Início Notícias Marcas

C&A apoia projetos portugueses inovadores

A comemorar 30 anos em Portugal, a C&A deu voz aos projetos de Francisca Macedo, Mário Meireles, Catarina Oliveira e Nuno Brito Jorge. Numa campanha batizada “30 anos, infinitas histórias”, estes projetos partilham os mesmos valores da retalhista de moda, tais como sustentabilidade, diversidade ou inclusão.

Catarina Oliveira, Mário Meireles, Nuno Brito Jorge e Francisca Macedo [©C&A]

Francisca Macedo (professora e escritora d’O Clube dos Cientistas), Mário Meireles (engenheiro urbano e doutorado em Mobilidade Sustentável), Catarina Oliveira (nutricionista estagiária e criadora de conteúdos digitais) e Nuno Brito Jorge (engenheiro do Ambiente e fundador da GoParity) são os protagonistas, juntamente com alguns colaboradores da C&A, da mais recente campanha dos 30 anos da retalhista de moda em Portugal, batizada “30 anos, infinitas histórias”, que coloca em destaque projetos que partilham valores como sustentabilidade, inclusão, modernidade ou compromisso.

«Temos valores sólidos e consistentes dos quais podemos destacar uma grande paixão pelos nossos clientes, com uma continua preocupação para que estejam no centro de todas as nossas decisões, a sustentabilidade que está no nosso ADN desde sempre e queremos que seja a nossa norma em todos os aspetos e em toda a cadeia de valor da empresa e a preocupação com o nosso entorno social, respeitando a diversidade e assegurando a inclusão», afirma Domingos Esteves, diretor-geral da C&A para Portugal e Espanha. «Trabalhamos com os olhos postos no futuro e queremos continuar a crescer e escrever a nossa história em conjunto», salienta.

Domingos Esteves [©C&A]
Ainda dentro das comemorações, a retalhista de moda irá disponibilizar fundos para apoiar organizações como a Fundação do Gil, Projecto Novo Futuro e a Ajuda de Mãe em diferentes projetos e ainda criará o Bosque C&A na zona de Monte Novo, no Alentejo, em colaboração com a fundação Life Terra e o apoio dos clientes, que por cada compra nas lojas físicas contribuem com um euro para este projeto de reflorestação.

Até ao final do ano existirão ainda passatempos e diferentes dinâmicas nas lojas da C&A, como por exemplo a oportunidade de participar na roleta sustentável onde será possível ganhar vales de 15% de desconto em artigos da coleção sustentável da marca.

A sustentabilidade é o caminho

Nos dias 23 de outubro e 6 de novembro, Francisca Macedo, Mário Meireles, Catarina Oliveira e Nuno Brito Jorge estarão presentes fisicamente nas lojas C&A Colombo e C&A Vasco da Gama, respetivamente, para darem a conhecer as suas histórias e os seus projetos pessoais.

«Estávamos reticentes quanto ao desafio. O mundo da moda não é particularmente conhecido pela sua sustentabilidade. No entanto, não podemos tornar a transição numa guerra entre o bem e o mal.  As grandes empresas têm que participar na transição e, enquanto cidadãos, “votamos com o nosso dinheiro” em cada decisão de compra. Antes de nos envolvermos, analisámos os esforços da C&A, e descobrimos uma empresa empenhada na mudança», revela Nuno Brito Jorge, cofundador e CEO da GoParity.

Nuno Brito Jorge [©GoParity]
No vídeo da campanha, Brito Jorge partilha a sua visão sobre o caminho para a sustentabilidade, apontando a diversidade, a sustentabilidade e a inclusão como as três componentes essenciais para o desenvolvimento sustentável. No caso das empresas, refere que «é vital que se consciencializem para a sustentabilidade e forneçam informação transparente para que clientes e parceiros possam tomar as melhores decisões».

A estratégia de sustentabilidade da C&A, que está a instalar uma fábrica de inovação têxtil na Alemanha, baseia-se em 13 objetivos assentes em áreas como materiais sustentáveis, moda circular e redução da poluição, nomeadamente a transição para o algodão orgânico, com 880 produtores, para diminuir o uso de água, pesticidas sintéticos e inseticidas; aumentar a quantidade de materiais reciclados na produção e embalagens, e eliminar o uso de plástico; na produção, toda a água utilizada será devolvida ao estado original e a produção é parcialmente alimentada com energia renovável – já é 100% renovável na Península Ibérica – e as emissões de carbono são compensadas. A retalhista de moda está ainda a testar um novo modelo de negócio de venda de artigos em segunda mão.

«O objetivo desta campanha é simbolizar os esforços passados de sustentabilidade da C&A, que se tornaram no nosso compromisso atual de levar a sustentabilidade a um novo patamar, desenvolver produtos melhores para os clientes e ter um impacto positivo na vida dos nossos trabalhadores em países produtores», explica Domingos Esteves. «A C&A aposta na qualidade, inclusão, preço competitivo, apelo à modernidade e aceleração dos esforços de sustentabilidade», conclui o diretor-geral da C&A para Portugal e Espanha.