Nas origens está uma história de amor passada em África, no leme estão Marina e Rita Subtil, mãe e filha, na base estão preocupações éticas e ecológicas e, para oferecer, há coleções 100% “made in Portugal”. A Uila é a nova marca de pronto-a-vestir feminino que propõe uma solução à moda rápida e um modelo de negócio direto ao consumidor.
De 26 a 28 de janeiro, a Areal Böhle, na Alemanha, acolhe uma nova edição da Gallery, que irá alargar a sua aposta no espaço showroom. O aumento da procura por parte de marcas de acessórios e calçado e uma nova entrada principal são algumas das principais novidades anunciadas.
Com a crescente legalização da droga, especialmente nos EUA, pode a cultura do cannabis entrar na esfera da moda do luxo? De acordo com o último desfile de Alexander Wang, a resposta é afirmativa.
Conhecido pela vontade premente de adaptar as roupas ao corpo em peças plissadas e estruturais, Issey Miyake foi o designer responsável pela agitação do status quo da moda nos anos 80 e 90 e, também, pelo estilo do cofundador da gigante Apple, Steve Jobs – a camisola preta de gola alta, entretanto, ganhou uma nova vida.
Alemanha, Espanha, França, Itália, Reino Unido e Portugal são os países de origem dos 29 jovens designers que estarão no Porto na final de 19 de dezembro, a lutar pelos vários prémios do Concurso Europeu de Jovens Designers do CENIT. No mesmo evento serão ainda entregues os Prémios de Excelência ModaPortugal 2018 a empresas nacionais.
A Escola de Moda do Porto e a MyCloma, uma plataforma de venda de vestuário em segunda mão, estabeleceram uma parceria para desenvolver peças de vestuário «únicas» a partir do desperdício têxtil.
O designer açoriano e a marca parisiense cortaram os laços que os uniam há oito anos. O anúncio foi feito pela Lacoste e pelo próprio Felipe Oliveira Baptista nas redes sociais. Nenhum desvendou os pormenores que terão levado à saída do diretor criativo.
A ética e a sustentabilidade são, atualmente, encaradas como um ativo dentro das organizações, capaz de potenciar o valor e imagem das marcas de luxo num mercado negativamente notabilizado pelo desperdício.
As colaborações Nuno Baltazar + Sport Zone, Susana Bettencourt + Fifitex e Nair Xavier + Diniz & Cruz transformaram a passerelle e os bastidores da moda em altares, celebrando-se casamentos felizes entre a moda de autor e a indústria têxtil e vestuário.
Na 54.ª edição, os criadores portugueses fizeram desfilar as tendências para o outono-inverno 2020/2021 pelas passerelles da ModaLisboa, num evento mais “verde” que deixou o público “awake” para a moda sustentável e premiou o talento dos jovens designers.