Tendências

Início Notícias Tendências

Moda antecipa razões para celebrar

A pandemia veio dividir o mundo da moda entre a praticidade do design sazonal e o desejo de voltar a vestir coordenados mais elegantes. As tendências para o outono-inverno 2021/2022 refletem esta dualidade divergente que se agrupa em quatro temas regidos pela nostalgia, androginia, luxo e alegria, mas sempre com um toque inesperado, sugere um novo estudo da Heuritech.

7 tendências com apelo comercial

Trata-se de uma constante os epicentros de moda ditarem as tendências absorvidas pelos players deste universo a cada estação. Para o outono-inverno 2021/2022 não será exceção, todavia, numa análise com “olhos de ver” já que, mais do que nunca, as novidades sustêm a recuperação dos negócios, agora centrados na grande questão “quais as tendências com maior apelo comercial?” Eis as sete principais.

Mulheres na vanguarda da moda

Funcionalidade, excentricidade, glamour e circularidade dominam as propostas do WGSN para o guarda-roupa feminino da primavera-verão 2022, tanto na oferta tecida como na tricotada.

Os homens que vêm do futuro

A moda masculina para a primavera-verão 2022 apoia-se em têxteis de proteção, ecológicos e versáteis, aponta o gabinete de tendências WGSN. A inovação é o motor de desenvolvimento dos novos tecidos e malhas, todavia fortemente condicionados pela situação pandémica.

Tendências primavera-verão 2022 à lupa

Connected, Euphoric e Resourceful são as tendências preconizadas pelo WGSN para a estação quente do próximo ano, complementadas com materiais que reforçam a sustentabilidade e economia circular e por uma paleta de cores que transmite segurança.

Educar para a economia circular

Não sendo um conceito novo, a educação para a economia circular e a simbiose entre a academia, as empresas e os diferentes sectores industriais são essenciais para alavancar a redução de desperdícios e transformar os resíduos em novos recursos, como mostrou o webinar “As barreiras e oportunidades na economia circular”.

Riscos ambientais de milhões no sourcing

As empresas podem enfrentar até 120 mil milhões de dólares em custos de riscos ambientais nas cadeias de aprovisionamento até 2026, segundo uma nova pesquisa. Aquelas que não assumirem a responsabilidade vão ficar para trás, enquanto as que reduzirem os riscos, através de parcerias, tornar-se-ão mais competitivas e resilientes.

Alexandra Moura regressa aos anos 90

Subversão deu o mote às propostas para o outono-inverno 2021/2022 que a designer portuguesa mostrou na Semana de Moda de Milão. O processo de criação e desconstrução de uma peça de vestuário são omnipresentes na coleção, inspirada na altura em que Alexandra Moura estudava design de moda no IADE.

Inovações para o futuro

Segundo o WGSN, 2023 será um ano de inovações em áreas como a higiene, saúde, robótica e o chamado metaverso, que irão mudar a forma como as pessoas criam, consomem e se conectam.

O que esperar do futuro

Os anos 20 deste milénio podem ter começado com confinamentos, mas em 2023 as empresas e consumidores deverão estar abertos a novas estratégias, políticas e prioridades. Numa era de incerteza, conectar e comunicar, assim como a conservação de recursos, serão essenciais para manter a relevância no mercado.