Início Notícias Marcas

Chua, a globetrotter

Com morada fixa na cidade Invicta, há muito que a marca de vestuário infantil se fez exploradora, viajando de coleção às costas pelo globo. Depois do Reino Unido, principal mercado, a Chua fez, entretanto, expedições a Omã, Panamá, Colômbia e China.

Com cerca de 30 clientes ativos e a maioria das vendas garantida pelo mercado externo, a Chua mal tinha nascido e já sabia o que queria ser quando fosse grande: exploradora. «O Reino Unido é, sem dúvida, o nosso melhor mercado, mas já estamos espalhados um bocadinho por todo o mundo. Panamá, Colômbia, Sérvia, China – uma loja, mas é assim que se começa – e Omã. Tudo contactos em feiras internacionais», revela Olímpia Teixeira, designer e cofundadora da marca que veste os petizes dos 0 meses aos 6 anos. «Essa cliente de Omã, por exemplo, comprava a uma cliente nossa de Inglaterra e agora compra-nos diretamente», acrescenta.

Já as vendas em Portugal têm sido asseguradas pela loja da marca no Porto, de portas abertas desde agosto último. «Conseguimos alavancar as vendas ao consumidor final e outra coisa fantástica é que, como estamos no centro da cidade, temos clientes habituais e aparecem-nos clientes estrangeiros de todo o mundo», indica a designer e cofundadora da Chua, frisando que, no verão, 50% dos visitantes do n.º 189 da Rua do Alferes Malheiro foram estrangeiros.

Ao canal físico junta-se a aposta no digital, onde a marca de roupa para criança gera 20% das vendas. «Já melhorámos substancialmente as nossas vendas online. Mas queremos agora adaptar o website para todos os dispositivos, porque só está disponível para computador», confessa Olímpia Teixeira.

Outra das missões da Chua é a própria coleção que, com o contributo de «dois parceiros produtivos nacionais», irá incluir malhas tricotadas no próximo outono-inverno. Sem querer levantar mais o véu, a cofundadora da Chua avança apenas que graças aos inputs desses parceiros, a marca «vai conseguir alargar a gama de artigos».

«Vamos poder trabalhar os artigos tricotados, as malhas jersey e a parte dos tecidos. Eles vão dar suporte à marca e alavancar a Chua além-fronteiras», explica. Com uma equipa permanente de seis pessoas, a marca de moda infantil tem sustentado o volume de faturação nos 200 mil euros.