Início Breves

Breves

  1. Modatex abre portas ao Erasmus Days
  2. ColchaoNet chega a Alfragide
  3. Há mais mãos com vida no Parque Nascente
  4. C&A muda de cara no GaiaShopping
  5. Kathmandu compra Rip Curl
  6. Tarifas não conseguem conter défice comercial dos EUA

1Modatex abre portas ao Erasmus Days

O Modatex, Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios abre portas ao “Erasmus Day”, uma iniciativa que se começou ontem e se prolonga até ao dia 12. Para assinalar a data, o Modatex promove este programa europeu, que apoia a educação e, por isso, hoje está a dar a oportunidade a todos os jovens que pretendam visitar e conhecer o centro. O “Erasmus Day” é uma iniciativa europeia para jovens com menos de 25 anos cujo objetivo é dar visibilidade às atividades organizadas pelos beneficiários do programa em todo o mundo. “Modatex e o mundo” é o mote com que o centro de formação profissional abraça a iniciativa, através das sessões de formação práticas e da oportunidade de interagir com os formadores. Em comunicado, o Modatex afirma que pretende «contribuir para a melhor coordenação estratégica e operacional da formação no sector, responder de forma eficaz às necessidades de qualificação, aperfeiçoamento e reconversão das pessoas e das organizações». O Modatex encontra-se aberto das 09h30 até às 16h para receber todos os visitantes interessados.

2ColchaoNet chega a Alfragide

A ColchaoNet inaugurou ontem, dia 10, uma loja em Alfragide, uma das áreas comerciais mais consolidadas, onde marcam presença insígnias nacionais e internacionais. «A abertura da Megastore ColchaoNet em Alfragide é, para nós, um marco importante, já que esta zona era há muito considerada estratégica nos nossos planos de expansão», afirma Luís Fialho, diretor-geral da ColchaoNet. «Com esta inauguração sobe para 25 o número de unidades em Portugal, reforçando o estatuto de maior rede de lojas especializadas em descanso em território nacional», revela. A Cushman & Wakefield, empresa global de serviços imobiliários comerciais, foi a entidade responsável pelo arrendamento do novo espaço ColchaoNet, adquirida em setembro de 2018 pelo Grupo Aquinos, atual líder europeu na produção e comercialização de sofás e colchões. «A colocação da ColchaoNet em Alfragide estava já identificada e planeada há alguns anos, sendo que conseguimos conciliar esta vontade da marca com a oportunidade de modernização e dinamização da componente de retalho do Edifício Y, que acolhe este novo espaço» explica Inês Ligeiro, consultora do departamento de retalho da Cushman & Wakefield.

3Há mais mãos com vida no Parque Nascente

De 11 a 13 de outubro, o Parque Nascente junta-se aos retalhistas e à comunidade local em prol de uma causa social. O centro comercial gerido pelo grupo Klépierre em Portugal promove um fim de semana solidário para ajudar a ADDID – Associação dos Amigos das Deficiências Intelectuais e Desenvolvimentais. A iniciativa está inserida no projeto Mãos com Vida, no âmbito da vertente de responsabilidade social do Parque Nascente, que «visa o bem-estar da comunidade local» como refere em comunicado. Este ano escolheram apoiar a associação local ADDID que, para além de ajudar pessoas com deficiência ainda fomenta a prática de desporto como meio de combater a obesidade. O fim de semana divide-se essencialmente em duas partes, a sustentabilidade e uma caminhada solidária. Durante os três dias, os clientes do centro comercial serão incentivados a recusar os sacos das lojas e optar por uma alternativa sustentável. Por cada saco poupado nas lojas que quiseram aderir a esta causa reverterão 50 cêntimos para a ADDID. À iniciativa já se juntaram marcas como Tiffossi, Pluricosmética e Auchan. Está ainda disponível no piso 1 do Parque Nascente uma passadeira elétrica para que os visitantes possam caminhar e por cada minuto percorrido será doado um euro para a associação.

4C&A muda de cara no GaiaShopping

A loja da C&A no GaiaShopping reabriu ontem com uma transformação visual. A abertura do espaço tem muitas surpresas preparadas para os clientes até ao dia 13, entre as quais personalização de vestuário, descontos 20%, manicures gratuitas, roleta de prémios e ainda uma piscina de Lego. E foi precisamente a pensar nos clientes que surgiram as mudanças. «Os provadores são agora mais espaçosos e confortáveis e existe um espaço de lazer para as crianças onde podem desfrutar de jogos e televisão» indica a retalhista em comunicado. A renovação nas lojas C&A parte de uma iniciativa que procura conceitos como atualização, simplicidade e conveniência nos variados espaços. A C&A do GaiaShopping é a sexta loja adaptada ao novo conceito. «O mercado português continua a ser promissor e de grande importância para a C&A, por isso continuamos a investir nas lojas do país, tudo com o objetivo de melhorar a experiência de visita e compra para os nossos clientes, além de procurarmos introduzir soluções mais amigas do ambiente e igualmente funcionais para implementar nas nossas lojas» garante Domingos Esteves, diretor-geral da C&A para Portugal e Espanha. A preocupação com a sustentabilidade reflete-se não só numa coleção cápsula feita com matérias orgânicas e ecológicas, mas também em pequenas alterações nos espaços físicos, como é o caso das lâmpadas LED. Na nova disposição da loja no GaiaShopping, o piso 0 está ocupado com a coleção para homem e menino e o piso 1 recebe a coleção de mulher e menina.

5Kathmandu compra Rip Curl

A retalhista de material de aventura outdoor adquiriu a australiana Rip Curl por 368 milhões de dólares australianos (215 milhões de euros), numa estratégia para alargar a oferta de verão e penetrar o mercado americano. Já no ano passado, a empresa havia comprado o negócio de botas de escalada da Oboz por 97 milhões de dólares australianos. Deste modo, a Kathmandu torna-se «um negócio de outdoor e desportos de ação de mil milhões de dólares australianos, ancorado por duas marcas globais australianas icónicas», afirma o CEO da empresa, Xavier Simonet. A compra também adicionará ao lucro pelo menos 10% por ação no ano financeiro de 2020, antes que se possa retirar qualquer duplicação de custos. Simonet salienta que «a combinação da Kathmandu, Oboz e Rip Curl alcança uma diversificação do produto, canal, geografia e sazonalidade, e cria uma plataforma para a aceleração da expansão global das nossas marcas em novos canais e mercados». Michael Daly que permanecerá como diretor da Rip Curl, destaca as fortes semelhanças entre as duas empresas, sustentando que «ambas prosperam na criação de produtos funcionais e de alta qualidade para entusiastas de outdoor, surfistas e banhistas em todo o mundo». O acordo da Kathmandu será aplicado a 173 lojas da Rip Curl na Austrália, Nova Zelândia, Sudeste Asiático, Brasil, América do Norte e Europa, ao qual se acrescenta a venda dos seus produtos por seis mil revendedores externos – só até junho deste ano, a Rip Curl gerou um lucro de 27,2 milhões de dólares australianos. No total, a Kathmandu irá gerir 341 lojas próprias, 254 lojas licenciadas e mais de 7,3 mil espaços grossistas.

6Tarifas não conseguem conter défice comercial dos EUA

O défice comercial de bens e serviços dos EUA aumentou 1,7% em agosto, face ao mês anterior, impulsionado pelo crescimento das importações, que ultrapassa o das exportações. Segundo os dados estatísticos do Census Bureau americano, o défice chegou aos 54,9 mil milhões de dólares (49,7 mil milhões de euros), mais 0,9 mil milhões de dólares do que em julho, o que se justifica pela taxa crescimento das importações de 0,5% (para 262,8 mil milhões de dólares), mais 0,3 pontos percentuais do que a subida das exportações, que atingiu os 207,9 mil milhões de dólares. Ao longo do ano, o défice dos bens e serviços aumentou 7,1%, evolução comparativa relativamente ao ano passado, que resultou da diminuição das exportações em 0,2% face ao crescimento das importações de 1,2%. Ao mesmo tempo, o défice do comércio de mercadorias aumentou 1,1% para 74,2 mil milhões, em agosto, enquanto as importações subiram 0,6% para 213 mil milhões de dólares. No panorama internacional, os mercados que estão na linha da frente com a balança comercial mais negativa são a China (28,9 mil milhões de dólares), União Europeia (15,6 mil milhões de dólares) e México (8,4 mil milhões de dólares). Em sentido contrário, os superavits de agosto destacam a Alemanha (6,9 mil milhões de dólares), Japão (6,1 mil milhões de dólares), Índia (2,4 mil milhões de dólares), Taiwan (2,3 mil milhões de dólares), e Coreia do Sul (2,1 mil milhões de dólares). No contexto da guerra comercial entre os EUA e a China, Donald Trump confirmou o aumento das tarifas adicionais para 30%, a entrar em vigor a 15 de outubro. Neste sentido, o just-style.com calculou que as importações de vestuário americanas da China – o seu maior fornecedor – aumentaram 5% em agosto, comparativamente ao mesmo período do ano passado, e 3% face ao mês anterior.