Início Destaques

CBI investe em tecnologia Gerber para EPIs

O grupo português adquiriu recentemente uma máquina de corte Gerber Paragon para aumentar a produção em 50%. Atualmente, o CBI já produz diariamente cerca de 20 mil unidades de equipamentos de proteção individual, nomeadamente batas e máscaras.

CBI

A máquina de corte vai ser instalada na empresa Amma – Indústria de Confecções e deverá permitir um aumento da capacidade instalada em 50%, revela a Gerber Technology em comunicado. Especialista na confeção de vestuário de homem, senhora e criança, o CBI, que emprega cerca de 200 pessoas, tem feito a adaptação da sua linha de produção para equipamentos de proteção individual (EPIs).

O CBI recorreu à Gerber Technology, que criou um pacote completo para ajudar as empresas nessa transição. O grupo escolheu a Gerber Paragon para equipar as instalações da Amma.

«A iniciativa da Gerber de ajudar as empresas a converter a sua produção regular para uma produção de EPI foi essencial numa primeira fase, em que era necessário identificar com rapidez fornecedores de matéria-prima e aceder a marcadas de máscaras prontas a produzir», explica Francisco Batista, administrador do Grupo CBI. «A Gerber foi sobretudo um parceiro proativo que esteve presente desde o início para orientar o processo, ao longo de toda a cadeia de valor», aponta.

Francisco Batista

Por seu lado, Francisco Aguiar, diretor comercial da Gerber Technology, afirma que «estamos muito orgulhosos do enorme esforço do Grupo CBI para aumentar a produção de EPI» e que «estamos absolutamente empenhados em prestar o nosso apoio de todas as formas possíveis, quer seja partilhando a nossa experiência, disponibilizando recursos, ou ajudando na otimização da produção para um processo ainda mais eficiente».

Em Portugal e no mundo

O grupo CBI tem um volume de negócios de 30 milhões de euros e, no ano passado, segundo o Expresso, tinha um projeto para investir 1,5 milhões de euros numa nova linha industrial de alfaiataria por medida em Arganil, na Amma, que entrou no universo da CBI em 2017, depois de um acordo de Francisco Batista com os principais credores da empresa para ficar com a marca Carlo Visconti, equipamento produtivo e 160 trabalhadores.

CBI

Além das instalações em Mangualde, a empresa, que tem clientes como Massimo Dutti, Polo Ralph Lauren, Calvin Klein e Sacoor, possui ainda produção própria em Cabo Verde e Marrocos, «de forma a poder oferecer também outras linhas de produtos mais competitivas», refere no comunicado da Gerber Technology.

Segundo o website da empresa portuguesa, «o segmento alvo é médio/alto e trabalha a 90% para o mercado externo, como Espanha, França, Inglaterra, Alemanha, Suécia, Noruega e Dinamarca».