Início Breves

Breves

  1. Hyosung oferece fibras recicladas
  2. Retalho prepara-se para crescer em 2020
  3. “Pay Later” é a nova opção de pagamento da H&M
  4. Conveniência é o fator principal na decisão de compra
  5. Stella McCartney lança jeans biodegradáveis
  6. Lojas físicas voltam a conquistar os consumidores

1Hyosung oferece fibras recicladas

Para ajudar as marcas a produzir produtos duradouros e ecológicos que os clientes estão a procurar cada vez mais, a Hyosung desenvolveu um novo «programa de sustentabilidade regenerativa» que utiliza fibras 100% recicladas multi-performance que vão ser apresentadas na Ispo Munique dia 26 de janeiro. De acordo com a Hyosung, o programa foi inspirado no facto dos produtos fabricados de forma sustentável se terem tornado mais uma expectativa do consumidor e não apenas uma tendência do sector e das marcas estarem a contar com fortes colaborações com os parceiros da cadeia de aprovisionamento para fazer vestuário e equipamento que os consumidores se sintam bem em comprar. Entre os desenvolvimentos mais recentes da Hyosung está o novo elastano reciclado Creora regen feito 100% com resíduos recuperados e o novo Mipan regen robic, um poliamida reciclado de alta tenacidade feito 100% de materiais recuperados. As duas fibras foram adotadas por marcas líderes para o uso em várias aplicações como activewear, workwear, mochilas e bolsas. «Era muito importante que desenvolvêssemos o Creora regen spandex e o Mipan regen robic, poliamida de alta tenacidade sem comprometer os recursos de alto desempenho das fibras», afirma Mike Simko, diretor de marketing global da Hyosung de têxteis. «Seria igualmente importante produzir estas fibras com 100% de resíduos recuperados, pois a cada tonelada de elastano reciclado que produzimos, economizamos aproximadamente duas toneladas de matéria-prima não renovável extraída da terra». O novo programa de regeneração da Hyosung também se estende às coleções multifuncionais de fibra de poliamida e ao poliéster Askin de proteção UV, regenerado a partir da fibra de toque natural Cotna e da fibra de poliéster de secagem rápida e absorvente Aerocool. «Ter uma quantidade abrangente de fibras recicladas e multifuncionais é bastante único e estamos entusiasmados em oferecer não apenas aos nossos parceiros a melhor variedade possível de ofertas sustentáveis de produtos, mas também ajudar a elevar a indústria como um todo, sendo os melhores administradores da terra», explica Simon Whitmarsh-Knight, diretor de marketing da Hyosung EMEA para a performance de têxteis. A Hyosung com sede em Seul na Coreia do Sul é uma fabricante abrangente de fibras como o elastano Creora, considerada a maior marca de spandex do mundo e a poliamida Mipan e o poliéster especializado.

2Retalho prepara-se para crescer em 2020

Com a chegada de um novo ano, espera-se que o retalho cresça 1% influenciado pelo período pós-eleitoral que, na perspetiva de George MacDonald, deve aumentar a confiança dos consumidores. No entanto, 2020 será um ano de transição para a indústria e o sentimento melhorado dos consumidores não funciona como um escudo para os retalhistas, de acordo com a KPMG/Ipsos Retail Think Tank (RTT). Além da certeza criada pelas eleições gerais deste mês depois de anos de disputas políticas sobre o Brexit, é provável que a confiança seja impulsionada por um mercado imobiliário em ascensão. «As notícias de um partido do governo com uma maioria confortável e uma visão clara sobre o Brexit, dão-me esperança de que vamos ver uma recuperação na confiança do consumidor em 2020», afirma James Sawley, responsável pelos sectores de retalho e lazer da RTT. «É pouco claro que o resultado da eleição traga a certeza que a economia do Reino Unido precisa, já que se mantém o risco de um Brexit sem acordo, no final do período de transição, mas um orçamento expansivo em fevereiro irá impulsionar o consumidor e os mais céticos poderão, pelo menos, consolar-se com uma previsão positiva para o mercado imobiliário», explica Nick Bubb, membro da RTT e analista de retalho. A RTT verificou que um impulso económico a curto prazo não seria suficiente «para dar vida a uma indústria que está a passar por mudanças estruturais abrangentes» e que, no novo ano, poderá sofrer reestruturações. Está previsto que o valor dos retalhistas se vai tornar cada vez mais importante para o sucesso comercial do próximo ano. «Está a ficar cada vez mais claro que, embora os três principais fatores chave na decisão de compra (valor, conveniência e experiência) continuem importantes, novos fatores estão a emergir rapidamente. Eu argumentaria que agora uma segunda ótica de fatores deve ser considerada, sendo eles a escolha, propósito e privacidade. De acordo com o painel, é provável que as mercearias sofram alguma pressão no próximo ano como consequência de um cenário que continua a mudar à medida que aparecem novos negócios no mercado de alimentos como é o caso da Deliveroo, uma empresa de entrega de comida online. «O comportamento do consumidor está a mudar, sendo que o que mais consumimos está a ser afastado dos supermercados para as pequenas lojas fora de casa ou a recorrer a especialistas em entregas ou plataformas fornecedoras de alimentos», destaca Mike Watkins, chefe de retalho e de negócios na Nielsen UK. «Vai haver uma consolidação neste canal e a possibilidade de investimento para outros retalhistas à medida que surgem diferentes modelos de negócios. E depois de três anos de baixo crescimento, é necessário que muitos supermercados se reposicionem para estarem aptos para conseguir um crescimento no valor das vendas e recuperar do declínio de 1% no volume de cerca de 193 biliões da indústria de retalho de alimentos em 2019».

3“Pay Later” é a nova opção de pagamento da H&M

A H&M anunciou uma «nova solução de pagamento exclusiva nos EUA que permite um checkout flexível». A funcionalidade chama-se “Pay Later” e consente que os consumidores levem alguns artigos sem os pagar de imediato e dá-lhes a abertura de poderem devolvê-los passados 30 dias. No caso das compras online, os consumidores podem encomendar sem ter de pagar os portes de envio. O serviço é proporcionado através da empresa favorita dos millennials Klarna, uma empresa com sede na Suécia que paga pelos produtos em nome dos clientes e ainda oferece opções para pagar em algumas semanas. As opções típicas são quatro pagamentos quinzenais ou 30 dias depois sem juros, no entanto, esta solução de pagamento destina-se apenas para os membros do programa de fidelidade da H&M. Ao analisar este novo método, um estudo do Reino Unido revelou que um terço das pessoas que usaram a opção “Pay Later” com idades compreendidas entre os 25 e 34 anos disseram que as pontuações de crédito desceram. Já a Klarna divulgou em comunicado que só 0,5% dos utilizadores tiveram impactos negativos nas pontuações de crédito. Está previsto que a Klarna se expanda por toda a América durante o novo ano, uma vez que é popular na Europa ao lado de empresas como a Payl8er e a Clearpay.

4Conveniência é o fator principal na decisão de compra

De acordo com um novo relatório da National Retail Federation, os retalhistas devem continuar a inovar e a apostar no fator conveniência para os consumidores. A análise mediu o comportamento e as tendências de consumo de 2949 compradores dos EUA. As descobertas mostraram que 83% dos consumidores valorizam mais a conveniência na experiência de compra do que há cinco anos atrás. Embora as decisões de compra sejam geralmente influenciadas pelo preço e qualidade, os dados da National Retail Federation sustentam a teoria de que a conveniência pode ser uma vantagem competitiva para os retalhistas. Quase todos os comprados (97%) admitiram desistir de uma compra só porque era inconveniente para eles por muito que quisessem comprar um determinado produto. «O tempo é um bem precioso para os consumidores de hoje», afirma Mark Mathews, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento na indústria de análise da National Retail Federation. «Os compradores estão ocupados em comparecer ao trabalho, lidar com as obrigações familiares ou estar a par dos trabalhos escolares, entre muitas outras coisas. Naturalmente, o fator conveniência está a desempenhar um papel maior na experiência de compra», acrescenta. Os consumidores têm vindo a demonstrar estarem dispostos a optar por serviços premium para acabar com as suposições dos processos de compra. Serviços como a Amazon Prime, Shipt e Instacart que oferecem uma entrega rápida e gratuita com uma infinidade de produtos, ganharam força durante os últimos cinco anos. Atualmente, mais de metade (66%) dos consumidores paga pelo menos um serviço de entrega e um quarto (25%) subscreve mais do que um. A conveniência é valorizada pelos consumidores de forma diferente, dependendo de onde estão a comprar, segundo a National Retail Federation. Mais de um terço (38%) dos compradores online dizem que a conveniência é a prioridade durante a fase de exploração do processo de compra, ou seja, quando estão a procurar produtos e a selecionar as melhores opções. Em oposição, os consumidores das lojas físicas disseram que o processo de pagamento é onde mais valorizam a conveniência da experiência. Quando se trata de artigos do quotidiano como compras de supermercado, produtos de cuidados pessoal e mantimentos para animais de estimação, os consumidores exigem um caminho simplificado de compra. Mas quase metade (47%) dos consumidores que fazem compras de vestuário também mencionaram a conveniência como uma prioridade. Três quintos (61%) estão recetivos a pagar mais para garantir este fator. Os retalhistas estão cada vez mais a trabalhar para implementar soluções criativas para serem convenientes. Enquanto muitos retalhistas online estão a oferecer uma entrega de dois dias, a opção de comprar online e levantar na loja está a tornar-se cada vez mais popular. A maioria dos consumidores que usam este método dizem que o recurso melhorou a experiência de compra e (93%) afirmaram ter maior probabilidade de comprar com os retalhistas que apresentassem os recursos mais convenientes. «Embora a conveniência continue a crescer em importância para os consumidores, não existe uma solução ideal para todos. À medida que a indústria evolui, os retalhistas vão procurar mais maneiras de economizar tempo e o esforço dos consumidores», aponta Mark Mathews. Segundo a National Retail Federation, a grande maioria dos inquiridos (86%) conclui que é mais conveniente fazer compras agora do que era anteriormente.

5Stella McCartney lança jeans biodegradáveis

Através do Instagram, a Candiani Denim anunciou que a designer Stella McCartney usou a tecnologia sustentável Coreva Stretch Technology para criar calças biodegradáveis para a coleção de outono-inverno 2020/2021. O tecido resultante da parceria é criado a partir de algodão orgânico enrolado à volta de um núcleo de borracha natural. Ao substituir os elastómeros sintéticos e à base de gasolina por um novo componente de engenharia personalizada, a fábrica obteve um tecido denim elástico biodegradável sem comprometer as propriedades de elasticidade e recuperação. Além disso, os tecidos da coleção Stella MacCartney são tingidos com o Kikotex Vegetal da Candiani, um ingrediente biodegradável derivado do desperdício de alimentos e também recorrem ao Indigo Juice, uma técnica que mantém o índigo superficial nos fios. O resultado significa que marcas como a Stella MacCartney podem disponibilizar calças elásticas feitas com recurso renováveis e livres de plásticos e microplásticos. A coleção vai incluir 10 peças confecionadas com a tecnologia e estará disponível a partir de maio. «Num mundo em que os recursos estão a diminuir e os aterros estão cheios de vestuário descartado, é o nosso dever procurar recursos renováveis além de materiais biodegradáveis e compostáveis», afirma Alberto Candiani, proprietário da Candiani Denim. «O denim tem que assumir a liderança como bandeira índigo desta revolução e estamos entusiasmados por trabalhar ao lado da Stella McCartney para compartilhar estas inovações e crenças com a indústria de moda em geral», acrescenta. A Candiani estreou a Coreva Stretch Technology em novembro numa coleção em colaboração com a Denham the Jeanmaker. A Candiani e a Denham anunciaram a primeira linha mundial de calças biodegradáveis criada com algodão orgânico e fibra de borracha natural. Os componentes sustentáveis têm sido uma área de investimento para a Candiani que ganhou o ITMA Sustainable Innovation Award no ano passado com o tecido ReGen, um denim de ourela rígido feito com fibras recicladas. A Coreva Stretch Technology apresenta uma nova alternativa para a coleção da Stella McCartney que está a traçar um caminho mais amigo do ambiente. A coleção primavera-verão 2019 da marca é feita a partir de viscose sustentável, algodão orgânico, poliamida reciclado e couro vegan. Recentemente, a Stella McCartney lançou uma nova coleção com a Adidas com parkas feitas com poliéster 100% reciclado e ténis feitos com
plástico reciclado dos oceanos.

6Lojas físicas voltam a conquistar os consumidores

De acordo com um novo estudo da empresa de soluções de pesquisa e marketing Resulticks, 74% dos consumidores afirmam comprar em lojas físicas tanto ou mais do que na época festiva do ano passado – e 30% refere a diversão como o seu principal motivo. Contudo, apesar da crescente popularidade da experiência de compra física, os consumidores ainda têm um pé no mundo digital. A maioria (60%) admite verificar os preços online enquanto perceciona os produtos em loja física para confirmar que está a fazer o melhor negócio. Se o produto for mais barato online, mais da metade (51%) considera pedir à loja que corresponda ao preço. No entanto, 74% confessam adquiri-los online se encontrarem um preço melhor. Embora os números evidenciem a necessidade dos retalhistas de aplicar estratégias de omnichannel completas e cuidadosamente planeadas, as compras físicas têm benefícios inegáveis e insubstituíveis para os consumidores, argumenta o estudo. Mais da metade (55%) prefere experimentar vestuário e avaliar a sua qualidade e características presencialmente, e 51% apontam a vantagem de evitar os custos de transporte e prazos de entrega ao adquirir o produto em loja física. Por outro lado, as notificações push – mensagem recebida que noticia promoções exclusivas, entre outros conteúdos de determinado website – incentivam uma grande percentagem de consumidores (43%) a fazer compras nas lojas, e mais da metade (54%) afirmam estar mais recetivos a adquirir produtos de um retalhista que oferece recomendações precisas e adaptadas às suas necessidades individuais. «À medida que o comportamento de compra do consumidor em época festiva continua a mudar, os retalhistas e as marcas devem estar equipados para fornecer a experiência omnichannel perfeita», sustenta a co-fundadora e CEO da Resulticks, Redickaa Subrammanian. «Os resultados do nosso estudo mostram que os consumidores querem ser compreendidos; se uma marca pode garantir que o processo de compra é agradável, contínuo e personalizado, certamente pode ter um impacto positivo nos resultados do retalhista», continua.