Uma plateia distanciada e com máscaras é a descrição que fará jus ao regresso das marcas às passerelles. A Dolce & Gabbana está a reescrever as regras dos desfiles da alta-costura com a concretização de um dos primeiros eventos de moda no pós confinamento.
Empresa cofundada por José Neves lançou uma tecnologia que permite às marcas mudarem de um sistema de produção de stock para produção ativada pela compra, reduzindo riscos e desperdícios.
À luz da pandemia, as máscaras tornaram-se um elemento que passou a fazer parte do quotidiano como um acessório que vai para além da proteção. No mundo da moda, as máscaras já não são novidade e o preço a pagar aumenta em função da procura e da qualidade.
A marca de luxo italiana está a registar uma taxa de crescimento a dois dígitos no continente asiático. O presidente da empresa, Patrizio Bertelli, afirma que tendência é para manter.
O grupo britânico, que durante a pandemia sofreu «perturbações significativas» no negócio que levaram à redução do número de clientes, adquiriu uma participação de 10,1% na marca de luxo alemã.
O LVHM, holding francesa dona de marcas como a Dior e a Louis Vuitton, diz que contas da empresa vão sofrer os efeitos da pandemia durante mais alguns meses, apesar de em junho já terem existido sinais de recuperação.
A 35ª edição da feira de moda russa só estará de regresso de 22 a 25 de fevereiro de 2021. No entanto, a Messe Duesseldorf Moscow OOO criou a s’elections moscow 2020, um novo certame concentrado na colocação de pedidos a decorrer já em setembro.
Desde a Armani à Gucci, são várias as marcas que estão a redefinir os calendários de moda para diminuir o ritmo acelerado das passerelles e das novas coleções. A chegada do novo coronavírus é o fator inerente que provocou algumas alterações no funcionamento da indústria.
Em novembro, o Modatex vai dar início a mais uma edição do curso Design de Moda, considerado uma formação de «referência» da instituição ligada à indústria têxtil, vestuário, confeção e lanifícios.
O evento, que promove as criações dos alunos de Design e Marketing de Moda da Universidade do Minho, foi transmitido online como forma de adaptação à nova realidade. O Youtube foi a passerelle das cinco coleções regidas pelo conceito de “Suffocation”, referente à temática da poluição.

Mais vistas