Retalho

Início Notícias Retalho

Mango quer mil milhões de euros no online

A meta está a ser delineada para 2021, depois dos dados preliminares para este ano darem conta de vendas próximas de 800 milhões de euros. A retalhista espanhola, que foi uma das pioneiras do comércio eletrónico de moda, no ano 2000, está ainda a reforçar o seu lado ecológico, com a implementação de novas iniciativas verdes.

Comércio eletrónico dispara em 2020

As vendas online deverão aumentar 25% este ano, para 748 mil milhões de dólares, nos EUA, segundo a FTI Consulting. Se tal acontecer, será o maior crescimento desde 2006 e supera as previsões iniciais da consultora, que apontavam para 677 milhões de dólares.

Retalho britânico acusa segundo confinamento

Com as novas restrições desencadeadas pela evolução da pandemia, as perspetivas para o retalho do Reino Unido estão agora sob ameaça, um quadro que nem a época natalícia parece animar. Exemplo disso, é a Primark que, face aos recentes resultados, estima um prejuízo de 375 milhões de libras em vendas perdidas.

Consumidores avaliam higiene e segurança

Os dados analisados pela Reuters sugerem que os consumidores estão já a avaliar as lojas em termos de saúde pública para fazerem as escolhas...

«Tenham cuidado mas saiam»

Em entrevista ao Jornal Têxtil, Rute Sousa, CEO da MJJS, assegurou que o mais importante é combater o medo que ainda domina grande parte da população portuguesa e, para isso, tem procurado implementar todas as medidas de segurança possíveis na sua cadeia de lojas Ana Sousa.

O novo normal no retalho

A abertura gradual de lojas e centros comerciais traz novos desafios aos retalhistas, que durante esta pandemia perceberam que as vendas online se estão a tornar numa parte incontornável do negócio.

Retalho em retoma

A recuperação do mercado do vestuário mundial para os níveis anteriores à pandemia só deverá acontecer em 2022. Os retalhistas portugueses, contudo, estão empenhados em encontrar estratégias para ganhar a confiança dos consumidores.

Inditex lucra €214 milhões de maio a julho

Os números do segundo trimestre da retalhista espanhola marcam o regresso aos lucros, depois do confinamento ter levado a um prejuízo líquido de 175 milhões de euros no primeiro trimestre. A integração digital e um crescimento das vendas online – que atingiu, num dia, um milhão de encomendas – estão a contribuir para a retoma.

H&M regressa ao lucro no terceiro trimestre

Uma retoma a níveis superiores ao esperado deverá levar a gigante sueca de retalho de moda a alcançar um lucro antes de impostos superior a 190 mil euros no período entre 1 de junho e 31 de agosto. Um anúncio que surge numa altura em que a H&M está a delinear objetivos de biodiversidade e a cortar relações comerciais na China.

Athleisure alavanca vendas de vestuário

A tendência que atenua a linha do vestuário desportivo usado somente em atividades físicas e expande esse universo às atividades do quotidiano tornou-se uma das categorias mais apelativas para os consumidores dos EUA com a chegada da pandemia.

Mais vistas