Início Notícias Retalho

C&A anuncia metas sustentáveis para 2028

Depois de ter cumprido com «sucesso» as medidas implementadas até 2020, a C&A divulgou já a nova estratégia global de sustentabilidade para 2028, que reforça o compromisso em tornar-se cada vez mais verde, alcançando o verdadeiro significado de moda circular.

[©C&A]

A C&A, estabeleceu metas sustentáveis mais «ousadas e ambiciosas» para 2028, que se aplicam nos mercados-chave da retalhista de moda, nomeadamente a Europa, Brasil, México e China.

Por ter atingido a maior parte dos objetivos traçados para 2020, conforme detalha o último Relatório de Sustentabilidade Global publicado, a C&A tem agora novas apostas que vão desde ações e mensagens que inspirem os clientes a fazer escolhas mais sustentáveis, metas ambiciosas baseadas na ciência, que contribuam para o combate às alterações climáticas, a um maior foco na circularidade.

«Estamos orgulhosos por ter atingido a maioria dos nossos objetivos sustentáveis de 2020. Isto é onde reside a base para uma ainda mais ambiciosa estratégia e que nos leva mais longe no nosso compromisso de tornar as escolhas sustentáveis no novo normal», afirma Aleix Busquets Gonzalez, diretor da sustentabilidade global na C&A.

Como uma das empresas que tem vindo a inovar no que diz respeito à sustentabilidade, a C&A pretende adquirir a totalidade das matérias-primas de forma mais sustentável, inovar e vincular os princípios de circularidade de forma a prolongar a vida útil de sete em cada 10 produtos e substituir 50% dos plásticos descartáveis nas lojas, na loja online e na cadeia logística por alternativas sustentáveis – tudo isto até 2028.

[©C&A]
Ao longo dos últimos anos, a retalhista tem vindo a oferecer, aos consumidores, uma escolha de moda que respeita o meio ambiente, para ajudar a converter as práticas verdes não apenas num tópico mas, sobretudo, num conceito primordial. «Convidamos os nossos clientes a vestir a mudança – com roupa que é tendência, acessível e produzida com responsabilidade. Os últimos resultados mostram-nos que os nossos clientes querem seguir connosco nesta viagem rumo a uma moda mais sustentável. E é por isso que estamos felizes por anunciar os nossos novos e ambiciosos objetivos», explica Giny Boer, CEO da C&A Europa.

O último relatório de Sustentabilidade Global confirmou que a retalhista, além de continuar a ser uma das maiores compradoras de algodão orgânico certificado a nível mundial, aumentou também o uso de algodão mais sustentável de 53% em 2016 para 96% em 2020, um crescimento que quase atingiu a meta de 100% da empresa. Ainda em 2020, a C&A utilizou 68% de matérias-primas mais sustentáveis e produziu o primeiro tecido denim com certificação Cradle to Cradle Certified Platinum.

Licença para vestir

A retalhista de moda anunciou também um novo acordo dentro da sua estratégia de licenças com o lançamento da coleção cápsula infantil “Paw Patrol: The Movie”, que está associada à estreia do filme inspirado na famosa série animada da Patrulha Pata. A coleção está à venda em todas as lojas do país desde o dia 22 de julho, antecipando-se à estreia do filme, que ocorrerá a 19 de agosto em Portugal.

«Na C&A, realizamos uma constante avaliação de licenças para encontrar aquelas que se ajustam a momentos específicos e que satisfazem uma procura circunstancial, mas que por sua vez, também perdurem no tempo. Garantimos também que estas coleções estejam disponíveis para a faixa etária adequada e que as licenças sejam integradas em peças úteis e práticas», revela Domingos Esteves. «O sucesso destes lançamentos deve-se precisamente a isso, a serem peças que se podem utilizar em diversos momentos do ano e em variadas ocasiões. Uma moda que acompanha sempre os nossos clientes, especialmente aqueles que se identificam permanentemente com algum fenómeno cinematográfico ou televisivo», destaca o diretor-geral da C&A para Portugal e Espanha.

O catálogo da C&A tem vindo a expandir-se, com a incorporação de licenças da Dreamworks, Universal e Marvel Studios. Além disso, a retalhista conta com os direitos de comercialização da imagem de Star Wars, Friends, As Princesas Disney, Hello Kitty, Looney Tunes, Spiderman, Minecraft, Fortnite, Cars e Jurassic Park, entre outros. Bandas como AC/DC, Metallica ou Rolling Stones constituem igualmente um nicho muito importante no licensing, segundo a empresa.

«Efetivamente, a C&A tem trabalhado com licenças toda a vida e realizamos uma constante reavaliação das oportunidades. Identificamos as necessidades de consumo de todos os nossos targets, que vão para além das tendências, e incluímos na roupa os ícones das personagens, séries e filmes de que tanto desfrutam e com que se identificam», garante Domingos Esteves.

[©C&A]
Atualmente, os “best sellers” da empresa estão, na maioria, vinculados às coleções associadas a estes lançamentos de entretenimento populares. Apenas nas linhas juvenis, mais de 30% corresponde a coleções de licenças.

«Muitas das coleções tradicionais mantêm-se com muita força, mas agora devemos ter em conta a grande exposição à tecnologia por parte das crianças e jovens, o acesso a desenhos animados e videojogos desde tenra idade, e o auge de muitas bandas e cantores internacionais, pelo que prevemos que as licenças continuem a ser parte fundamental do nosso negócio», acredita Domingos Esteves.

No caso concreto da coleção da Patrulha Pata, a retalhista de moda propõe camisolas de manga comprida e calças, perfeitas para as épocas de outono e inverno, e complementa a oferta com chapéus, cachecóis e mochilas.