Destaques

Início Destaques

O mergulho das marcas

No rescaldo da cimeira do clima e do consequente compromisso dos responsáveis de 195 países para a redução das emissões de gases com efeitos estufa, a colaboração da Adidas com a organização Parley for the Oceans no desenvolvimento de sapatilhas com recurso à impressão 3D pinta mais verde o caminho para as marcas de moda.

A saga da moda

Há princesas, dois lados da força e robots. Há jovens atores e rostos conhecidos do grande público e um fã feito diretor. Há somas avultadas envolvidas e, sobretudo, uma legião de admiradores espalhada pelo mundo. Sem surpresas, em volta do 7º filme da saga Star Wars, criada há quase 40 anos por George Lucas, há marcas e moda.

12 meses de athleisure

Durante anos, as mulheres resistiram a levar as roupas desportivas para fora do perímetro do ginásio. Mas 2015 mudou drasticamente esse comportamento e o vestuário confortável é, agora, o look “pós-ginásio”, destacado em passerelles e montras, estimulando a criatividade de marcas e retalhistas. Tem ainda designação própria e definição no dicionário.

O plágio da Chanel

Na semana passada, e depois da onda de reprovação que havia inundado as redes sociais, a Chanel admitiu que algumas das camisolas desfiladas no seu último Métiers d’Art, em Roma, foram uma tradução demasiado literal de peças que alguns membros da equipa da casa francesa haviam comprado a Mati Ventrillon, designer das ilhas Shetland, na Escócia.

Vestuário soma mais 2,6%

Nos primeiros 10 meses do ano, as exportações portuguesas de vestuário atingiram 2,41 mil milhões de euros, registando um aumento de 2,6% em comparação com o período homólogo de 2014. EUA e Espanha foram os mercados com melhor performance entre janeiro e outubro.

Estação eclética

A 37ª edição do Portugal Fashion celebrou a pluralidade. Mais de 30 desfiles marcaram os 20 anos do certame em propostas ecléticas que demonstraram não só a constante capacidade de reinvenção da fileira moda nacional, mas também a visão de futuro das gerações de criativos atuais. Criadores, marcas e jovens designers deixaram nos diferentes palcos, entre Lisboa e Porto, as suas propostas para a primavera-verão 2016.

A força do digital

A estamparia digital veio dar uma pincelada de tinta fresca à moda ao permitir a produção de pequenas quantidades sem o recurso às matrizes ou cilindros da estamparia convencional. Numa era onde o céu é o limite para a imaginação, passou a ser possível alargar o número de padrões e cores da indústria têxtil e vestuário.

2016 a dois tons

O reconhecido Pantone Color Institute, responsável pelas tendências de cor à escala global, revelou a cor de 2016. O anúncio chegou com um elemento surpresa e, pela primeira vez no seu historial, para o próximo ano o instituto elegeu não uma, mas duas cores. O Rose Quartz 13-1520 (Rosa Quartzo) e o Serenity 15-3919 (Serenidade – um tom azul claro), que acabam por se unir.

Material genético irreverente

A Mysson nasceu em 2014 fruto de um investimento com capitais próprios de Mafalda e Bruna Alves, gémeas de 27 anos que partilham, além do apelido, o gosto pela moda. A marca de vestuário feminino ramifica-se em coleções de pronto-a-vestir e numa linha “made-to-measure”, com peças feitas por medida, ambas marcadas por uma expressão irreverente.

Um casamento feliz

O vestuário da Bus Urban Wear aliou-se ao calçado da Nobrand na campanha da marca de moda denim para esta estação fria. E o resultado é um elogio gráfico a duas fortes indústrias nacionais de tradição passada, que tão bem conjugam a inovação presente para criar uma nova portugalidade capaz de ganhar mundo.

Mais vistas