Gerais

Início Notícias Gerais

Quanto vai pagar a sua empresa se recorrer ao lay-off simplificado?

Quanto pagam as empresas com o novo regime, as “penalizações” para quem trabalha e os sectores com salários mais baixos são os que fazem o maior sacrífico. Veja o que muda com o novo regime de lay-off.

Zalando mais otimista

O maior retalhista online europeu ampliou a sua previsão de crescimento de vendas e lucros para 2015, depois da chegada antecipada do clima primaveril e da retração da política de descontos terem proporcionado um desempenho favorável no decorrer do primeiro trimestre.

Empresas em risco de perderem apoio do lay-off

A demora por parte da Segurança Social no pagamento do lay-off não desculpa atraso nos salários. O alerta é dado por advogados, que acrescentam que empresas podem perder apoio.

Fábricas têm que repensar o layout

As empresas já começam a pensar no regresso à normalidade, ou melhor a uma nova normalidade pautada pelo distanciamento. Para isso, as empresas precisam de trabalhar as várias fases e reformular o layout das fábricas.

Formação para empresas com lay-off

Uma das medidas do novo regime de lay-off é o acesso a um plano de formação, da responsabilidade do IEFP em coordenação com a empresa. Empresas e trabalhadores recebem mais 65,8 euros.

Empresas podem suspender lay-off

Estão desfeitas as dúvidas que durante dias atormentaram as empresas nacionais. O novo regime de lay-off simplificado, uma das medidas anunciadas pelo Executivo de António Costa para ajudar a mitigar os efeitos da pandemia de Covid-19, é flexível aos picos de trabalho das empresas.

Na rota do trabalho infantil

O recurso à mão-de-obra infantil continua a ensombrar a indústria têxtil e vestuário mundial, com centenas de milhões de crianças, das mais diferentes origens, envolvidas nesta atividade, como destaca o novo relatório do Departamento de Trabalho do governo dos EUA.

África do Sul a uma só voz

Há uma consciência crescente entre os retalhistas sul-africanos sobre a necessidade de colaborarem mais estreitamente com a indústria têxtil e vestuário do país, como forma de impedir o fortalecimento dos gigantes da moda globais neste que é o mais lucrativo mercado do continente africano.

Choque tecnológico na saúde

Depois das meias de compressão e da manga para tratamento de linfedemas, o novo projeto da empresa portuguesa Barcelcom, batizado Electrosocks, atualmente em testes clínicos, recorre à eletroestimulação para recuperar mais rapidamente lesões musculares.

Procura-se Assistente de Redação

O CENIT – Centro de Inteligência Têxtil está à procura de um/uma assistente de redação para trabalho de suporte à equipa do Jornal Têxtil/Portugal Têxtil.

Mais vistas