Mercados

Início Notícias Mercados

Exportações melhores em junho

Em comparação com o mesmo mês do ano passado, as exportações da ITV baixaram 14,3% em junho – em maio a queda tinha sido de 32% face ao mês homólogo. Em termos acumulados, os números são igualmente mais positivos, com as exportações a caírem 17,4% em comparação com 18,6% nos primeiros cinco meses do ano.

Comércio de vestuário cai 35%

A atividade de comércio mundial nas cadeias de aprovisionamento da indústria de vestuário caiu 35% entre o primeiro e o segundo trimestres do ano e, apesar da taxa de declínio ter dado sinais de melhoria em junho, as perspetivas continuam voláteis, sobretudo nas economias ocidentais.

China e EUA recuperam mais rápido

Os EUA e a China são os países que apontam para uma recuperação económica mais animadora, com uma previsão de apenas três meses para atingirem os níveis do pré-pandemia, revela um novo estudo que concluiu ainda que a ITV faz parte dos sectores mais afetados pela pandemia.

Governo decreta fim do lay-off simplificado

Governo aprovou decreto-lei que vai regular o apoio extraordinário à retoma progressiva. Empresas com quebras de 75% vão ter apoio adicional mas não podem suspender contratos. Lay-off simplificado só se mantém para empresas que tenham que permanecer encerradas por imposição legal.

TSU sobre subsídio de férias gera dúvidas

O decreto não é claro sobre se há ou não isenção da TSU sobre os subsídios de férias. Ordem dos Contabilistas diz que há isenção total, Governo não esclarece e advogados têm opiniões contraditórias.

Decisão sobre prolongamento do lay-off adiada

O Conselho de Ministros discutiu o prolongamento do regime do lay-off simplificado, mas ainda não há uma decisão final. Medida deverá ter outro nome e novas regras.

Apoio à normalização limita lay-off

O apoio à normalização trava novo acesso a lay-off. Governo justifica a decisão e reitera que as empresas terão de escolher.

PME têm dificuldade em aplicar fundos europeus

Estudo da Coimbra Business School comparou 31 regiões de 16 países da UE no que toca à execução das PME. Reino Unido lidera e Portugal fica no meio da tabela.

Bangladesh chumba nas condições de trabalho

A sétima edição do Global Rights Index da ITUC classificou o Bangladesh como um dos piores países para se trabalhar em 2020. As várias violações dos direitos laborais no país, incluindo uso de violência, contribuíram para a sua inclusão, numa classificação onde entra também o Brasil, a Colômbia e a Índia.

Portugal com €58 mil milhões para os próximos 10 anos

Com o acordo histórico alcançado pelo Conselho Europeu, Portugal vai buscar 45,1 mil milhões de euros, a que se juntam mais 12 mil milhões do Portugal 2020 que ainda está em execução. No total, Portugal tem para executar quase 58 mil milhões nos próximos dez anos.

Mais vistas