Mercados

Início Notícias Mercados

O exército de super-consumidores

No início de março, mais de 4.000 pessoas reuniram-se na “Millennial 20/20 Summit” em Nova Iorque, para discutir o poder da geração milénio e o seu papel no futuro do retalho. Os jovens consumidores chineses estiveram em destaque.

O que traz 2019? – Parte 3

Em 2019, as matérias-primas têxteis deverão sentir alguma pressão. A produção de algodão deverá diminuir e a falta de lã deverá fazer subir os preços. Mas as opções de origem animal estarão sob escrutínio por parte de marcas e consumidores e a sustentabilidade será um ponto obrigatório.

TTIP levanta questões

Os grupos representantes de marcas e retalhistas de vestuário na UE e EUA identificaram várias questões relativas à etiquetagem e segurança dos produtos no âmbito do Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP), que foram abordadas na 11ª ronda de negociações na semana passada.

Reinventar o passado

A maior loja de artigos infantis da União Soviética reabriu para uma nova geração de crianças, depois de uma remodelação maciça e controversa, incorporando um renovado conceito de patriotismo e grandeza nos espaços e detalhes.

Burberry revitaliza ITV britânica

A casa de moda britânica Burberry reafirmou o seu compromisso com a indústria têxtil e vestuário (ITV) do Reino Unido, investindo na recuperação de uma fábrica localizada no norte do país, que permitirá revigorar esta região tipicamente industrial.

A moda “made in” Malásia

A palavra Malásia evoca imagens de praias tropicais, selvas verdejantes e comida exótica. A moda não fazia, até agora, parte do léxico do país, mas uma jovem designer pretende mudar isso e colocar a Malásia no mapa do sector.

Que futuro para a ITV de Myanmar?

Os produtores de vestuário e calçado de Myanmar acreditam que a antecipada transferência do poder governamental para a oposição, em março do próximo ano, irá contribuir para um aumento do investimento estrangeiro no país, mas não escondem alguma preocupação com o aumento da concorrência estrangeira.

China a um clique do comércio eletrónico

Os consumidores de luxo da China estão a mover-se para lá da experiência de compras em loja e a dirigir-se aos portais de comércio eletrónico das marcas. Face à travessia, as casas de moda e os retalhistas de topo terão de se esforçar por acompanhar, advertem os analistas.

Comércio acelera, mas com ameaças no horizonte

A OMC revelou estimativas de crescimento robusto para este ano e para 2019, mas tudo depende do resultado da guerra comercial que se desenha entre os EUA e a China.

Os consumidores de 2021 – Parte 2

Criar novos mercados ou responder a necessidades de grupos menos representados, como os portadores de deficiência, e a desconfiança em relação à tecnologia e aos dados fazem parte das características de dois dos grupos de consumidores que marcas e retalhistas terão de ter em conta em 2021.

Mais vistas