Início Notícias Retalho

Cliques de estilo

«Mais de 50% dos consumidores dos Estados Unidos com menos de 50 anos ficariam felizes se pudessem fazer todas as suas compras online», revelou um estudo da Merkle divulgado pela Relaxnews. No total, 67% dos entrevistados com menos de 50 anos mostraram-se favoráveis a compras 100% à distância. As aquisições no universo da Internet vão ganhando o seu espaço nos hábitos de consumo e Portugal segue as tendências. Farfetch, luxo português online A portuguesa Farfetch nasceu em 2008, em Guimarães, e vende online marcas de moda de luxo de cerca de 300 lojas de todo o mundo. «Ainda não somos líderes de mercado porque operamos à escala mundial e há alguns players que ainda são maiores do que nós, mas certamente lá chegaremos um dia. Dentro do nosso segmento estaremos no 3.º lugar mundial», afirmou Luís Teixeira, diretor de operações globais da Farfetch, ao Dinheiro Digital. Atualmente, a Farfetch vende produtos de cerca de 300 lojas multimarca de luxo, sobretudo na área do vestuário. A cada estação disponibiliza mais de 100 mil referências de mais de 1.500 marcas aos seus 420 mil clientes ativos em 170 países. A Farfetch trabalha com lojas de 32 países, desde a União Europeia aos EUA e Brasil, e está em rápida expansão para Tóquio e Médio Oriente. Marcas apanhadas na rede As redes sociais entraram na rotina dos portugueses e as marcas escolheram igual via. De acordo com um estudo da Meios e Publicidade, os portugueses seguem em média 29 empresas e 27 marcas nas redes sociais. A controvérsia em torno do pijama às riscas da Zara é prova do impacto das redes sociais nas vendas das marcas. À data, a Zara foi criticada nas redes sociais por ter criado um pijama às riscas, adornado com uma estrela, semelhante ao uniforme dos prisioneiros dos campos de concentração nazi. O sucedido levou com que o produto fosse retirado das lojas e a marca pedisse desculpa através do Twitter. No Facebook, rede social com maior número de utilizadores no nosso país, as marcas de moda continuam a acolher a grande maioria fãs. De acordo com os dados da Socialbakers, no que a vestuário diz respeito, a Salsa é a marca com mais “gostos” (522 424), seguida da Seaside (352 140) e da C&A (266 507). Nos acessórios, o grande destaque vai para a Pedra Dura que soma um número recorde de fãs naquela rede social (1 113 200 gostos). Já na cosmética, a L’Óreal Paris (371 883 gostos) e a Garnier Portugal (317 858 gostos) acolhem as preferências dos internautas. Quanto à marca que maior crescimento registou na última semana, as sabrinas Josefinas mereceram o destaque no site da especialidade. Os portugueses e o Paypal De acordo com uma notícia divulgada pelo Diário Económico, no início de 2014 a PayPal previa que o ano fosse marcado pela explosão do m-commerce (comércio eletrónico realizado através de dispositivos móveis) em Portugal. As previsões foram certeiras. O PayPal registou um crescimento exponencial neste tipo de pagamentos, sendo que do total de pagamentos realizados no terceiro trimestre de 2014, cerca de 20% foram feitos através e dispositivos móveis. TAP, SATA, bilheteiras online (Ticketline, Blueticket, Bilheteiraonline), Continente, Telepizza, Salsa Jeans, Mango, Zara, Farfetch e Sportzone são algumas das empresas em Portugal que permitem pagar através do PayPal. «(…) Um em cada seis compradores online utiliza PayPal em Portugal», refere ao Económico Estanis Martín de Nicolás, director-geral da PayPal Espanha e Portugal. Um clique parece ser o caminho escolhido pelos portugueses na hora de chegar à moda como destino.