Tendências

Início Notícias Tendências

Quem é o consumidor de hoje?

Afinal, os millennials poderão não ser assim tão diferentes das gerações anteriores. Mais exigentes e altamente ligados às tecnologias, os mais jovens estão também sujeitos a maiores pressões do ponto de vista financeiro, o que acaba por afetar o modo como compram.

Um fato com nome

Ao contrário do que tem sido habitual, na visita de estado de Barack Obama à Índia não foram as escolhas de moda de Michelle Obama a concentrar as atenções dos fashionistas, mas sim o fato customizado usado pelo primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Qual é o impacto do digital no comércio?

As tecnologias digitais, como a internet das coisas, a inteligência artificial, a impressão em 3D e a blockchain, poderão vir ter um impacto profundo nas trocas comerciais mundiais, diminuindo os custos e aumentando a produtividade, mas também criando novos desafios, alerta a World Trade Organization.

Inovação pelas costuras

O desenvolvimento de jeans estampados digitalmente, descritos já como o derradeiro produto sustentável, processos de fabricação mais sofisticados e tecidos vegan são apenas algumas das inovações e tendências atuais que invadem o sector do denim à escala global.

Ao ritmo do denim

Em resposta a um mercado cada vez mais saturado, o denim invade o segmento de pronto-a-vestir, povoando as coleções com modelos das estações que se avizinham, num prenúncio do novo potencial deste segmento, no qual se destaca a portuguesa Marques’ Almeida.

A idade como tendência

A moda sempre teve problemas com os números – dos tamanhos aos anos –, procurando, estação após estação, rostos novos e corpos magros capazes de materializar a sua busca constante pela eterna juventude. Porém, nos últimos tempos, a indústria tem sentido uma pressão crescente em torno da diversidade e os consumidores grisalhos começam a estar na linha de mira das marcas.

Unissexo com futuro? – Parte 2

Acompanhando o momento de transformação cultural eminente, a indústria do vestuário começa a interagir de forma distinta com o conceito de género, derrubando as barreiras teóricas e conceptuais clássicas que estipulam o que pertence a um e a outro.

Geração Z prefere a terapia de consumo

Os membros desta geração conhecida por ser inconstante primam conceitos como sustentabilidade, mas não estão dispostos a pagar mais por isso. Usam o consumo como forma de se sentirem bem com eles próprios e não dispensam as lojas físicas para o fazer.

Ásia introduz novo feminismo

Nos países asiáticos, as novas gerações de mulheres estão a esforçar-se para substituir o sexismo datado e derrubar algumas construções sociais. Com esta mudança de pensamento e ação, uma comunicação de marca progressiva e centrada na emancipação feminina revela-se fundamental.

O retalho do futuro

Os retalhistas procuram aproximar os seus espaços físicos da versatilidade da prática online, implementando dispositivos tecnológicos que permitem estabelecer a ponte entre as experiências de compra tradicionais e as potencialidades do panorama digital.