Vestuário

Início Notícias Vestuário

Bangladesh ameaça domínio chinês

O Bangladesh pode ultrapassar a China e tornar-se no maior fornecedor de vestuário da UE em 2020, graças a uma conjugação de preços competitivos e entrada sem taxas no mercado europeu.

Squarcione: feiras sem fronteiras

Expositora incondicional do Modtissimo, a Squarcione continua a ter a Première Vison Manufacturing, em Paris, como a sua feira por excelência, à qual regressou com uma exposição de artigos emblemáticos do seu “savoir-faire”.

Vestuário técnico em ascensão

Com capacidade para resistir às nódoas, aos líquidos e ao óleo, o mercado de vestuário com características funcionais, usado sobretudo em áreas como a medicina e a indústria, está em trajetória ascendente e, apesar da pressão para encontrar químicos mais sustentáveis, deverá continuar a prosperar no futuro.

A viagem promissora da Baby Gi

Sónia Brito e Alfredo Moreira partilham, com o Portugal Têxtil, a história da marca Baby Gi, que se escreve no sentido oposto ao convencional. O projeto nasceu em 2016, fruto dos anos de experiência no ensino da professora Sónia Brito e dos conhecimentos técnicos do engenheiro Alfredo Moreira que, à primeira vista, nada traçam em comum com o têxtil.

ITV do Peru tem metas ambiciosas

Para atingir o objetivo de duplicar as exportações de têxteis e vestuário, o Peru está empenhado em injetar valor na cadeia produtiva com recurso às suas fibras nobres, como a vicunha e a alpaca.

Tudo a postos na Maroc in Mode

Agendado para 26 e 27 de outubro, o salão marroquino tem já no currículo um aumento da participação internacional, tanto em termos de expositores como de visitantes registados. Portugal, Turquia, Egito e Bélgica são alguns dos países que estarão representados em Marraquexe.

Foztex apresenta Philomena

«Por trás de uma grande marca há sempre uma grande mulher», podia ser a nova versão do velho provérbio para descortinar o segredo dos 28 anos da Foztex na indústria têxtil. A empresa de Filomena Ferreira prepara-se para cimentar as relações com o sector através do lançamento da marca Philomena.

Cordeiro Campos reinventa o negócio

Começou há 35 anos como uma pequena confeção a produzir para grandes empresas, mas pelo caminho soube ler e antecipar as necessidades do mercado. Hoje emprega mais de 140 pessoas, produz pequenas quantidades para marcas de luxo e continua a crescer, estando já previsto um novo investimento de 4 milhões de euros.

Le Petit Chiffon embalada no crescimento

A Le Petit Chiffon nasceu por amor e por amor continua a dar cartas. A marca de Rita de La Bletière é um exemplo de que os sonhos comandam a vida e os sonhos de Rita crescem paralelamente ao amor da sua vida.

Kult e Loco Luxo, as conquistadoras

O provérbio «amigos, amigos, negócios à parte» já é antigo, mas os tempos são outros e os sócios acionistas da empresa Redf Companhia de Moda, detentora das marcas Loco Luxo e Kult, vieram provar que os negócios também podem ser brindados entre amigos.

Mais vistas