O Futures.ModaPortugal está em busca de empreendedores interessados na descoberta de novas oportunidades e no desenvolvimento de negócios nas áreas do têxtil, vestuário e moda. O concurso tem inscrições abertas e, além de promover o contacto com uma rede de mentores, irá premiar os três projetos mais inovadores.
Mudar mentalidades e pensar na responsabilidade ambiental e corporativa como um modelo de negócio foram algumas das questões abordadas no terceiro e último dia da iTechStyle Summit 2019, que encerrou com os desafios tecnológicos para a indústria da moda e deixou as portas abertas para 2020.
Entre os 33 desfiles e apresentações que preenchem, desde hoje e até domingo, o calendário do Portugal Fashion, as grandes novidades são o desfile de moda de criança, com as coleções das marcas Laranjinha, Phi Clothing, Play Up e Turquesa Beach, e o regresso da Impetus à passerelle.
Do trabalho manual da Atelier des Créateurs à dimensão da Crialme, passando pela tecidoteca da Calvelex, a produção vertical da Riopele e o universo do calçado da Eureka, os jovens designers europeus que por estes dias estão em Portugal para participar no concurso do CENIT mostraram-se fascinados com a indústria de moda portuguesa.
Alemanha, Espanha, França, Itália, Reino Unido e Portugal são os países de origem dos 29 jovens designers que estarão no Porto na final de 19 de dezembro, a lutar pelos vários prémios do Concurso Europeu de Jovens Designers do CENIT. No mesmo evento serão ainda entregues os Prémios de Excelência ModaPortugal 2018 a empresas nacionais.
Depois de duas décadas de costas voltadas, a ModaLisboa e o Portugal Fashion chegaram a um entendimento e, com a bênção do Primeiro-Ministro António Costa assinaram um acordo de cooperação que, acreditam todos, irá beneficiar os designers e a moda nacional.
A feira alemã, que abre portas amanhã, está a expandir a área dedicada às empresas que oferecem soluções digitais para retalhistas de moda. Entre as novidades, a Panorama Berlin, que acolhe expositores de 90 países, incluindo nove marcas portuguesas, conta ainda com um mercado vintage e um espaço só dedicado aos ténis.
Em entrevista ao Jornal Têxtil, o designer britânico Richard Quinn explica a importância que atribui aos prémios Queen Elizabeth II Award for British Design e H&M Design Award que já conquistou na sua curta carreira e como encara o negócio da moda.
Aumentar a atratividade do sector para os mais jovens e posicionar a Invicta como uma capital de moda, reforçada pelos concelhos industriais vizinhos, foram as principais ideias debatidas na conferência “Fileiras da moda no Porto e Norte de Portugal: presente e futuro”, organizada pelo CENIT.
Rodeada por um forte tecido industrial que se estende de São João da Madeira a Felgueiras, passando por Vila Nova de Famalicão, Barcelos e Guimarães, a cidade do Porto pode reunir as condições para se afirmar como cidade da moda, segundo um estudo do CENIT que será apresentado na terça-feira, 29 de maio.

Mais vistas