Início Breves

Breves

  1. Brasil em queda livre
  2. H&M alinha pelas expectativas
  3. Beth Ditto lança-se no plus size
  4. Denim que não encolhe na 7 For All Mankind
  5. Mercados externos atraem chineses
  6. Stella McCartney para homem?

1Brasil em queda livre

As vendas a retalho no Brasil caíram em dezembro, com a quebra na confiança dos consumidores e as promoções antecipadas numa época de Natal fraca a prejudicarem o consumo. O volume de vendas caiu 2,7% em termos mensais, numa base sazonalmente ajustada, segundo o gabinete de estatística IBGE, um valor pior do que as previsões dos analistas, que antecipavam um declínio de 2,5%. As vendas a retalho caíram 7,1% em termos anuais, em linha com as expectativas dos analistas. A inflação anual do Brasil subiu e atingiu dois dígitos e o desemprego subiu para o valor mais alto em dezembro dos últimos oito anos. Os retalhistas brasileiros estão a encerrar lojas, a cortar os investimentos e a despedir trabalhadores numa altura em que a procura cai, no segundo ano de uma grave recessão financeira, que deverá ser a pior do país em mais de um século. As vendas foram surpreendentemente fortes nos dois meses anteriores, em grande parte devido às promoções de Natal que impulsionaram a procura em novembro às custas de dezembro.

2H&M alinha pelas expectativas

As vendas da H&M em janeiro, a câmbios neutros e incluindo IVA, subiram 7% em termos anuais, em linha com as expectativas. Se forem subtraídos os efeitos negativos do calendário de 2% (o mês passado teve mais um domingo que janeiro de 2015), os números são ainda melhores. Mas os dados de janeiro mostram, ainda assim, um abrandamento face ao crescimento de 9% no período entre setembro e novembro – quando as vendas foram afetadas por temperaturas anormalmente quentes no Norte da Europa – e em comparação com o aumento de 10% em dezembro, o primeiro mês do primeiro trimestre do ano fiscal da H&M. A H&M advertiu a 28 de janeiro que as reduções de preços para escoar vestuário de inverno não vendido por causa das temperaturas iriam afetar os resultados do primeiro trimestre. Há um ano, a H&M registou um aumento mensal de 14% nas vendas de janeiro. O número de lojas H&M subiu, com a retalhista a indicar que a 31 de janeiro operava 3.958 lojas em todo o mundo, em comparação com 3.541 em janeiro do ano passado e 3.148 no final do primeiro mês de 2014.

3Beth Ditto lança-se no plus size

Beth Ditto, a vocalista da banda The Gossip, lançou a sua primeira coleção a solo de vestuário com tamanhos grandes. A gama da cantora foi anunciada em dezembro durante o lançamento de uma edição limitada de t-shirts criadas por Jean Paul Gaultier, amigo próximo de Ditto. Esta nova coleção conta com 11 peças que estarão disponíveis nos EUA nos tamanhos 14 a 28. Em dezembro, a cantora afirmou ao WWD que a linha foi «inspirada pelo amor ao vintage». A coleção inclui vestidos com detalhes vintage, saias-lápis, leggings, vestidos em seda e casacos em denim bordados manualmente. Os preços variam entre os 66 dólares (cerca de 60 euros) para uma t-shirt a cerca de 450 dólares para um jumpsuit em seda. A coleção estará à venda no website bethditto.com e no Selfridges no Reino Unido. A campanha foi fotografada por Ezra Petronio e conta com as modelos Barbie Ferreria e Philomena Kwao a usarem os modelos gráficos desenhados por Ditto. «Quis fazer peças que durem durante anos», afirmou a cantora e agora diretora criativa da sua marca epónima. «Além de tendências, além de cadeias de lojas. Quis criar algo muito próprio, algo apenas para nós, feito com amor e consideração. Feito de forma ética nos EUA como uma pequena empresa. Descomprometida, sem remorsos e intemporal. Peças essenciais feitas para durar. Um movimento nosso, para nós», acrescentou. A cantora, nascida no Arkansas, já desfilou para a Marc Jacobs, em setembro do ano passado, atuou no desfile da Versus em 2012 e apareceu no desfile de Gaultier em 2010.

4Denim que não encolhe na 7 For All Mankind

A marca de jeanswear 7 For All Mankind estreou uma linha de jeans para homem que afirma poder ser lavada e seca sem encolher. Batizada Foolproof Denim, a linha «elimina a possibilidade de alargar após a utilização e encolher após a lavagem». Segundo a marca, «a mistura única de fibras» são tecidas «por uma máquina patenteada que elimina a possibilidade de erro sem sacrificar o conforto», o que torna o denim «resistente à mudança». A partir da primavera, a Foolproof Denim irá integrar os três principais fits – Paxtyn, Slimmy e The Straight – da 7 For All Mankind, assim como três lavagens – Classic Indigo, Alpha e Tribute. A gama estará disponível em todas as lojas da marca e em retalhistas selecionados nos EUA.

5Mercados externos atraem chineses

Os consumidores chineses gastaram 1,2 biliões de yuans (165 mil milhões de euros) no estrangeiro em 2015, com os bens que compraram a incluir desde produtos de luxo a artigos para necessidades do dia a dia. Segundo a consultora de mercado de luxo Fortune Character Group, mais de 60% dos consumidores compraram artigos de luxo – incluindo carteiras, cosméticos e gadgets – tendo gasto 116,8 mil milhões de dólares (cerca de 105 mil milhões de euros) nesse tipo de artigo. De acordo com a consultora, sediada em Pequim, isso representou 46% das vendas de luxo mundiais. Os números do Ministério do Comércio dão conta que o poder de compra dos chineses no estrangeiro aumentou em média 27,8% em termos anuais entre 2005 e o ano passado, duplicando esse poder no mercado interno. Jiang Yiyi, diretor do Instituto de Desenvolvimento do Turismo Internacional da Academia de Turismo da China, «as condições convenientes das viagens, a valorização do yuan e a atratividade do retalho e mercados de turismo estrangeiros levaram os chineses a comprar mais artigos estrangeiros tanto em lojas físicas como online». Os dados do governo mostram que mais de 120 milhões de turistas chineses viajaram para o estrangeiro no ano passado e gastaram o equivalente a 12% do consumo mundial. Em contrapartida, o abrandamento do consumo doméstico continua a ser uma preocupação para o governo central. As vendas a retalho de bens de consumo atingiram 30,1 biliões de yuans no ano passado, um aumento de 10,7% em termos anuais, segundo o Ministério do Comércio. Li Jian, investigador sénior na Academia Chinesa de Comércio Internacional e Cooperação Económica, afirmou que um terço do consumo atual no estrangeiro regressou ao mercado interno, com as vendas a retalho de bens de consumo na China a subirem pelo menos 1%. Contudo, os preços dos bens importados continuam altos em comparação com os mercados estrangeiros. Uma pesquisa da Câmara de Comércio Internacional da China sobre o desenvolvimento do mercado de consumo do país no ano passado concluiu que os preços de 37 produtos de gama alta – incluindo incluíam relógios, artigos de eletrónica, vinho, vestuário, malas e carteiras – eram 40% a 68% mais elevados na China do que nos EUA, em França e na Alemanha.

6Stella McCartney para homem?

Stella McCartney deverá avançar para o mercado de vestuário de homem, com a primeira coleção a dever ser chegar às lojas na primavera de 2017, segundo o WWD. A designer, contudo, ainda não confirmou a informação. Embora esteja atualmente centrada em vestuário para senhora e criança sob a alçada do grupo Kering, Stella McCartney tem ainda uma colaboração há vários anos com a Adidas no mercado de athleisure. É ainda diretora criativa dos kits da Team GB produzidos pela Adidas, que serão usados pelos atletas britânicos, homens e mulheres, durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O WWD avança ainda que, tendo em conta que McCartney realiza os desfiles das coleções de senhora em Paris, a capital francesa deverá também ser o palco do lançamento da coleção de homem.