Início Arquivo

Candidatos-modelo à presidência

Os candidatos à presidência dos Estados Unidos da América, a menos de uma semana das eleições, seguem fiéis ao seu “look”. Mas os seus vice-presidentes jÁ não lhes seguem as pisadas, tendo-se rendido ora ao botox, ora a novos cortes de cabelo, mais modernos e vanguardistas. Em 2004, o candidato democrata John Kerry, que segundo os especialistas injectou botox para rejuvenescer a aparência, deu que falar durante a campanha… nem sempre pelas melhores razões. Talvez por isso, desta vez, os assessores de ambos os candidatos acharam por bem que não mexessem na sua imagem. Obama segue fiel ao seu sorriso e ao seu vestuÁrio escuro, que é sempre combinado com camisas brancas e gravatas lisas ou com motivos simples em roxo ou azul, mediante a ocasião. Trata-se de uma imagem sem grandes riscos, que acompanhou o senador do Illinois durante toda a sua carreira política. Desde a primeira fotografia na pÁgina web do Senado até aos debates televisivos que o puseram em confronto directo com McCain, passando pelo discurso oficial como candidato democrata no passado mês de Agosto em Denver, a estética visual de Obama permaneceu intacta e parece ter sido sempre do agrado nacional e internacional, ao ponto de ter inspirado alguns estilistas de renome (ver Obama conquista o voto da moda). Igualmente fiel ao seu estilo mostra-se o republicano John McCain, reconhecido rapidamente pelo seu gosto por camisas em tons de cinzento e azul pÁlido, usualmente combinadas com outras peças de tons escuros. Provavelmente o toque mais ousado do visual clÁssico do senador do Arizona é a sua escolha de gravatas que, por vezes, são dadas a alguns excessos. Um exemplo disso foi a escolha de uma gravata de cetim dourado, aquando do seu discurso de nomeação, na convenção republicana no Minnesota. Uma escolha que foi bastante atacada por críticos de moda e estilistas de renome. No entanto, quando se fala dos candidatos à vice-presidência dos EUA, as coisas mudam completamente. Em apenas três meses, o democrata Joe Biden e a republicana Sarah Palin foram polindo a imagem, com o intuito de se actualizarem e rejuvenescerem. No início de Outubro, o jornal New York Post publicou um artigo em que um cirurgião plÁstico assegurava que o senador do Delaware tinha injectado botox à volta do contorno dos olhos, algo que foi desmentido rapidamente pelo seu porta-voz. Verdade ou não, os democratas não podem negar que, nas últimas semanas, a imagem do seu candidato à vice-presidência da Casa Branca aparece rejuvenescida. No entanto, o seu característico sorriso segue igual e com um branco radioso. Quanto a Sarah Palin, cuja eleição como braço-direito de John McCain nas eleições foi tão badalada como o seu visual num concurso de beleza em 1984, a curiosidade gira em torno da sua atractiva silhueta, depois de ter sido mãe de cinco filhos. Para trÁs, ficaram as suas ondas descontroladas e o seu volume excessivo nos penteados, muito ao estilo dos anos 90, que marcaram as primeiras aparições públicas. Palin apresenta agora um cabelo mais cuidado e um penteado onde prevalece o clÁssico liso. As mudanças na imagem da republicana também se fizeram notar nos casacos que complementam as suas indumentÁrias, actualmente muito mais curtos e, em muitas ocasiões, combinados com um cinto. Um visual muito mais moderno do que o apresentado hÁ cerca de oito semanas atrÁs. Igualmente com um pouco menos de peso, a governadora do Alaska segue fiel, sem qualquer complexo, aos seus óculos rectos sem moldura, assim como às suas saias lÁpis e saltos agulha que ajudam a estilizar a sua figura. A menos de uma semana para as eleições de 4 de Novembro, resta agora esperar para saber quem ganha – independentemente da moda – a corrida à Casa Branca.