Início Arquivo

China pioneira na I&D de novas fibras ecológicas

A nova fibra proteica fabricada a partir da soja é designada por SOP (soybean protein fibre) e constitui a primeira fibra artificial desenvolvida por uma empresa chinesa. De acordo com o fabricante, a Huakangtianyuan High-Tech Co., a fibra apresenta um toque e um desempenho semelhantes à caxemira. A fibra, comercializada sob a marca «Winshow», é descrita como sendo mais resistente do que a seda ou a lã e apresenta propriedades de absorção e de transferência de humidade capazes de rivalizar com as do algodão. Os tecidos fabricados com esta fibra apresentam propriedades anti-ruga e anti-vinco e são de cuidado fácil. Além do mais, podem ser tingidos com corantes ácidos ou reactivos. «A cultura da soja é bastante importante na China e, por consequência, é improvável encontrarmo-nos com falta de matéria-prima», explica Li Guangi, investigador-chefe da Huakangtianyuan. Li Guangi destaca ainda as características ecológicas da fibra, quer na matéria-prima, quer no processo produtivo «que não envolve a aplicação de poluentes». Mesmo após a extracção da proteína, a partir da qual a fibra é fiada, os resíduos resultantes do processo podem ser utilizados, sem qualquer risco, como ração para animais domésticos. Todas estas características sugerem uma fibra com custos reduzidos, mas este cenário será apenas alcançado a longo-prazo. A curto-prazo, a recuperação dos custos do seu desenvolvimento, superiores a 63 milhões de euros, e investidos ao longo de 10 anos, para além dos custos associados aos equipamentos produtivos, irá provavelmente posicionar os artigos produzidos a partir desta fibra na categoria dos artigos de luxo.