Destaques

Início Destaques

Certificar para ganhar

As certificações são hoje essenciais à competitividade das empresas, especialmente no que diz respeito à sustentabilidade. Uma área bem conhecida da Acatel, da Tratave e da Apcer, que têm desenvolvido a sua atividade neste âmbito, com foco, nomeadamente, na indústria têxtil e vestuário.

«Onde temos crescido é nas marcas»

As marcas têm sido um dos grandes motores de crescimento da Sorema. Posicionadas num segmento médio-alto, a Graccioza e a Sorema Bath Fashion representam já cerca de 50% das vendas da especialista em tapetes de banho, numa estratégia que, como revela o administrador Ricardo Relvas, é para manter.

Parcerias são a alma do negócio da TMG Textiles

A empresa abandonou o Fabrics em favor do Textiles no nome e tem agora uma oferta do look total graças ao estabelecimento de diversas parcerias, dos fios aos acabamentos, passando pela confeção, que está a permitir que se diferencie no mercado.

Paulo de Oliveira pinta-se de verde

Oliveira Green é o nome da nova gama de tecidos da Paulo de Oliveira, que reforça o lado “verde” da empresa, tanto nos produtos como nos processos. Uma marca que vem complementar a oferta, que tem ainda um lado “cor de rosa” e outro mais sportswear.

Portugal com 13 estreias na Première Vision Paris

A presença lusa está reforçada com 13 novos expositores, entre tecidos, couro, acessórios e confeção. No total, Portugal contabiliza 77 empresas no salão parisiense, que nesta edição destaca a influência do desporto e da sustentabilidade na moda.

Portugal mais digital

À semelhança do resto do mundo, o negócio no canal online está a crescer em Portugal. No entanto, tanto do lado do consumidor como, sobretudo, do lado das empresas, há ainda muita margem de progressão, dentro e fora das fronteiras nacionais.

Sustentabilidade dá mote à Domingos de Sousa

Com planos para impulsionar a marca epónima no próximo ano, a Domingos de Sousa tem somado aumentos anuais de 10%. A produtora de felpos, que vende tudo para exportação, está ainda a investir na sustentabilidade, uma área que deverá ter novidades a curto prazo.

«Temos de acompanhar a evolução»

Aos 46 anos, a Tiva mantém intactos o espírito aberto e a vontade de desbravar novos caminhos que ditaram os seus primeiros passos no mercado. A mais recente prova desta estratégia é a adesão à plataforma de comércio eletrónico Springkode, que abre novas perspetivas para o futuro da empresa de confeção.

Até setembro!

De olhos postos no verão, é altura de por em dia as leituras que se foram perdendo desde janeiro. A equipa do Portugal Têxtil/Jornal Têxtil vai a banhos refrescar as ideias, mas volta em setembro cheia de novidades.

Verticalidade é trunfo da J. Pereira Fernandes

Começou com os cobertores mas a J. Pereira Fernandes cobre agora não só a produção de artigos para a cama, mas também para a mesa e cozinha, numa estratégia que beneficia da integração vertical da empresa, que abarca todos os processos, do fio à confeção.

Mais vistas