Início Notícias Marcas

Clessidra compra Cavalli

O fundo de capital privado adquiriu o controlo da casa de moda italiana Roberto Cavalli, fundada pelo designer epónimo, por uma soma não revelada, concluindo um dos períodos de corte mais longos no sector dos artigos de luxo.

A sociedade de gestão de fundos privados, que tinha investido já no joalheiro Buccellati, iniciou conversações com a Roberto Cavalli em 2008 e, desde então, tem demonstrado um interesse intermitente, a par de outras firmas como Permira, Investcorp e a russa VTB Capital.

A Clessidra adquiriu uma participação maioritária da Cavalli e, em cooperação com co-investidores minoritários – a firma de capital privado L-GAM e Chow Tai Fook Enterprises Ltd, holding sediada em Hong Kong e controlada pela família Cheng – detém agora 90% da empresa. Roberto Cavalli, o fundador da marca de 74 anos, mantém 10% do capital.

Duas fontes indicaram que este negócio avaliou a Cavalli em 390 milhões de euros, representando 16 vezes o valor dos ganhos da casa de moda, mas o preço final não foi definido devido à existência de uma cláusula de indexação sobre ganhos adicionais futuros.

cavalli2Outra fonte afirma que o preço pago foi substancialmente inferior à oferta alegadamente apresentada pela Permira no ano passado, relativa a um valor 18 vezes superior aos ganhos subjacentes de 25 milhões de euros.

Em 2014, o EBITDA caiu para 15 milhões de euros, face ao resultado de 22,4 milhões de euros obtido um ano antes. Por sua vez, as vendas aumentaram 4,2%, para 209,4 milhões de euros.

«Daqui a cinco anos esperamos estar a um nível diferente», afirmou Francesco Trapani, antigo diretor executivo da Bulgari e diretor do segmento de relojoaria e joalharia do grupo LVMH, atualmente destinado ao cargo de presidente da Roberto Cavalli.

Peter Dundas, colaborador demissionário da Emilio Pucci, foi nomeado diretor criativo da marca em março.

Renato Seminari será o diretor executivo da Roberto Cavalli. Seminari foi anteriormente presidente do grupo americano de perfumaria Coty e antes tinha sido diretor da marca de perfume da Guerlain, pertencente ao grupo LVMH, e diretor europeu da cadeia de perfumarias Sephora.

Fontes próximas a este acordo revelaram que Francesco Trapani se mostrou muito interessado na conclusão deste negócio desde que ingressou na Clessidra no ano passado, depois de abandonar o grupo LVMH em janeiro.

A marca toscana, fundada em Florença na década de 1970, opera hoje cerca de 200 lojas.