Início Arquivo

Comércio internacional de Têxteis e Vestuário com recorde em 2000

De acordo com a Organização Mundial do Comércio (OMC), o comércio internacional de têxteis e vestuário atingiu, em 2000, um valor recorde de 77,5 mil milhões de contos. Deste valor, 44,2% corresponde a trocas de produtos têxteis, e os restantes 55,8% a trocas comerciais de vestuário. O crescimento nas trocas de têxteis e vestuário foi bastante elevado, na ordem dos 23,4%, face a 1999. Contudo, analisando a evolução em dólares (expurgando assim o efeito das variações cambiais do Euro), o crescimento do comércio situou-se nos 6,8%. A taxa de crescimento das trocas de vestuário (23,6% em escudos; 6,9% em dólares) foi mais elevada do que a dos produtos têxteis (23,2% em escudos, 6,2% em dólares). O peso dos têxteis e vestuário no total do comércio mundial de bens situou-se, em 2000, nos 5,8%. Considerando apenas os bens manufacturados, a quota destes produtos eleva-se para os 7,7%, o que, apesar do crescimento satisfatório do comércio de têxteis e de vestuário, representa uma descida de 0,3 pontos percentuais face a 1999, diminuição essa que se estendeu ao peso no comércio mundial de bens. Considerando o valor em dólares das trocas comerciais, a OMC salienta que, relativamente ao vestuário, o maior crescimento terá sido registado nas exportações da América Latina para a América do Norte (+23%), seguidas pelas trocas entre países asiáticos (+17%). É de assinalar que as trocas da Europa Ocidental, quer do ponto de vista intraregional (-6%), quer com outras regiões do globo apresentaram taxas de crescimento muito reduzidas. Nos têxteis o crescimento mais elevado registou-se nas exportações com origem na América do Norte com destino à América Latina (+29%). O comércio intra-asiático ficou assinalado também por um crescimento assinalável (+17%), enquanto que as trocas entre países da Europa Ocidental desceram em cerca de 8%.