A exposição “Faking It: Originals, Copies and Counterfeits”no Museum at FIT, em Nova Iorque, mostra como começaram e se desenvolveram as cópias e a contrafação, traçando os contornos das lutas que os designers têm enfrentado ao longo dos anos para proteger a autenticidade e a sua marca.

Moda em retrospetiva

Ao longo de 2017, a moda de autor continuou a ter na passerelle a sua montra privilegiada, como mostraram as edições da ModaLisboa e do Portugal Fashion, mas adicionou-lhe importantes alternativas, como os portais de comércio eletrónico ou a presença ativa nas redes sociais.
Dispersas pelos quatro cantos do mundo, nos locais mais improváveis, um conjunto de influentes boutiques de luxo assumem um papel disruptivo nos seus respetivos mercados de moda.
O concurso de jovens designers Porto Fashion Show volta a trazer a Portugal os novos talentos da moda europeia, com a participação de seis escolas de Portugal, Espanha, França, Alemanha, Itália e Reino Unido a competir pelo reconhecimento do júri internacional.
A lista de empresas que se comprometem a atingir a neutralidade de emissões de carbono tem vindo a aumentar, impulsionada por uma maior consciencialização da produção e do consumo. Contudo, o impacto ambiental das cadeias de aprovisionamento que lhes estão subjacentes parece ser omitido destas promessas.
Em resposta à procura por produtos inovadores e à valorização da experiência imersiva exigida pelos consumidores, as marcas e retalhistas estão a repensar o seu posicionamento, aderindo à cultura digital e aos seus ícones, ao mesmo tempo que repensam o lançamento de coleções sazonais.
De artigos privados a statement de moda, a roupa interior de homem conquistou um lugar de destaque no contexto deste segmento, superando a sua congénere feminina, num momento em que a estética e a funcionalidade se unem na criação de uma categoria crescente em popularidade e relevância.

H&M com boas-novas

A retalhista sueca atravessa uma semana atarefada. Depois do anúncio de um crescimento de 10% nas vendas – que gorou, porém, as expectativas –, a H&M anunciou a sua mais recente colaboração de moda com pegada sustentável. A cantora M.I.A. juntou-se à já considerável lista de alianças da marca e os resultados vão ser conhecidos em abril.
A marca da designer Alexandra Oliveira está a apostar no mercado americano e a cidade de Los Angeles deverá ser um dos novos destinos. A Pé de Chumbo, que se diferencia pela utilização de matérias originais nas suas coleções, está a negociar um showroom e mostras mais reservadas para chegar à passadeira vermelha.
Das taxas aduaneiras a justificações mais ou menos racionais, a discriminação de género nos preços dos artigos de moda – com valores diferentes para artigos semelhantes para homens e para mulheres – parece ser uma realidade inegável que pesa especialmente na carteira das mulheres.

Mais vistas