Mercados

Início Notícias Mercados

Egito ruma lentamente à Visão 2025

Depois de recuperar da revolução de 2011, o Egito está a ter dificuldades em entrar no caminho certo para a meta definida na estratégia Visão 2025, que, entre vários objetivos, pretende quadruplicar as exportações de vestuário e têxteis e criar um milhão de postos de trabalho no sector.

Moda sem fronteiras

A Europa parece estar a ficar demasiado pequena para os criadores de moda portugueses. Os continentes asiático e americano são, cada vez mais, os destinos favoritos das propostas dos designers e marcas nacionais. É o caso de nomes como Carla Pontes, Nycole, Sophia Kah ou Pé de Chumbo.

A importância de denunciar a escravatura moderna

A legislação em vigor não está a ser eficaz na eliminação da escravatura moderna da cadeia de aprovisionamento mundial. A maioria das empresas não cumpre com a obrigação de a denunciar ou não revela informação específica ou detalhada o suficiente, segundo um novo estudo.

Têxtil dos EUA «não se pode dar ao luxo de descansar»

O aumento da produção e das exportações norte-americanas não impede a indústria têxtil e vestuário dos EUA de olhar para o futuro com prudência. No entanto, as políticas comercias da administração Trump são vistas com oportunidades de crescimento para o sector

Os desafios da cadeia de aprovisionamento

Segundo um estudo da transportadora DHL, as incertezas em relação aos fluxos comerciais, os problemas relacionados com a segurança informática e as alterações climáticas estiveram entre os principais desafios que o sourcing mundial enfrentou no ano passado.

Tunísia cria novo plano para potenciar ITV

A indústria têxtil e vestuário e o governo tunisino uniram-se num acordo que visa dar uma nova vida ao sector. Atingir os 4 mil milhões de euros em exportações e criar cerca de 50 mil postos de trabalho, até 2023, são alguns dos objetivos da parceria público-privada.

Os desafios do luxo na China

Com o abrandamento da economia chinesa e os consumidores mais cautelosos em relação ao futuro, as marcas de luxo devem focar-se nos millennials – que fomentaram o crescimento do mercado de luxo chinês em 2018 – e no mundo digital, onde os mais jovens passam a maioria do seu tempo.

China lidera importações de vestuário dos EUA

Apesar das preocupações em relação à guerra comercial entre a China e os EUA, novos dados revelam que o país asiático continua a dominar o fornecimento de vestuário aos EUA, com o volume de importações a aumentar e os preços por unidade a diminuir.

Economia mundial abranda

Da Europa à China, passando pelos EUA, há sinais de arrefecimento da economia mundial. A situação pode, segundo a OCDE, ser agravada por situações políticas e restrições ao comércio mas também ser parcialmente colmatada com pacotes fiscais coordenados, nomeadamente na Europa.

O que traz 2019? – Parte 3

Em 2019, as matérias-primas têxteis deverão sentir alguma pressão. A produção de algodão deverá diminuir e a falta de lã deverá fazer subir os preços. Mas as opções de origem animal estarão sob escrutínio por parte de marcas e consumidores e a sustentabilidade será um ponto obrigatório.

Mais vistas