Início Breves

Breves

  1. Alexandra Moura homenageia os pescadores de bacalhau em Milão
  2. Sonae Sierra conquista três prémios no “Euromoney Real Estate Awards”
  3. Labour 2030: Somos todos influenciadores?
  4. Schoeller cria nova gama de tecidos biodegradáveis
  5. Exportações de vestuário da Turquia crescem apenas 0,1%
  6. Speedo insere realidade aumentada na roupa desportiva

1Alexandra Moura homenageia os pescadores de bacalhau em Milão

A designer portuguesa Alexandra Moura fechou hoje a Semana da Moda de Milão com um tributo aos pescadores de bacalhau, apresentando uma coleção de primavera, para homens e mulheres, inspirada no mar. A coleção é composta por anoraques em blocos de cor, casacos de ganga de dois tons, combinações de calções e um estampado xadrez atípico. Os vestidos com um estampado floral e efeitos de uma tapeçaria fazem lembrar os tapetes pendurados nas casas dos pescadores, onde o bacalhau, uma especialidade da cozinha portuguesa, costuma secar ao sol. Além disso, desfilaram outros vestidos em branco e tons mais claros de algodão e linho, com bainhas inacabadas, ou então pretos e transparentes. Um casaco de noite transparente foi apresentado como uma versão mais leve de um casaco náutico. «Esta coleção é guiada pelo contraste entre diferentes técnicas de acabamento e as pessoas ao longo do século XX», refere em comunicado, acrescentando ainda que «as influências nos detalhes utilitários das roupas de trabalho e nas roupas quotidianas dos pescadores neutralizam a forma oversized e o estilo desportivo das roupas de hoje». A designer recorre também a uma paleta de cores em que se destacam os tons cobalto, azul escuro, preto, laranja, vermelho e verde-terra escuro. O calçado consiste em sapatilhas com um efeito de desgaste e uma bolsa em forma de peixe. A semana de moda de Milão foi palco, durante seis dias, para a apresentação das coleções para a primavera/verão 2020 das casas italianas Prada, Giorgio Armani, Dolce & Gabbana, Gucci e Versace e incluiu também a Green Carpet Fashion Awards, na noite de domingo, cujos prémios visam a promoção da sustentabilidade ambiental na indústria da moda, para responder a consumidores mais ecologicamente conscientes. Entre os vencedores está o veterano designer italiano Valentino Garavani, galardoado com o Legacy Award, e a designer britânica Stella McCartney, conhecida pela sua moda ética pró-animal, que recebeu o Groundbreaker Award. A Semana da Moda de Milão foi a terceira etapa do calendário de desfiles de moda feminina para a próxima estação quente, que se iniciou em Nova Iorque, passou já por Londres e segue agora para Paris.

2Sonae Sierra conquista três prémios no “Euromoney Real Estate Awards”

A Sonae Sierra arrecadou três galardões na 15a quinta edição dos prémios da Euromoney, uma revista internacional focada em negócios e finanças. A empresa que diz criar soluções que vão de encontro às ambições dos clientes e ser o parceiro de eleição em serviços de imobiliário e retalho foi eleita a número um nas categorias de “Best Retail/Shopping Developer” na Europa Ocidental, “Best Developer Overall” e “Best Retail Developer” em Portugal. Os Euromoney Real Estate Awards são atribuídos com base num inquérito em que participam executivos de topo do sector que elegem as empresas com melhores produtos e serviços. «Estes prémios representam o conhecimento por importantes stakeholders do nosso know-how e experiência no sector e comprovam, uma vez mais, a consolidação da nossa reputação como uma empresa de referência na promoção e gestão de ativos imobiliários», afirma o CEO da Sonae Sierra, Fernando Guedes. A edição de 2019 dos “Real Estate Awards” teve em conta 3.274 respostas válidas de 2.175 empresas em 76 países.

3Labour 2030: Somos todos influenciadores?

Vários intervenientes participaram entre os dias 19 e 20 de setembro no Labour 2030, na Alfândega do Porto, consagrado aos profissionais da era digital. Liliana Santos, Tiago Troufe, Nuno Agonia e Susana Ribeiro tentaram dar resposta à pergunta “Ser influenciador é uma profissão?”. Numa partilha sobre as experiências profissionais no mundo digital, o debate ainda procurou esclarecer muitas questões que esta profissão cria na atualidade. Entre elas, a curiosidade sobre as horas de trabalho, a organização e até mesmo tentar perceber se somos todos influenciadores digitais. Cerca de 20 milhões de pessoas são consideradas influencers, transformando as redes sociais em fonte de rendimento. Na perspetiva de Tiago Troufe, responsável pela agência Luvin, que em 2013 se começou a dedicar ao mundo digital, a resposta é afirmativa, «todos acabamos por ser influenciadores». Já para Liliana Santos, atriz e modelo, a presença no mundo dos influencers veio como consequência da exposição pública que a profissão exige: «é uma ferramenta mais fácil não só para chegar aos fãs, mas também a todos os utilizadores das redes. O que acontece no digital é que as nossas audiências são bastante maiores». Nuno Agonia estreou-se no mundo das redes sociais devido a uma doença que o fez ficar 18 meses em casa. Começou a gravar tutoriais e conta já com mais de 1,2 milhões de seguidores no Youtube. Susana Ribeiro dedica 90% da vida profissional ao blogue e apenas 10% ao jornalismo. Na plataforma, dá dicas de viagens e promove o turismo português, mas ainda está a «adaptar-se à palavra blogger, quanto mais influencer». Mais de 150 oradores, provenientes de 30 países trocaram experiências no Labour 2030 sobre esta temática, que se tornou hoje incontornável no mundo laboral.

4Schoeller cria nova gama de tecidos biodegradáveis

A empresa acaba de lançar uma nova coleção de têxteis biodegradáveis, composta por tecidos aprovados pela Bluesign, em poliéster biodegradável, no âmbito da joint venture com a Formosa Taffeta Company (FTC) de Taiwan. Segundo a Schoeller, a gama ProEarth foi criada para ajudar a compensar as mais de 16 milhões de toneladas de resíduos têxteis produzidos só nos EUA, a cada ano. Esta linha propõe, para já, cinco tecidos para as categorias da moda, outdoor e lifestyle, fabricados com poliéster virgem, otimizado para uma biodegradação mais rápida. Os primeiros artigos ProEarth incluem casacos, calças e qualidades do material de revestimento com várias opções de cor e estarão disponíveis já este outono. «Queremos fazer a diferença numa indústria que continua a ser tão exigente com o ambiente», afirma Christine Hübner, CRO da Schoeller Textil AG. Cada um dos tecidos ProEarth pode ser melhorado com as opções de tecnologia de produção e acabamento pró-ambiental da empresa, onde estão inseridas as tecnologias Ecodye, que poupa cerca de 30% da água, energia e tempo de processamento usados para tingir o poliéster, assim como as tecnologias Ecorepel Bio e 3XDry Bio, sem compostos perfluorados (PFC na sigla inglesa) e com base em produtos primários renováveis, permitindo o abastecimento de água limpa.

5Exportações de vestuário da Turquia crescem apenas 0,1%

Nos primeiros sete meses do ano, as exportações de vestuário turcas atingiram os 9,48 mil milhões de euros, o que representa um crescimento anual de 0,1%, segundo os dados divulgados pela Associação de Exportadores de Vestuário do Istambul (IHKIB na sigla original). Já o crescimento no mês de julho, comparativamente ao ano anterior, chegou a 6,2%, o que se traduz em 1,7 mil milhões de dólares. Entre janeiro e julho, os maiores mercados das exportações turcas de vestuário foram a Alemanha, Espanha e Reino Unido. A Alemanha importou 1,8 mil milhões de dólares, o que representa uma descida anual de 7,8%. Por sua vez, as importações espanholas caíram 0,8% para 1,4 mil milhões de dólares, enquanto as do Reino Unido diminuíram 2,5% para 1,1 mil milhões de dólares. Além destes países, também a Holanda, França, Iraque, EUA e Dinamarca estão entre os mercados com maior representatividade na balança comercial da Turquia. A IHKIB acredita que uma das razões que mais tem constrangido a indústria de vestuário do país prende-se com o Brexit. Na semana passada, o ministro do comércio turco, Ruhsar Pekcan, explicou que se o Reino Unidos saísse da UE sem acordo, o negócio entre os dois países seria fortemente afetado: as exportações turcas para o mercado britânico diminuiriam de 2,4 a 3 mil milhões de dólares. Por outro lado, Pekcan e o departamento do comércio americano têm vindo a discutir o crescimento do comercio bilateral entre os dois países, com o têxtil e o vestuário entre as categorias em que a Turquia planeia aumentar as suas exportações.

6Speedo insere realidade aumentada na roupa desportiva

A Pentland Brands, uma das maiores empresas de desporto, outdoor e moda do mundo, experienciou uma nova tecnologia de realidade aumentada (RA) que acredita poder ser aplicada a qualquer calçado, vestuário ou acessórios personalizados à medida. A empresa proprietária das marcas Berghaus, Speedo e Ellesse passou os dois últimos meses a testar a nova aplicação Speedo Mirror, que auxilia os clientes a encontrar os melhores óculos para a forma e tamanho da sua cara, através do smartphone. Recorrendo aos últimos avanços da tecnologia de digitalização 3D, a aplicação recomenda o melhor produto em tempo real e providencia uma pré-visualização instantânea do mesmo na cara do consumidor, simulando a experiência presencial em loja, em qualquer lugar onde o cliente esteja. Ben Hardman, diretor de inovação na Pentland Brands, explica que «a tecnologia pode ser aplicada a qualquer calçado, vestuário ou acessórios personalizados à medida. Ao longo do portfolio da Pentland Brands, há várias oportunidades para pensarmos sobre como podemos usar a RA para tornar as nossas marcas e produtos ainda mais acessíveis». Além disso, Hardman acredita que a aplicação Speedo Mirror é um «grande exemplo» da forma como a empresa está a combinar a inovação digital e do produto na sua marca, evolução cada vez mais relevante à medida que os consumidores interagem com os produtos no espaço digital. «Esta tecnologia melhorará indubitavelmente a experiência de compra dos nossos clientes, permitindo-lhes uma interação com o produto antes de realizarem a compra», garante.