Início Notícias Vestuário

Com as calças na lama

Os cibernautas estão em polvorosa – não pelos melhores motivos – com a mais recente sugestão da PRPS. O website da Nordstrom tem à venda um par de jeans aparentemente “enlameado” da marca americana de denim, com um preço de 414 euros. Para completar o look, há um blusão na mesma linha ou, como alternativa, uns jeans “com tinta”.

Os jeans de homem não estão mesmo lamacentos, mas parecem. Têm várias manchas nas pernas, semelhantes às causadas pela lama e, segundo a PRPS, «encarnam o vestuário americano rústico, com uma camada exterior lamacenta e crepitante que mostra que quem os usa não tem medo de ficar sujo». Os jeans estão a tornar-se virais nas redes sociais, indignando os cibernautas.

Entre os comentários feitos aos jeans sujos está o de Mike Rowe, apresentador do programa da Discovery Channel “Dirty Jobs”, que escreveu numa publicação no seu blogue: «Não é lama real. É lama falsa. Algo para dar a ilusão de trabalho. A ilusão de esforço. Ou talvez, para aqueles que realmente comprarem as calças, a ilusão de sanidade».

O blusão em denim que completa o par de jeans está também à venda na plataforma e custa 390 euros. Os jeans com tinta vermelha têm igual preço.

Ironicamente, o fundador da PRPS, Donwan Harrell, lançou a marca para recriar, segundo o próprio, o denim americano original.

Os blue jeans modernos terão sido introduzidos nos EUA por um imigrante bávaro chamado Levi Strauss, ainda que outros defendam que Cristóvão Colombo o trouxe pela primeira vez para a América, numa embarcação com velas feitas de denim.

Durante grande parte do século XX, a América produziu o melhor denim do mundo, considerando a eficiência dos seus métodos. Contudo, os japoneses ficaram obcecados com a reinterpretação dos jeans “autenticamente” americanos, assumindo-se hoje com um dos mais importantes jogadores da indústria.

Donwan Harrell, que tem relações profícuas com o nosso país, sendo atualmente um dos jurados do Concurso Paulo Ribeiro by Pizarro (ver Jovens brilham na Pizarro), descobriu isso quando trabalhava para a Nike na Ásia e acabaria por se assumir como um dos primeiros designers a devolver este tipo de jeans aos EUA.

A marca que fundou em 2002 em Nova Iorque e oferece “denim premium japonês” para homem e senhora, depressa angariou uma lista de seguidores que inclui nomes como David Beckham, Halle Berry ou Keanu Reeves.