Retalho

Início Notícias Retalho

A boa matemática da Moda Operandi

Em 2015, a Moda Operandi apresentava uma faturação na ordem dos 68 milhões de dólares (63 milhões de euros), um aumento de 46 milhões em relação ao ano anterior.

A dura batalha do luxo

Num momento em que os grandes armazéns engrossam as fileiras das entidades que optam por disponibilizar artigos de luxo online, estes distribuidores enfrentam um concorrente inesperado: os produtores de vestuário e marroquinaria que os comercializam.

Online fortalece Next

2018 foi um ano «desafiante» para a gigante do Reino Unido, que continua a ter no canal online a sua principal força, num ano em que as vendas nas lojas físicas continuaram a cair. A Next garante ainda que o Brexit não tem afetado as compras dos britânicos.

Trabalho infantil abala H&M

A retalhista sueca H&M exigiu que dois dos seus fornecedores de Myanmar estabelecessem de imediato um plano de ação, depois de se ter visto debaixo de fogo com a notícia de que haveria adolescentes de 14 anos a trabalhar mais de 12 horas por dia naquelas unidades de produção.

De lojas a showrooms

O retalho está em mudança e a sua mais recente metamorfose, de onde se destaca o exemplo da americana Bonobos, envolve a passagem a um espaço de showroom, com algumas empresas a apostarem na abertura de lojas sem stock.

O apelo das vendas privadas

Outrora domínio apenas da alta-costura, a criação de relações pessoais com os melhores clientes está a chegar também às marcas de pronto-a-vestir, numa estratégia que inclui apresentações e que permite fidelizar e conseguir margens maiores.

O boom das experiências

A Macy’s, a Urban Outfitters, a Bed Bath & Beyond e outros retalhistas divulgaram, esta semana, uma quadra natalícia fraca em vendas – num ano particularmente tépido para o retalho –, reportando-as às precauções dos consumidores, que não estarão ainda capazes de esquecer as lições da recessão do ano passado.

Zara e H&M não são bichos-papões

Segundo os especialistas, os retalhistas devem parar de imitar o modelo de negócio da H&M e da Zara e antes saber qual é o seu lugar, quem é o seu cliente e o que esse cliente quer quando visita as lojas físicas e online. H&M só há uma, Zara também – e ainda bem.

A cultura do retalho – Parte 2

A cultura, através das suas variadas formas de manifestação, imiscui-se no plano do retalho e transforma o conceito, apelando a uma nova reconceptualização dos espaços e mecanismos de comunicação, uma tendência crescente que se propaga à representação física e digital das marcas.

H&M não desilude em abril

A retalhista sueca anunciou os resultados das vendas em abril e não desapontou os analistas. O crescimento de 7% face ao mesmo mês do ano passado ficou em linha com as expectativas e marca o 25.º mês consecutivo de crescimento para a H&M, que recentemente anunciou uma nova cadeia de lojas.

Mais vistas