Mercados

Início Notícias Mercados

Ásia com menos encomendas

Apesar de, em grande parte, estarem de volta ao trabalho, as fábricas de vestuário dos principais países asiáticos estão a sentir as dificuldades resultantes da pandemia, quer pelo confinamento nos próprios países, quer pelo cancelamento de encomendas por parte de retalhistas e marcas internacionais.

As pragas da lã

Depois da seca registada na última década, a pandemia de Covid-19 não tem poupado a lã australiana. Em plena época de tosquia, o encerramento das fronteiras no passado mês de março veio acrescer as dificuldades do sector, que se recusa contudo a baixar os braços.

Comércio mundial de vestuário volta ao verde

Depois de um segundo trimestre difícil, a atividade comercial na indústria de vestuário recuperou e registou um aumento 14% no terceiro trimestre face ao período anterior. A atividade, contudo, parece estar a abrandar e a falta de liquidez dos pequenos produtores ameaça a sua sobrevivência no curto prazo.

Dinamarca ganha ligação direta

Antecipando um aumento das exportações de têxteis e vestuário para o país de Hans Christian Andersen, que tem vindo a crescer este ano e atualmente é o 10.º destino deste tipo de produto “made in Portugal”, a Garland tem um novo serviço de transporte direto para a Dinamarca que poderá ajudar a reforçar as relações comerciais.

Euratex quer mais ação da UE

A Euratex está a pedir à União Europeia para implementar rapidamente o que prometeu e desenvolver uma indústria têxtil e vestuário resiliente, que permita resistir à queda atual do volume de negócios e ao aumento das importações de artigos críticos da China, nomeadamente máscaras, que registaram um aumento de 2.700%.

Cânhamo cresce no Texas

Com o valor do mercado do cânhamo industrial a dever mais do que quintuplicar nos próximos cinco anos, a Panda Biotech está a criar nos EUA a primeira unidade fora da China capaz de processar e tratar cânhamo para utilização na indústria têxtil.

Reciclagem têxtil cresce mais de 5% até 2026

Os têxteis reciclados estão a ser mais valorizados e deverão encontrar novas áreas de aplicação, o que deverá dinamizar o mercado e impulsionar um crescimento superior a 5% ao ano entre 2019 e 2026.

ITV turca em modo de sobrevivência

A indústria têxtil e vestuário turca conseguiu reestabelecer as relações com as principais marcas de moda e retomar as encomendas e os pagamentos que tinham ficado em suspenso com a pandemia. Apesar do regresso à produção, os pedidos são agora de pequenas séries e a queda das exportações está entre 15% e 20% face a 2019.

Ordem para diversificar

As estratégias de sourcing das marcas e retalhistas internacionais deverão mudar nos próximos tempos, face às dificuldades que enfrentaram, e ainda enfrentam, na gestão de stocks desde o início da pandemia.

Trabalho forçado aumenta «mais do que nunca» na Ásia

O risco de escravatura moderna nos centros produtivos asiáticos, que já se encontra a ritmo crescente, deverá piorar com o impacto da pandemia face à falta de proteção laboral e de supervisão regulamentar, alerta novo relatório.

Mais vistas