Retalho

Início Notícias Retalho

C&A com energia 100% renovável em Portugal

A retalhista de moda progrediu na estratégia de sustentabilidade com a celebração de um contrato que visa o fornecimento de energia de origem 100% renovável na Península Ibérica. Além disso, lançou um programa de apoio psicológico e emocional para os colaboradores e ainda ampliou os canais de comunicação através de um podcast.

O lado mais sustentável da Mango

Coleções mais ecológicas e compromissos em áreas como a redução das emissões e resíduos, economia circular, biodiversidade, transparência e rastreabilidade são algumas das medidas que a Mango, que registou um volume de negócios de 1.842 milhões de euros em 2020, tem procurado implementar.

Onírica quer liderar têxteis de hotelaria online

A nova marca criada pela Athome pretende conquistar o mercado da hotelaria em Portugal e em Espanha com artigos para cama, banho, mesa e cozinha que podem ser personalizados. A Onírica vende unicamente online e está vocacionada para responder rapidamente a pequenas quantidades.

Mo dá mais um passo na moda verde

A retalhista de moda do grupo Sonae lançou uma coleção fabricada com matérias-primas ecológicas que despertam sensações de «harmonia, leveza e bem-estar». A nova linha pretende vestir toda a família e vai ao encontro das metas ambientais da Mo, que luta por um futuro mais sustentável para o sector.

Como será fazer compras em 2030?

Imaginar uma indústria de moda que cumpra todos os requisitos de sustentabilidade ambiental é projetar o cenário ideal para o planeta e o consumidor. O novo estudo da Positive Luxury e da Bain recria precisamente essa realidade, onde a ecologia se torna regra, respondendo a esta questão pintada de verde.

A transição do loungewear

Com a pandemia, o conforto passou a ser regra para os consumidores e segmentos como o loungewear tornaram-se indispensáveis e fizeram disparar vendas no sector de vestuário. Com o desconfinamento gradual para a nova realidade, as retalhistas de moda estão a preparar a transição perfeita entre esta consequência recente e o quotidiano atual.

Primavera promove ânimo no consumo

Depois de um ano em que o loungewear em tons pastéis liderou as escolhas dos consumidores, a primavera veio desabrochar as tendências com estampados florais, slogans positivos e joias que falam por si, devolvendo o otimismo às coleções dos designers e das retalhistas.

H&M começa o ano com prejuízo

Depois de ter já anunciado, em meados do mês passado, uma queda de 21% nas vendas do primeiro trimestre, a retalhista sueca revelou agora que o prejuízo foi superior a 100 milhões de euros. As vendas de 1 a 28 de março, contudo, subiram 55%, apesar de cerca de 1.500 lojas estarem ainda temporariamente encerradas.

Vendas da H&M sobem em março

A retalhista sueca registou uma queda de 27% nas vendas nos três meses até fevereiro, um resultado melhor do que o esperado pelos analistas. No início de março, contudo, os números estão a aumentar, à medida que diminuem as restrições relacionadas com a pandemia e centenas de lojas começam a reabrir.

Stadium Goods lança marca de streetwear

O marketplace detido pela Farfetch criou uma marca própria de vestuário, a Stadium, para reforçar a posição neste segmento de produto. A primeira linha é composta por 11 peças cujos preços oscilam entre 85 e 400 dólares e encontra-se já disponível online, nas lojas de Nova Iorque e Chicago e em parceiros de retalho selecionados.