Retalho

Início Notícias Retalho

O que é preciso saber sobre o futuro do retalho

As compras e o comportamento dos consumidores estão a mudar. Pensar em qual foi o último produto que se adquiriu online não obriga a recuar muito atrás no tempo. As compras acontecem cada vez mais no canal digital e para o sector do retalho as implicações são gigantes.

Taxas não assustam ITV dos EUA

O crescimento acelerado dos lucros em algumas das maiores empresas de vestuário e de calçado dos EUA está a dar origem a um cenário mais animador para o futuro dos sectores. No entanto, a possibilidade de imposição de mais taxas nas importações da China continua a ser uma nuvem no horizonte.

Primark imune ao clima atípico

Foi mais um ano forte para a Primark. A retalhista de fast fashion registou o «crescimento mais significante nos últimos anos», com um aumento nas vendas e nas margens de lucro. No entanto, as vendas comparáveis diminuíram 2,1%, devido à «meteorologia atípica», especialmente na Europa.

Os altos e baixos da H&M

As últimas novidades da retalhista sueca têm colocado os mercados em alvoroço, numa espécie de carrossel onde as informações positivas, como o regresso ao crescimento das vendas, se sucedem a más notícias, como a acusação de trabalhadores com salários muito baixos em fornecedores espalhados pelo mundo.

O que deseja o consumidor do futuro?

Que preferências dos consumidores vão ter um impacto significativo no futuro do retalho e dos destinos de lazer? Experiências em centros comerciais, uma grande atenção a comportamentos éticos e um serviço envolvente e inteligente.

Inditex continua a quebrar recordes

A gigante espanhola da moda acaba de revelar que, na primeira metade do ano, conquistou aumentos nos lucros e nas receitas, sustentados por um forte desempenho operacional e um crescimento global contínuo, tanto nas lojas online como nas físicas.

Primark continua a crescer

2018 deverá revelar-se como um ano maioritariamente positivo para a Primark. As vendas anuais da retalhista de fast fashion deverão aumentar 5,5% em relação ao ano passado, apesar da queda nas vendas comparáveis.

Zara: quão longe pode ir o prodígio da fast fashion?

Há muito tempo que a Zara é conhecida como “o prodígio” da fast fashion no sector de retalho. Desde que abriu a sua primeira loja em 1975, continua a ouvir os seus clientes e o seu processo tornou-se um modelo a considerar, se não a copiar, por toda a indústria da moda.

Primark imune à conjuntura

Embora o ambiente no retalho não seja o melhor, a cadeia de preços baixos continua a atrair os consumidores às suas lojas. Nas primeiras 40 semanas do seu ano fiscal, a Primark registou um crescimento das vendas de 6% e os planos para abrir mais pontos de venda mantêm-se em curso.

H&M otimista apesar dos desafios

É um sentimento agridoce aquele que percorre atualmente os executivos da retalhista sueca. Os resultados semestrais, apresentados oficialmente, confirmaram as dificuldades da H&M no que diz respeito às vendas, mas o CEO Karl-Johan Persson acredita que o negócio está a ir pelo caminho certo.

Mais vistas