbabué apenas permite a plantação de canábis para fins medicinais ou científicos. As autoridades referem que, em abril do ano passado, os zimbabuenses puderam candidatar-se a obter licenças para plantar canábis para fins medicinais ou de investigação, mas o processo tem decorrido de forma lenta, numa altura em que as autoridades tentam colocar em prática leis que garantam que as plantações de canábis são seguras. «No entanto, o cânhamo não é tóxico como a canábis», destacou o ministro da indústria e do comércio July Moyo, em conferência de imprensa.

5Sports Direct compra Jack Wills

O presidente do conselho de administração da Sports Direct, Mike Ashley, está na linha da frente para adquirir a marca Jack Wills por 12,75 milhões de dólares (cerca de 11,38 milhões de euros). O acordo, que surge depois da empresa ter declarado insolvência, inclui todas as lojas no Reino Unido e na Irlanda, bem como o seu centro de distribuição. A venda da marca atraiu vários pretendentes, como o bilionário Philip Day, dono do Edinburgh Woollen Mill Group. A Sports Direct ainda não comentou o negócio, mas a diretora-executiva da Jack Wills, Suzanne Harlow, admitiu que «apesar do progresso significativo, o desafiante ambiente comercial levou-nos a concluir que o futuro da empresa, a longo prazo, seria mais sorridente se estivéssemos sob a alçada de um grande grupo e a Sports Direct permite-nos isso».

6Zalando nunca teve tantos consumidores ativos

No segundo trimestre deste ano, a retalhista online alemã registou o maior aumento de sempre em clientes ativos, de 15,2%, ou de 3,7 milhões, para atingir os 28,3 milhões de utilizadores, espalhados pelos seus 17 mercados na Europa. A Zalando também registou o maior crescimento de sempre no seu website, desde 2013. No mesmo período, as visitas ao site aumentaram 34,3% para 986,4 milhões (84% dos quais através de dispositivos moveis), resultando num número recorde de encomendas de 36,1 milhões. Isto significa que a Zalando continua a ganhar quota de mercado, com as receitas a crescerem 20,1%, para 1,6 mil milhões de euros, e uma EBIT ajustada de 101,7 milhões de euros. O CFO, David Schröder, declarou que «o maior número de sempre de clientes escolheu a Zalando como ponto para compras de moda. Isto prova que os nossos esforços contínuos para oferecer a melhor experiência de compras possível estão a compensar».