Tendências

Início Notícias Tendências

O bom, o mau e a personalização

O mais recente relatório da Accenture conclui que os consumidores preferem comprar produtos de uma marca que personalize as suas interações. Por outro lado, também sentem que as experiências digitais não estão alinhadas com as suas expectativas. São os dois lados da moeda do retalho à medida.

A reinvenção do quimono

Fonte de inspiração estação após estação, há muito que os quimonos galgaram as fronteiras nipónicas. Ainda assim, no Japão, o futuro dessa herança está garantido por uma nova vaga de artesãos e empreendedores.

Grisalhos são os novos millennials

Aqueles com 60 ou mais anos constituem o grupo em maior crescimento nas populações dos países ricos e o seu impacto deverá escalar mais de um terço até 2030. Como estão as marcas a surfar a onda grisalha?

Tecnologia e design casam em Milão

A Sony e a Google fizeram, por estes dias, uma escala em Milão para desvendar os respetivos contributos no campo do design. Mais do que com a tecnologia, as empresas mostraram-se preocupadas com as emoções.

Tecnologias de voz fazem-se ouvir em 2018

A revolução que fez com que o retalho saltasse das vendas em loja para as vendas em computadores e, daí, para os smartphones pode estar prestes a conhecer uma nova fase. Até 2022, as tecnologias de voz vão assegurar quase todas as necessidades dos consumidores.

Casa a cores em 2018

Se o veludo vai vestir os interiores este ano, o verde vai pintá-los. Isto de acordo com o marketplace 1stdibs, um ponto de encontro para os amantes de arte, moda e decoração, que inquiriu 630 dos seus utilizadores sobre as tendências-chave da decoração de interiores em 2018.

A peça-chave de 2018

Numa era em que a palavra “autenticidade” está na ordem do dia, o blusão de ganga é rei em qualquer guarda-roupa para 2018. Na descodificação do significado de “autenticidade” o segredo é conseguir o equilíbrio entre o real e o cool.

Os búzios do retalho

... foram lançados pelo portal Chain Store Age e prevê-se um 2018 marcado pelo comércio em plataformas móveis, por estratégias centradas no cliente e pela multiplicação de espaços de venda temporários.

As marcas da geração Z

Adidas, American Eagle Outfitters, Supreme, Vans, Snapchat e iPhone foram as marcas que mais pontos somaram nos últimos seis meses nas cadernetas dos Z’s. O estudo conduzido pela Piper Jaffray revelou também que os jovens desta geração preferem comprar entre cliques.

Nike dá pontapé de saída

Anunciando uma nova era no retalho multimarca, no passado dia 25 de outubro, o CEO da Nike, Mark Parker, declarou que, do universo global de mais de 30 mil parceiros de retalho da Nike, a marca, no futuro, concentraria o seu tempo, atenção e capital em apenas 40, adjetivados de «parceiros estratégicos».

Mais vistas