Mercados

Início Notícias Mercados

Japão rendido aos têxteis-lar lusos

As empresas portuguesas de roupa de cama, mesa e banho têm direcionado esforços para a conquista do País do Sol Nascente e os clientes nipónicos têm capitulado à qualidade dos têxteis-lar nacionais no mercado local, como confessaram na mais recente edição da Guimarães Home Fashion Week, um evento sob a chancela da Home From Portugal.

Exportações têxteis nacionais somam mais 2,2%

A ITV portuguesa registou um aumento de 2,2% das exportações nos primeiros cinco meses do ano, apesar das quebras nos envios para Espanha e Reino Unido. Em termos de produtos, os tecidos impregnados e revestidos destacaram-se pela positiva, enquanto o vestuário em tecido e os tecidos em malha sentiram mais dificuldades.

Os 10 piores países para trabalhar

Argélia, Bangladesh e Camboja ocupam os três primeiros lugares do ranking elaborado pela ITUC dos piores países para trabalhar. No top 10 constam ainda outros centros de aprovisionamento de têxteis e vestuário usados pelas marcas ocidentais, incluindo a Turquia. Mas Portugal também não escapa às críticas.

Maquinaria dá liderança à China

Os números mais recentes das compras de maquinaria têxtil apontam para que o Império do Meio continue a dominar a indústria têxtil mundial no futuro. Em 2017, o país foi, de longe, o maior investidor em maquinaria para fiação, texturização, tecelagem e tricotagem.

Ao ritmo da geração Z

Combinados com os millennials, os Z’s estão a posicionar-se para, em 2028, representarem aproximadamente 70% da população, de acordo com um relatório da Cowen. Estes números significam que, nos próximos anos, a maioria dos consumidores será digitalmente fluente e valorizará muito o preço.

Adidas e Nike com um pé fora da China

A Adidas tem vindo a reduzir a quota de sapatilhas produzidas na China, garantindo atualmente nos parceiros chineses metade dos pares de há uns anos. O Vietname absorveu a maioria do negócio. Já a Nike substituiu mesmo a China pelo Vietname como principal mercado de aprovisionamento.

Sudeste da Europa conquista produção de luxo

Países como a Bulgária e a Roménia estão a posicionar-se como fornecedores de marcas francesas e italianas topo de gama. As perspetivas de crescimento do sector do luxo encorajam as empresas da região a focar os seus esforços em atrair clientes de uma gama mais elevada, concorrendo nomeadamente com Portugal.

Vestuário da Guatemala aumenta exportações para os EUA

A indústria do vestuário da Guatemala quer consolidar a posição no mercado norte-americano face à concorrência dos seus vizinhos Nicarágua, Honduras e El Salvador e, sobretudo, do rival Vietname, que está a aumentar a sua quota nos EUA.

Portugal lidera roupa de cama na UE

Um novo estudo sobre roupa de cama na União Europeia coloca Portugal como o maior produtor europeu deste tipo de produto, com uma quota que ascende a 32% do total. O nosso país destaca-se ainda por ser o terceiro maior exportador, apenas atrás da Alemanha e da Holanda.

Exportações regressam ao “verde”

Depois de nos primeiros meses do ano terem sido afetadas pela instabilidade, as exportações de vestuário regressaram a números positivos, com um aumento de 1,9% entre janeiro e abril deste ano. No conjunto, a indústria têxtil e vestuário portuguesa exportou mais cerca de 2,5% do que em igual período de 2017.

Mais vistas