Início Arquivo

Burlington Industries pede falência

A fabricante de tecidos, Burlington Industries Inc, instalou um processo de recuperação, neste último golpe sofrido pela indústria têxtil nos Estados Unidos e que tem sido assombrado nos últimos anos devido aos preços baixos e a um difícil contexto retalhista. Greensboro, onde está situada a Burlington, na Carolina do Norte, que fabrica tecidos para vestuário e têxteis-lar, registou dividas de 1.1 mil milhões de dólares (249 milhões de contos). O Presidente e director geral, George Henderson, afirmou que o pedido de recuperação era necessário devido «ao excessivo nível de débito». Mas numa rude declaração, criticou também o que chamou de acordos injustos que permitiam uma corrente de importações ilegais e subsidiadas. Este pedido de recuperação da Burlington surgiu um dia após a VF Corp (o maior fabricante de jeans, cujas marcas inclui a Lee e a Wrangler), ter afirmado cancelar alguns negócios e cortar cerca de 13 000 postos de trabalho. Burlington, que pediu falência no US Bankruptcy Court (Tribunal de Falências dos Estados Unidos) em Delaware sob o Capítulo 11 do Código de Falência dos Estados Unidos, afirmou ter recebido um compromisso de financiamento subscrito por JP Morgan Chase. Sujeito à aprovação do tribunal, o financiamento irá ajudar a criar um fundo no sentido de reorganizar a empresa. A Burlington que apresentou fortes perdas no quarto trimestre, disse que no entanto isto não antecipa uma ruptura nas operações diárias ou nas entregas aos clientes. Espera ainda conseguir um Cash Flow positivo durante o ano fiscal de 2002. «O factor chave que levou a Burlington a tomar estas atitudes, é o facto de fazer já parte da história do governo americano usar a indústria têxtil como factor de regateio nas relações internacionais,» afirmou Henderson. «Os resultados têm sido devastadores para a indústria, levando a perdas de postos de trabalho, encerramento de fábricas e liquidações.» «Esta corrente de importação do têxtil e vestuário inclui não só produtos subsidiados pelos governos estrangeiros, mas milhões de dólares em artigos que são importados ilegalmente,» afirmou. A situação piorou com o declínio da economia americana e com as vendas a retalho a abrandar já anteriormente aos ataques de 11 de Setembro. Os credores preferenciais da Burlington que são a Merrill Lynch com 9%, a Dimensional Fund Advisors Inc com 8%, Reich Tang Asset Management LP com 7% e a Masters Capital Management LLC, com 6%. O pedido de recuperação incluía 24 filiais. Operações internacionais, parcerias de joint venture, Nano-Tex LLC e a Burlington WorldWide Limited não estão incluídas. A empresa apresentou perdas de 76.7 milhões de dólares, 16.9 milhões de contos, no primeiro trimestre deste ano.