Mercados

Início Notícias Mercados

Quando o custo não é baixo o suficiente

O Bangladesh, Camboja, Malásia, Singapura, Tailândia e Vietname são conhecidos como paraísos da indústria de vestuário, pelos reduzidos custos de produção que conseguem oferecer. Contudo, são também os países que mais pressão sofrem por parte dos compradores para manter os preços baixos.

Comércio da ITV entre a Ásia e a UE

Apesar do declínio da quota de mercado da China nas exportações de vestuário, nenhum país emergiu como o próximo grande destino de sourcing, embora vários mercados asiáticos estejam a crescer. O Império do Meio está ainda a afirmar-se nas exportações de têxteis, onde é seguido à distância pela UE.

Tmall é porta de entrada para a China

Os consumidores chineses são os maiores responsáveis pelas vendas de artigos da moda de luxo online. Para as marcas, conquistar este mercado pode ser um desafio e o Tmall é agora o bilhete de entrada para prosperar na China.

Vestuário e calçado financiam conflitos armados

Apesar da sustentabilidade estar na ordem do dia, as indústrias de vestuário e calçado parecem preocupar-se apenas com a perspetiva ecológica, esquecendo o seu impacto social. A exploração de minerais em regiões de conflito vem apoiar esta premissa.

Emergentes na corrida pelos collants

O mercado internacional dos collants está em transformação, à medida que os grandes importadores se dirigem progressivamente às economias emergentes de produção low-cost. Bangladesh, Índia, Indonésia, Paquistão e Vietname são alguns dos países que ocupam agora um lugar de destaque.

China continua em decréscimo

A desaceleração do crescimento económico tem vindo a sentir-se um pouco por todo o mundo. A China não é exceção – a contração das importações pelo quinto mês consecutivo e a acentuação da queda das exportações durante o mês de setembro têm aprofundado a crise económica do país.

Economia mundial marca passo

A Organização Mundial do Comércio prevê que até ao próximo ano a economia mundial sofra uma desaceleração do crescimento, fruto das tensões comerciais que se têm manifestado nos últimos tempos. Nos EUA registam-se os valores mais baixos desde a crise de 2009.

T-shirts sustentam a Nicarágua

As exportações de vestuário e calçado para a União Europeia provenientes da Nicarágua têm vindo a diminuir ao longo do primeiro semestre de 2019. O país da América Central encontra apenas uma área para recuperar fôlego: as t-shirts.

Vietname é o novo substituto da China

A guerra comercial entre os EUA e a China está a provocar uma alteração do paradigma de fornecimento de recursos produtivos. O Vietname começa agora a destacar-se como substituto da China, mas as regras do negócio são muito diferentes.

Guimarães recebe Start Europe a meio caminho

No ciclo europeu de conferências “Start Europe”, Portugal foi a exceção à regra: em vez de uma, a Comissão Europeia aprovou três ações. Guimarães acolheu uma delas, onde vários representantes de indústrias e associações ligadas ao têxtil destacaram a necessidade de conhecer os mercados extracomunitários para os poder «casar».

Mais vistas