Início Notícias Retalho

Ciberespaço em mudanças

O embalamento, a aposta no modelo direto ao consumidor ou o boom dos marketplaces serão alguns dos motores de crescimento do comércio eletrónico nos próximos anos, pelo menos de acordo com as conclusões da Internet Retail Conference & Exhibition 2017, realizada anualmente durante o mês de junho, em Chicago.

A edição deste ano da Internet Retail Conference & Exhibition, analisa o Retail Dive, deixou alguns conselhos aos retalhistas que ambicionam vingar no retalho eletrónico e, simultaneamente, apontou o caminho para o sector.

Investir nos funcionários

Um dos temas-chave da Internet Retail Conference & Exhibition 2017 foi o investimento nos recursos humanos. Para os presentes, os retalhistas devem investir, cada vez mais, em tecnologia que ajude os seus colaboradores a prestarem um melhor atendimento aos clientes. Agora que as infraestruturas já estão montadas e estabelecidas, é necessário trabalhar a experiência omnicanal e apostar na formação das pessoas que, afinal, garantem as vendas, munindo-as de ferramentas teóricas e práticas que lhes facilitem o trabalho e uma interação seamless com os clientes.

O Walmart descobriu a importância destes fatores depois de anunciar um grande investimento em pessoal em 2015, pagando salários mais altos, implementando novos programas de formação e novas tecnologias móveis para ajudar os funcionários nas diferentes tarefas. A estratégia compensou, refletindo-se no aumento das vendas.

Marcas diretas

As tendências de personalização, o marketing nas redes sociais ou as vendas em marketplaces estão a afetar as marcas, que procuram defender a sua quota de mercado e crescer mesmo quando os seus parceiros do retalho enfrentam dificuldades.

As marcas estão agora a comprar – e a implementar – as mesmas ferramentas digitais dos retalhistas para alcançar diretamente os clientes. O marketing via email, a gestão do relacionamento com os clientes, a gestão de encomendas, as descrições de produto e as avaliações são apenas alguns dos “produtos” nas listas de compras das marcas.

O boom dos marketplaces

As estratégias, oportunidades e desafios de venda em marketplaces como a Amazon foram um dos destaques da Internet Retail Conference & Exhibition 2017. Painéis exclusivamente dedicados ao tema defenderem que os próximos anos serão de explosão destas plataformas de retalho.

RV, RA e IA

São estes os três acrónimos do futuro do retalho – Realidade Virtual (RV), Realidade Aumentada (RA) e Inteligência Artificial (IA).

A força da tecnologia de Inteligência Artificial Alexa, a “voz” do Echo e do Echo Dot, ou do arquirrival Google Assistant e do seu dispositivo de automação Google Home, garantem atualmente o pódio à IA.

Mas a RA pode vir a roubar-lhe o pódio. Nas últimas estações foi inclusivamente sugerido que a tecnologia pode vir a avançar tão rapidamente que os amantes de moda vão acabar por alugar vestuário e joalharia virtuais para os seus mundos de Realidade Aumentada (ver Quando a moda é aumentada). Imran Ansani, diretor de comércio eletrónico global do Walmart Labs, reconheceu que «estamos a passar da era da informação para a era das experiências».

A RV, no entanto, ainda tem um longo caminho a percorrer, segundo Brendan Witcher, analista principal da Forrester Research. «Ninguém espera isso para agora», afirmou. «Pode ser relevante lá para 2020», adiantou.

O embalamento importa

Longe vão os tempos em que um saco de plástico ou uma caixa de papelão eram as únicas opções de embalamento exigidas pelos consumidores. Numa altura em que tudo é partilhado nas redes sociais – em formato fotografia ou vídeo –, a embalagem é agora um verdadeiro cartão de visita das marcas, sobretudo para as nativas digitais (ver A nobre arte do embalamento).

A Amazon está em todo o lado

Quer se trate de concorrer como retalhista, vender no seu marketplace ou aproveitar uma solução digital como o Amazon Web Services ou Amazon Pay – a Amazon é uma nuvem sobre o sector de retalho (ver Amazon: Inovação de A a Z). Mas não deverá desaparecer brevemente e só tenderá a crescer, de acordo com a Internet Retail Conference & Exhibition 2017.