Retalho

Início Notícias Retalho

Mango renasce com conceito de loja mediterrâneo

Durante os próximos meses podemos esperar uma nova imagem da retalhista espanhola nas lojas principais de algumas cidades europeias. Para este conceito, a sustentabilidade e a eficiência energética atuam como peças do puzzle, que se completa também com a mais recente coleção de denim que poupa 30 milhões de litros de água.

Brexit: pânico na moda

Com o aumento dos procedimentos alfandegários na sequência da saída do Reino Unido da União Europeia, a indústria de moda britânica afirma ter entrado em queda livre com a celebração de um acordo com «falhas gritantes». Como forma de apelo, a Fashion Roundtable redigiu uma carta ao governo, que contou com a assinatura de 455 líderes do sector.

Retalho em mutação

A experiência do consumidor evoluiu drasticamente com a pandemia, que trouxe implicações para 2020, incluindo o crescimento dos gastos de e-commerce, uma preferência pelo estilo casual e um aumento nas interações sem contacto. Para 2021, e apesar de não saltarem logo à vista, são várias as mudanças já em curso para o todo o ecossistema de retalho.

«As marcas estão a comprar menos do que as pessoas»

O excesso de stock continua a colocar um problema para as retalhistas de vestuário na Europa e na América. Perante o cenário que aglomera milhões dentro de portas, os fornecedores enfrentam mais atrasos nos pagamentos e as fábricas têxteis do Bangladesh lutam novamente pela sobrevivência.

Greenwashing prolifera no retalho online

Muitas das alegações "verdes" em websites de empresas são exageradas, falsas ou potencialmente ilegais, de acordo com um recente estudo do comércio eletrónico realizado pela União Europeia e autoridades nacionais de proteção do consumidor.

Asos com mais quatro marcas em mão

A plataforma de comércio eletrónico comprou as marcas Topshop, Topman, Miss Selfridge e HIIT do grupo Arcadia. 265 milhões de libras (cerca de 300 milhões de euros) foi o preço a pagar para que a Asos possa acelerar a sua estratégia multimarca.

H&M lança Arket na China

A retalhista sueca, que continua focada no uso de materiais reciclados, planeia inaugurar a primeira loja Arket na China. Com o impacto da pandemia sentido no quarto trimestre, a H&M anunciou que vai fechar 350 lojas, mas conta ainda abrir 100 ao longo do corrente ano.

Comércio eletrónico dificulta fiscalização da contrafação

As agências federais americanas estão a levar a sério a proliferação de produtos falsificados em sectores como o vestuário, calçado e também no mercado de luxo, tomando medidas para o impedir. O Notorious Markets identificou os mercados físicos e online que colaboram neste tipo de práticas ilegais.

Sustentabilidade e tecnologia: as prioridades da H&M

Se, por um lado, existe a questão de que a pandemia veio colocar a sustentabilidade em segundo plano nas empresas, a retalhista sueca acredita que as práticas ecológicas serão o segredo para recuperar da crise provocada pelo SARS-CoV-2. O digital e a tecnologia são também fundamentais, já que a H&M está a criar um provador virtual.

Retalho britânico em mutação

Com o impacto da pandemia, que acelerou a mudança da indústria da moda para o digital, as retalhistas online Boohoo e Asos optaram por investir na Debenhams e na Arcadia, respetivamente. Os negócios fizeram escalar as ações, mas a perda de dezenas de milhares de empregos é uma preocupação.