Início Arquivo

China pondera aumentar taxas sobre as exportações

As autoridades chinesas estão a ponderar o aumento das taxas aplicadas sobre algumas categorias de têxteis, de forma a abrandar o aumento significativo que tem sido registado nas exportações com destino aos mercados norte-americano e europeu. A decisão de aplicação da nova taxa deverá ser tomada no próximo mês.

De acordo com os representantes da indústria têxtil local, a taxa tem por objectivo os produtos que registaram um maior crescimento ao longo dos três últimos meses. No entanto, a China irá manter e eventualmente baixar as taxas aplicadas sobre outras categorias de têxteis.

Face à eliminação das quotas de importação e ao aumento registado nas exportações, a China tem sido pressionada internacionalmente no sentido de restringir o aumento das suas exportações de têxteis e de vestuário, tendo já em Dezembro anunciado um aumento das taxas sobre as exportações (ver notícia no PT).

De acordo com um documento divulgado pelo Ministério do Comércio chinês, as exportações de têxteis deverão atingir os 100 mil milhões de dólares em 2005, o que representa uma subida de 5 mil milhões de dólares relativamente a 2004. A mesma fonte refere ainda que será de prever o aumento das restrições sobre as exportações chinesas por parte dos EUA e da UE, o aumento da concorrência desleal no mercado interno e a existência de problemas originados pela falta de energia.

No entanto, ao longo deste processo devem ainda ser ponderadas outras questões, como o facto dos preços de exportação já estarem negociados com os compradadores dos EUA e da UE. Neste caso o aumento significativo das taxas de exportação iria resultar em dificuldades adicionais no curto prazo.

Para além deste facto, o aumento das taxas não deverá ser suficiente para evitar a aplicação de medidas de salvaguarda pelas autoridades norte-americanas. No lado da UE, face à pressão dos principais responsáveis da indústria têxtil e de vestuário europeia, a Comissão Europeia deverá decidir no dia 25 de Abril o eventual início das investigações sobre a aplicação de medidas de salvaguarda.