Mercados

Início Notícias Mercados

Escassez de visons sacrifica outros animais

O abate de milhões de visons na Dinamarca com mutação do vírus vai provocar alterações nos negócios das peles, motivo pelo qual as autoridades do sector estão já à espera que gigantes de moda como a Louis Vuitton, Dior e a Fendi comprem pele de raposa para substituir o animal de pelagem tão cobiçada.

Conflitos na Etiópia adiam ambição da ITV

Para a indústria têxtil e vestuário, a nação africana conquistou o título de «fronteira brilhante» com a procura de mão de obra barata na alçada de um governo ansioso para atrair empresas através de isenções fiscais e empréstimos baratos. No entanto, os conflitos na Etiópia adiaram os planos para esta indústria, num país que estava já em dificuldades.

ITV do Peru sob pressão

A somar ao aumento robusto das importações, legais e ilegais, provenientes da China, a indústria têxtil e vestuário do Peru está a braços com a instabilidade política e um programa de apoio governamental proibitivo para a maior parte das pequenas e médias empresas do sector.

Nearshoring nos EUA só com diversificação

A integração vertical na produção de vestuário, com uma cadeia de valor a montante, e a expansão para diferentes tipos de artigos são essenciais para que as marcas e retalhistas americanos abandonem o sourcing na China e procurem alternativas mais perto de casa.

«Pior desempenho» abre transformação no sector de luxo

Tal como muitos outros segmentos de retalho afetados pela pandemia de Covid-19, o luxo foi um dos sectores que mais sofreu com a crise, que provocou, neste mercado, uma retração, para um bilião de euros. O futuro será, de resto, sinónimo de transformação.

Salários sofrem com Covid-19

Um novo estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT) concluiu que os salários mensais ou caíram ou aumentaram a uma taxa mais baixa nos primeiros seis meses de 2020 em resultado da pandemia de Covid-19 e que a crise deverá infligir uma pressão negativa sobre os salários no curto prazo.

Brexit sem acordo prejudica emprego na ITV

A falta de acordo entre a UE e o Reino Unido pode levar a uma perda conjunta de 127 mil postos de trabalho na indústria têxtil e vestuário, a que se somará uma redução do valor acrescentado da produção que pode chegar a 9,7% na UE. Os números são da Euratex, que apela a um “soft Brexit” para minimizar os efeitos negativos.

China domina lã australiana

Os incêndios, o Covid-19 e o confinamento têm trazido desafios adicionais aos produtores de lã australianos, refletindo-se numa quebra da procura, dominada essencialmente pela China, e dos preços da fibra. A AWI, contudo, acredita que a sustentabilidade da lã lhe garante um futuro risonho a longo prazo.

Preços do algodão sobem em todo o mundo

Os preços de referência internacionais do algodão aumentaram no último mês, com o maior incremento a registar-se na China, mas também na Índia e no Paquistão. As previsões anteveem ainda uma menor produção e utilização pelas fiações e um incremento do comércio mundial.

Visons na linha de mira

A lista de países a reportar casos de SARS-CoV-2 em quintas de criação de visons junto da Organização Mundial de Saúde Animal, que inclui já a Dinamarca, Países Baixos, Espanha, Suécia, Itália e EUA, soma agora a Grécia, quinta maior fornecedora de visons na Europa, juntamente com a Lituânia.